Graças aos trens de alta velocidade a diferença entre as principais cidades italianas diminuiu. Isso significa que é possível sair de Florença de manhã, almoçar em Nápoles e voltar a Florença no final do dia! Foi exatamente o que eu fiz hoje: um bate-volta em uma agradável sexta-feira de final de inverno com céu azul e o sol brilhando com uma luz especial sobre Nápoles. Uma extravagância que de vez enquando a gente pode fazer.

Dica: para quem sai de Roma recomendo um tour particular de carro para Nápoles quem sabe com direito a visitar também as escavações de Pompeia!

Digo extravagância porque são 3 horas de ida mais 3 horas de volta em um EuroStar Alta Velocidade, metade do tempo que um carro leva para percorrer a mesma distância, mas mesmo assim é bastante. Admito que no meu caso a viagem passou super rápido: levei meu computador e, graças ao serviço de internet wi-fi disponível dentro do trem (temporariamente gratuito), pude aproveitar para colocar em dia uma parte do meu trabalho.

Fotinho na famosa Piazza del Plebiscito de Nápoles

Onde comer em Nápoles

Hoje me deixei guiar pelos italianos que moram ou trabalham em Nápoles. Eles me levaram na Trattoria San Ferdinando um lugar agradável com os pratos típicos da tradição napolitana. Nós pedimos uma porção variada de antipasti de frutos do mar que estava uma delícia. Em seguida cada um pediu um primo, ou seja, um prato de macarrão ou risotto e tomamos água. A conta deu 25 euros por pessoa. A comida estava gostosa e o local tinha uma ótima atmosfera: hoje duas mesas estavam celebrando um aniversário, cantaram parabéns, um clima de felicidade no ar. Para quem se interessar a Trattoria fica na via Nardones, 117 (tel +39 081.421964).

O “Palazzo Reale” de Nápoles (Piazza del Plebiscito)

Fizemos um passeio por alguns dos cartões postais de Nápoles e depois comprei uma bandeja enorme de doces para trazer para casa, afinal como vocês sabem, os napolitanos são famosos por seus doces maravilhosos.

Os doces deliciosos de Nápoles

Comprei os doces na lojinha “La Sfogliatella Mary”, que fica em uma das entradas da Galleria Umberto I. Os doces que você não pode deixar de experimentar são a “sfogliatella” e o “babá” e se por, acaso você estiver na Italia na época do dia dos pais (por aqui o dia dos pais é em março, no dia de S. Giuseppe) experimente a Zeppola Fritta que é feita exclusivamente nesta época do ano.

A “Galleria Umberto I” : onde comprar uns docinhos
Ciao Nápoles! Até a próxima!

Pena que a aventura acabou rápido, um dia é muito pouco para explorar Nápoles, mas este era apenas um reencontro. Já peguei o trem para Florença e já estou quase chegando. Até a próxima, Nápoles. Arrivederci!

13 COMENTÁRIOS

  1. Oi Babi!

    Vc pegou aqueles novos trens de alta velocidade Italo? Qto custou a passagem? Eles atrasam igual aos Frecciarossa? hehehe

    Enfim, estou planejando uma ida a Roma esse ano e quem sabe vale a pena fazer um day trip pra Napoles nesse trem!

    Bjos,
    Leo.

  2. Oi Leo,
    Não, eu nunca peguei o Italo.
    Aqui de Florença parte sempre o Freccia Rossa, sempre tive sorte e partiu e chegou no horário (máximo 10 minutos de atraso). Com exceção é claro de quando tinha neve… mas até nesse caso dei sorte, porque o meu trem foi cancelado e pude pegar qualquer outro trem que quisesse sem ter nem que emitir uma nova passagem. Como eu estava adiantada, foi ótimo porque pude partir antes do horário reservado… 🙂

    Vale a pena dar uma passadinha em Roma e Nápoles, são duas cidades especiais…

    Depois me conta como foi!

    abs

    Barbara

  3. Nossa.. que bello!
    Esse será o principal lugar onde ficarei em Na Itália, na férias de setembro 2012, espero poder desfrutar de algumas maravilhas… beijos

  4. As fotos estão lindas e adoramos o post!
    É legal sempre planejar a viagem com antecedência para evitar imprevistos desagradáveis.
    Galera, se alguém precisar de um help para viajar a este belíssimo cenário italiano, além de contar com as dicas sempre úteis da Bárbara, fale com a gente que ajudamos a planejar o melhor roteiro de trem. 😉
    Rail Europe Brasl.

  5. @Maria da Guia,
    Que gostoso, você vai visitar a Italia no outono. Vai ficar só em Napoles ou vai passar por outras cidades?

    @Aline
    Estava ótimo mesmo. Vontade de repetir mais vezes… meus amigos por aqui adoraram porque fizeram a festa com os doces napolitanos!

    @Raileurope
    Quanto mais ajuda melhor! 🙂

  6. Oi Barbara, embarco para Italia dia 27 de maio, e pretendemos alugar carro em Florença,por um acaso sabe onde posso alugar e quais flores estarão em alta nesse período? É fácil andar de carro por aí, com GPS, claro?! Se puder me dar algumas dicas do que não devo deixar de conhecer, agradeço. Muito Obrigada. Bruna Liu

  7. Oi Bruna, tudo bem?
    Existem diversas companhias onde você pode reservar carro em Florença: seja via internet seja ao vivo.
    Se você preferir ir ao vivo, existem companhias no aeroporto ou atrás da estção de trem central de Florença, na Via Borgo Ognissanti.
    Se preferir reservar via internet de vez enquando tem umas promoções, dá uma olhada na Hertz, de vez enquando eles fazem ótimas ofertas:
    http://www.brasilnaitalia.net/2012/01/promocao-hertz-para-alugar-carro-na-italia.html

    Sobre as flores eu sugiro que você visite o Giardino dell’Iris (fica próximo ao Piazzale Michelangelo). Eu escrevi um artigo sobre isso aqui:
    http://www.brasilnaitalia.net/2011/05/flores-em-florenca.html

    Sobre dirigir na Toscana, não é complicado, mas respeite os limites de velocidade porque tem vários radares espalhados pela cidade e nas estradas.

    Boa viagem!

    abs

    Barbara

  8. Olá Bárbara,
    Adorei o seu artigo sobre Nápoles.
    Meu esposo, minha mãe e eu estamos indo para lá (primeira vez na Itália dos três) agora no início de junho, pois meu marido vai a trabalho e ficaremos 10 dias.
    Tenho lido coisas tão negativas sobre Nápoles que tenho me desanimado bastante, confesso – mas o seu artigo me deixou no clima da viagem novamente.
    Gostariamos de fazer o caminho (inverso) que você fez, ou seja, passar 1 dia em Florença, o que você acha? Dá para ter uma ideia da cidade, vale a pena ou não (em sua opinião)?
    Desde já agradeço por sua atenção.
    Abraço.

  9. Oi Rafaela, tudo bem?
    Eu admito que me surpreendi a última vez que estive em Nápoles, a cidade estava muito mais bonita e interessante do que eu imaginava. Certamente não é a cidade mais organizada e desenvolvida da Italia, mas se você não está vindo para morar não vejo o menor problema. Afinal existem cidades no Brasil a beira do mar que não tem nem luz elétrica, mas são lugares incríveis e únicos para férias inesquecíveis, não é mesmo?

    Se você for de trem de alta velocidade dá para fazer um bate e volta para Florença. Sugiro que confira se existe alguma promoção com alguns dias de antecedência e vai poder economizar bastante se der sorte de pegar uma.

    E já que você está em Nápoles e vem no início de junho, por que não ir até Capri? Eu estou babando nessa ilha e quero ver se consigo organizar uma viagem para lá neste verão. Mas devo ser sincera: tenho vontade de ficar pelo menos uma noite em um daqueles hotéis com vista espetaculares, que a gente vê nas fotos e fica babando tipo assim: http://ow.ly/aENOV . Para você que estará em Nápoles daria até para fazer um bate volta, mas acho que é preciso pelo menos uma noite para curtir o verdadeiro espírito da ilha. Aproveita que junho ainda é baixa estação (pelo menos comparado a julho e agosto)!

    Um outro dia você pode ir até o Vesúvio, visitar Pompéia… ai, tem tanta coisa para ver de bacana! Fiquei com vontade de viajar de novo!

    Bem, espero ter ajudado, qualquer coisa é só escrever 😉

    Abs

    Barbara

  10. Barbara,
    Obrigada por responder, com certeza me ajudou e me animou bastante =)
    Seguirei os seus conselhos e me programarei o bate-volta para Florença.
    Estou pensando em conhecer algumas cidades da Costa Amalfitana; minha mãe e eu adoramos cidades pequenas, lugarejos simpáticos. Você indicaria algum específico?
    Tenho lido os livros de uma autora americana que escreve sobre a Itália chamada Marlena de Blasi – quero entrar no clima da viagem, embora nenhum dos que li trata sobre a região da Campanha, mas de qualquer forma tem sido um deleite.
    Abraço,
    Rafaela

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here