Quando você ouvir falar que em Florença a arte está por toda parte, não é nenhum exagero. Não é preciso gastar euros extras com bilhetes e ingressos para apreciar certas coisas, basta ter olhos para poder apreciar tanta beleza. Confira abaixo a nossa seleção de 12 praças fiorentinas que você não pode deixar de visitar por aqui. Os números que você encontra ao lado do nome da praça não indicam a posição em um ranking de melhores, mas uma sugestão de itinerário. Ao final do artigo você encontra também um mapa para te ajudar a organizar o passeio. E se ainda não sabe onde ficar, confira nossas dicas de hotéis em Florença.

1. Piazza Santa Maria Novella

 

firenze-piazza-smn-italia

A poucos passos da principal estação de trens de Florença – a estação Santa Maria Novella – encontra-se a Praça Santa Maria Novella (não a confunda com a Piazza Stazione, que é a praça imediatamente em frente a estação de trens!). O nome da praça deve-se a igreja de Santa Maria Novella, com sua belíssima fachada em mármore branco e verde. Aliás você vai reparar que aqui na Toscana várias outras igrejas possuem fachada em mármore com o mesmo estilo, como Santa Croce ou mesmo a catedral: um sinal de riqueza. Por incrível que pareça, para entrar na igreja é preciso pagar (Euro 5,00 o bilhete normal, Euro 3,50 para maiores de 65 anos, grátis para residentes no Comune di Firenze)! Para quem quer visitar a igreja, vale a pena dar uma olhada no  mapa interativo da igreja S.M.N. e também no horário de visitas.

Mas você não é obrigado necessariamente a entrar na igreja para a sua visita valer a pena. A praça foi recentemente restaurada e está mais bonita do que nunca. Em um belo dia de sol você pode sentar em um dos banquinhos e ficar apreciando o movimento, ou quem sabe curtir outras atrações dos arredores.

Recentemente falei sobre o meu jantar no novo restaurante do Hotel Minerva, que fica do lado esquerdo da praça (para quem está olhando para a igreja).

2. Piazza San Lorenzo

Uma das grandes atrações turísticas de Florença é o famoso “Mercato di San Lorenzo” que começa exatamente na Piazza San Lorenço. Trata-se de uma série de barraquinhas de produtos típicos de Florença como casacos de couro, bolsas, malas de viagem, cintos, lenços, estatuetas e bugigangas variadas.

Se por um lado o Mercato di San Lorenzo é uma atração, por outro lado ele esconde a beleza desta praça, com seus vários prédios do século XV e XVI e a fachada da Igreja de San Lorenzo. Repare que ao contrário de outras igrejas fiorentinas, a fachada de San Lorenzo não foi terminada, embora exista um projeto feito por Michelangelo que se encontra na Casa Buonarroti.

Não muito distante da Piazza San Lorenzo está o Mercato Centrale di San Lorenzo, lugar onde vendem frutas, verduras, peixe, carne e até comida pronta. Por sinal, lá fica também o Nerone, um dos lugares mais tradicionais e econômicos de Florença para comer um bom prato de macarrão ou alguma outra especialidade da cozinha toscana. Aproveito para lembrar que este não é o único mercado de alimentos de Florença, existe também o Mercato di Sant’Ambroggio.

3. Piazza Duomo

Quando você coloca os pés na Piazza Duomo tem certeza que está realmente em Florença! É um dos lugares mais extraordinários de Florença não apenas pela beleza da catedral e o batistério, mas pela quantidade de pessoas de países diferentes por metro quadrado! Se você parar 10 minutos ali nas escadinhas em frente a entrada da catedral vai escutar dezenas de línguas diferentes. É uma verdadeira experiência antropológica!

Embora o Duomo seja um ótimo ponto de referência em Florença, pode não ser uma boa idéia marcar um encontro lá: tem muita gente e é uma área muito ampla, vai ser fácil você ficar esperando seu amigo de um lado enquanto seu amigo já está resmungando pelo seu atraso do outro lado. 🙂

Você pode passar aqui pelo menos meio dia se quiser: primeiro suba as escadinhas até o alto da cúpula de Brunelleschi para ver a cidade lá do alto. Depois entre no Duomo e impressione-se com essa igreja: ela é bem diferente das outras por dentro (sugiro que você faça essa visita com um guia de turismo por perto, vai descobrir muitas histórias interessantes). Continue o passeio apreciando as portas de bronze do Batistério…

Ah, antes que eu me esqueça: durante o inverno o vento aqui é geladíssimo e é quase uma constante por isso não esqueça o gorrinho, luvas e cachecol, viu!

4. Piazza della Santissima Annunziata

O nome dessa praça fiorentina se deve a Basílica de Santissima Annunziata (à esquerda da foto), que teve seu oratório construído em 1233 em homenagem a Virgem Maria e era meta de peregrinação no passado.

Outro edifício importante nessa praça é o Spedale degli Innocenti, construído no século XV para abrigar o primeiro orfanato europeu. Construído em estilo Renascentista com inspiração nos modelos clássicos que o arquiteto Filippo Brunelleschi tinha visto e estudado em Roma.

Ainda hoje embaixo do pórtico do Spedale degli Innocenti é possível ver uma roda onde antigamente eram abandonados os recém nascidos (a roda girava e os bebês entravam em uma cavidade). Hoje no local encontra-se um museu.

O terceiro edifício importante é a Loggia dei Servi di Maria onde funciona atualmente um hotel.

De vez enquando na Piazza SS. Annunziata é montado um cinema a céu aberto, palcos para shows durante o verão ou manifestações e eventos especiais.

5. Piazza San Marco

O nome da Piazza San Marco também se deve à Igreja e convento de San Marco. A praça foi realizada na primeira metade do século XV quando Cosimo Il Vecchio encarregou Michelozzo de construir a igreja e o convento para os mônacos silvestrini. A fachada da Igreja, no entanto, foi terminada apenas alguns séculos mais tarde, em 1780, em estilo neo-clássico.

Além da igreja, na Piazza San Marco encontra-se a sede da  Università di Firenze e também a Accademia di Belle Arti.

Se você está de passagem pela Piazza San Marco de Florença, pode te interessar dar uma passadinha na Galleria dell’Accademia, onde encontra-se o imponente  David de Michelangelo original (via Ricasoli 58/60), não muito distante da praça.

6. Piazza della Libertà

A beleza da Piazza della Libertà muitas vezes passa despercebida pela maioria dos turistas de Florença. Isso porque ela está em meio as grandes avenidas da cidade: o Viale Giacomo Matteotti e Viale Spartaco Lavagnini. É mais fácil passar por ali de carro do que a pé, o que é uma pena porque a praça é realmente imponente.

No meio da praça encontra-se o Arco Trionfale realizado por Jean Nicolas Jadot em ocasião da chegada do Granduca di Toscana em Florença em 1739. Uma outra obra imponente é a Porta San Gallo de 1285 com esculturas e obras do século XIV.

Nas costas da Piazza della Libertà (olhando para a foto acima, atrás do Arco Trionfale) em geral acontecem manifestações e feiras, e principalmente, durante o inverno funciona uma pista de patinação de gelo.

7. Piazza Santa Croce

Apesar da sua grande importância histórica, conheço pessoas que já vieram a Florença e nunca visitaram a Piazza Santa Croce! Ela fica um pouco fora de mão em relação aos pontos mais conhecidos da cidade e alguns turistas que visitam a cidade em apenas 24 horas às vezes deixam de incluir esta importante etapa de uma viagem para Florença.

Sobre o ambiente: ao redor da praça encontram-se edifícios importantes como o Palazzo dell’Antella, o Palazzo Cocchi-Serristori (do final do século XV) e, claro, a famosa Basílica de Santa Croce construída entre 1294 e 1443.  Repare na fachada: ela também é de mármore branco e verde como o Duomo e a Igreja de Santa Maria Novella! Mas do lado esquerdo da entrada lá está uma estátua imponente: é Dante Alighieri, um dos motivos de orgulho de Florença (embora ele tenha sido obrigado a exilar e tenha morrido em Ravenna). Na Basílica de Santa Croce foram enterrados alguns nomes ilustres da história como Michelangelo, Galileu e Machiavelli.

Na Piazza Santa Croce acontece também o Calcio Storico Fiorentino: no dia de São João (San Giovanni, 24 de junho) a praça se transforma na arena do futebol antigo que nasceu no início do século XV, foi suspendida em 1739 para recomeçar em 1930. Atenção: o espetáculo é um pouco violento.

Ao redor da Piazza Santa Croce existem diversas lojas que vendem acessórios e roupas de couro. Se você está pensando em comprar aquela jaquetinha de couro, não deixe de conferir.

8. Piazza della Repubblica

Hoje a Piazza della Repubblica é uma das áreas mais nobres de Florença: aqui encontram-se alguns dos cafés mais antigos e famosos da cidade, como o Gilli (desde 1733) e o ou o Paszkowski (desde 1846), além do sofisticado Hotel Savoy, um dos melhores hotéis de Florença. Mais recentemente foi inaugurado nesta praça também o Hard Rock Café de Florença.

A Piazza della Repubblica é considerada desde sempre o centro de Florença, o coração da cidade. Nela encontra-se a famosa “Colonna della Dovizia” (dovizia = riqueza) ou “Colonna dell’Abbondanza“, que foi erguida em 1431 e recebeu no topo uma estátua realizada por Donatello. Em 1721, a estátua de Donatello após anos de sol e chuva, caiu no chão despedaçando-se e foi substituída no ano sucessivo com uma parecida, realizada por Giovan Battista Foggini.

Antigamente a Piazza della Repubblica era o ponto de um antigo mercado da cidade, que sucessivamente foi transferido para a Loggia del Mercato Nuovo (a poucos metros de distância) também conhecida como Loggia del Porcellino (aliás, não esqueça de colocar uma moedinha na língua do porcellino, se ela cair dentro da gradinha, você voltará para Florença outras vezes…).

A área onde encontra-se a Piazza della Repubblica  foi completamente transformada em ocasião da Proclamação de Florença como Capital da Itália (1865-70) colocando fim as ruínas do antigo gueto judeu (Il Ghetto). A atual praça que você vê hoje é resultado da transformação urbanística daquela época.

9. Piazza della Signoria

Florença surpreende sempre por sua beleza. Se você achava que seria difícil achar uma praça mais bonita do que Piazza Duomo… bem, digamos que a Piazza della Signoria não fica atrás. Aqui encontra-se o Palazzo Vecchio, sede do governo local (digamos a prefeitura). A tradição política da Piazza Signoria é antiga e vem desde o século XIV.

A praça já foi palco de eventos interessantes como o “Falò della Vanità” promovido pelo frade dominicano Girolamo Savonarola, que queimou na Piazza Signoria objetos pecaminosos como livros e pinturas (um ano mais tarde o tal frade foi acusado de heresia e foi queimado nesta mesma praça, procure um cartaz de mármore em frente a fonte de Netuno). Aqui também foi comemorado o retorno dos Medici ao poder em 1530.

Também de incrível beleza é a Loggia dei Lanzi, uma pequena galeria aberta desenhada por Orcagna em 1376. Entre as obras de arte expostas, vale a pena conferir a estátua de Perseu com a testa de Medusa obra de Cellini (1554) e o Ratto di Sabine de Giambologna.

10. Piazza Pitti

Atravessando o Ponte Vecchio, do outro lado do rio Arno, continuando sempre em frente você chega na Piazza dei Pitti, onde encontra-se o histórico Palazzo Pitti. O edifício, que teria sido construído em 1457 por Luca Pitti, foi comprado em 1558 por Eleonora de Toledo e se transformou na residência mais prestigiosa da família Medici. Aliás o Palazzo Pitti foi por quatro séculos a residência dos granduchi di Toscana e por um breve período do rei da Itália.

Hoje dentro do Palazzo Pitti encontram-se diversos museus e jardins importantes de Florença: Galleria Palatina, Galleria d’arte moderna e Museo del Costume, Museo degli Argenti, Museo delle Porcellane e os Appartamenti Reali, além do Giardino di Boboli (todos a pagamento, com exceção de aberturas extraordinárias e eventos especiais).

11. Piazza Santo Spirito

A Piazza Santo Spirito é hoje um lugar onde curtir a vida noturna de Florença, com barzinhos e restaurantes. Para quem anda com o budget curto faça como alguns italianos e turistas: compre um sanduíche ou pizza nos arredores, uma garrafa de cerveja ou vinho e faça um verdadeiro pique-nique nas escadarias da Igreja de Santo Spirito! (ok, não é o máximo do glamour, mas toda vez que passo por lá vejo alguém fazendo isso!)

A praça nasceu na segunda metade do século XIII para reunir a multidão de fiéis que vinham assistir as orações dos frades Agostinianos que, em 1252 construíram um convento com uma igreja dedicada a “Santa Maria d’Ognissanti e allo Santo Spirito” que acabou ficando conhecida apenas como Igreja do “Santo Spirito”. A Basílica de Santo Spirito foi construída a partir de um projeto de Filippo Brunelleschi e terminada no final do século XV.

12. Piazzale Michelangelo

O Piazzale Michelangelo é simplesmente um dos melhores lugares para tirar fotografias panorâmicas de Florença: aqui a vista é realmente um espetáculo e dá para ver as principais atrações da cidade como o Ponte Vecchio, o Palazzo Vecchio, o Duomo (a catedral), a Igreja de San Lorenzo… Por aqui é fácil ver noivas com um belo vestido branco fotografadas com o panorama no fundo. O pôr do sol do Piazzale Michelangelo é também um clássico: muita gente compra uma garrafa de vinho, um sanduíche e se senta nas escadarias com vista para Florença. Para quem não se importa em gastar vários euros, existe também um bar com mesinhas neste jardim onde é possível fazer a mesma coisa, mas com mais conforto.

No Piazzale Michelangelo encontra-se também uma das cópias do David (a outra está na Piazza Signoria), que é muito bela, mas não chega nem aos pés da estátua original do David da Galeria Accademia.

Durante a primavera italiana, vale a pena visitar também o Giardino dell’Iris com suas rosas e flores maravilhosas.


Visualizza 12 praças imperdíveis de Florença in una mappa di dimensioni maggiori

Bem, essas são apenas algumas das belas praças de Florença. Explore a cidade e descubra muitas outras!

Para quem viaja com smartphone ou tablet, vale a pena dar uma olhada nas 12 apps para descobrir Florença e a Toscana.

Crédito fotos: Todas as fotos desse artigo são de Barbara Bueno, exceto: foto Piazza S. Lorenzo de Gerry Labrijn; foto da Piazza S. Marco de Cristian Martinez; foto de Piazza Pitti de Jean Christophe Benoist )

25 COMENTÁRIOS

  1. Perfeito!!! Achei que você não fosse mencionar a Piazza Santo Spirito, pois ela não é muito turística. Eu a conheci no ano passado e adorei.É pequena e aconchegante.Muito bom.No envie algumas dicas de restaurantes bacanas, de preferência,frequentados por fiorentinos!!! Um abraço.

  2. OI Mara,
    Fico contente que tenha gostado da nossa seleção de praças fiorentinas. É sempre difícil selecionar todos os lugares bacanas de uma cidade em um único post. Eu também acho bacana a área de San Niccolo’, você chegou a conhecer?
    Sobre os restaurantes… não é muito fácil achar no centro um lugar não frequentado por turistas, mas certamente existem ótimos lugares frequentados NÃO APENAS por turistas, o que é uma grande diferença. 🙂 Vou guardar sua dica para um próximo artigo.
    Um abraço e até a próxima,
    Barbara

  3. Parabens Barbara,voce conseguiu passar a beleza de Firenze em todas as praças.

  4. Oi Bárbara excelente sua seleção!!! Minhas favortias são a Piazza della Santissima Annunziata, principalmente porque acho aquela igraja divina e a Piazzale Michelangelo!!

  5. preciso de um roteiro para a europa por uns 15 dias.aguardo resposta.obrigada!

  6. Que delícia poder rever todas essas praças com suas fantásticas histórias.
    Obrigada, Bárbara.

    Sandra Marcos

  7. @Luciana
    Obrigada pela mensagem! Um abraço para você e até a próxima. 🙂

    @Bóia Paulista – Natalie
    Que boa notícia. Obrigada pelo apoio. Vou passar agora no Viaje na Viagem!

    @Planejando a viagem
    Você tem razão, a Piazza della Ss. Annunziata é realmente muito bela!
    Obrigada pela visita e pela mensagem. 🙂

    @Aldaizes,
    O roteiro clássico de 15 dias inclui:
    – Roma (3 dias), Firenze (3 dias), Siena e S. Gimignano na Toscana (1 dia), Pisa e Lucca (1 dia), Bologna (1 dia), Veneza (1-2 dias) e eventualmente acrescentando outras cidades no meio do caminho como Parma, Padova. Ou esticando até Milão e, no Piemonte, terra do vinho Barolo, em Alba.
    Se você vier em meses quentes, vale a pena passar em algum lugar de praia bacana, seja a badalada Capri, próximo a Nápoles, seja em Elba, uma pequena ilha da Toscana onde Napoleao ficou exilado ou mesmo até a Sicília, a maior ilha da Italia.
    Já falei sobre alguns lugares bacanas aqui no site. Confira no menu em alto Destinos > Italia. E boa viagem!
    Abs
    Barbara

    @Sandra
    Obrigada pela mensagem! Espero ver você por aqui em breve.
    Abs
    Barbara

  8. Olá, muito bom o blog.

    Vou passar lua de mel na europa em novembro, meu roteiro será Paris (4 dias ) Roma (4 dias) Veneza (2 dias) Toscana (5 dias).
    Minha dúvida é com relação a Toscana, quero conhecer:
    *Florença *Montalcino *San Germiniano *Pienza
    Você indicaria mais alguma cidade? E com relação a base na toscana, você aconselha se hospedar só em florença e fazer bate e volta nas outras cidades de carro, ou é melhor se hospedar nelas?
    Obrigado.

  9. Oi Adam, tudo bem?
    Se você vai passar a lua de mel aqui, uma opção pode ser ficar em um agroturismo na Toscana pelo menos 2 desses seus 3 dias (depende de quantos dias você quer ficar em Florença). Em geral são lugares super românticos. Eu fiz uma listinha de 7 deles aqui:
    http://hospedagem.brasilnaitalia.net/hoteis/hospedagem_interior_toscana

    No seu roteiro está faltando a clássica visita a Siena, próxima a S. Gimignano. Você também pode incluir Lucignano, a cidade da árvore do amor (http://www.brasilnaitalia.net/2012/02/lucignano-e-a-arvore-do-amor.html ) e já que você vai para Pienza, não esquece de tirar a foto na rua do amor, hein! ( http://www.brasilnaitalia.net/2012/02/pedido-de-casamento-na-italia.html ). Depois tem vários outros vilarejos charmosos: Montepulciano, Cortona, todas mais ou menos nessa área que você está planejando visitar. Quem sabe incluiria até uma entrada nas termas de Chianciano Terme, se a idéia é um pouco de relax (e se vocês curtem essa coisa de spa, cobrir o corpo de argila… ( http://www.brasilnaitalia.net/2011/04/chianciano-terme-historia-e-relax-na.html )

    Acho que se for ficar em Florença é melhor aproveitar FLorença mesmo e eventualmente cidades que você visita de trem (tipo Pisa, Lucca… )

    Se você já tiver alugado o carro por todo o período da viagem, aí é melhor se hospedar em hotéis em Florença com estacionamento gratuito incluído (o que é raro no centro) ou então ficar fora de Florença mesmo. Você vai gastar menos e talvez seja mais relaxante para quem está em lua de mel.

    Se eu fosse você, agendaria pelo menos um passeio a uma vinícola porque esse é o período melhor para uma degustação (veja por exemplo aqui: http://guias.brasilnaitalia.net/toscana/deyse_ribeiro ) e é super romântico também.

    Bem, acho que com essas dicas dá para começar. Qualquer coisa é só perguntar!

    Abs

    Barbara

  10. Pretendo ir na Europa no inicio de março e pretendo passar 3 dias em Paris, 03 em Roma e gostaria de saber se 1 dia inteiro dá pra conhecer os tres principais pontos de Florença……pelo visto são muitas atrações…..Existe linha de trem de alta velocidade de Florença para Roma….ou pra outras capitais européias……..afirmo também que pretendo passar um dia em Venesa….. Como é a ligação Roma-Venea-Florença ou não necessariamente nessa ordem…

  11. Excelente seleção! Pretendo voltar a Florença e visitar as cinco piazzas , dessa seleção, que não conheço.
    Parabéns pela qualidade das fotos.
    Obrigada pelos sugestões, sempre ótimas.
    Um grande abraço.

    FELIZ NATAL E UM ANO NOVO PLENO DE REALIZAÇÕES.

  12. […] Começa hoje a 10º edição da Feira do Chocolate Artesanal de Florença. A feira é uma etapa imperdível para os chocólatras de plantão que estarão na cidade entre os dias 07 e 16 de fevereiro. O evento acontece na Piazza Santa Maria Novella, não muito distante da estação central de trens de Florença (leia também nossa dica sobre as praças mais bonitas de Florença). […]

  13. Olá Barbara! Show de bola seu blog.
    Em que praça está a réplica do David de Michelangelo, e a galeria Ufizzi?
    Abs.

  14. Bom dia, Barbara!

    Eu gostaria de lhe dizer que você tem uma página de blog muito interessante , é promuves preciosos os dois países ! 🙂
    Eu gostaria de lhe dizer que somos uma escola de idiomas, localizado no centro antigo da cidade de Florença e se dedica ao ensino dá a língua italiana (e giapponesa ) para estrangeiros. Chamamos SCUOLA TOSCANA , mas é interessante notar que a maioria dos nossos professores são braisilenos , então eu convido você a olhar para o nosso site ou nosso blog 🙂
    Eu siguas de resposta melhores cumprimentos de Florença ! 🙂
    http://www.escola-italiano.com/
    https://wordpress.com/stats/day/italianinitaly.wordpress.com

  15. Boa Tarde!!

    Muitissimo Obrigada!! sua pagina me ajudou muito, estou a caminho desse país encantador logo! e nao quero perder nenhum detalhe ;D
    Gostaria somente de algumas dicas de lugares legais para frequentar, agora que estou indo faz muito frio, e em todos os sites que vejo a maioria dos lugares pra se frequentar é em época de calor! Por favor, me de dicas, de lugares onde ir, restaurantes, CAFETERIAS!!!!! alguma coisa diferente pra fazer, nao só lugares onde comer…… mas coisas diferentes pra fazer tambem!! Estarei muito grata desde já!!
    Ah, e queria saber se no mês de dezembro, janeiro ou fevereiro da de andar de barco em veneza? ou é muito frio???
    E qual mês é menos temporada pra ir visitar os pontos turisticos?(dezembro ou janeiro)?

    Bjs! Turistica empenhada hahahhahah

  16. Oi Leticia,

    Bem, se você quiser fazer passeios em grupo, aqui tem uma dica para ter desconto com uma das melhores agências de Florença: http://www.brasilnaitalia.net/2016/11/codigo-de-desconto-ciao-florence.html

    Sobre cafés.. bem, na Piazza Signoria recomendo um docinho no Caffè Rivoire, famosíssima também pelo chocolate. Também gosto de tomar um bom café na Scudieri na Piazza Duomo. Se vier para Florença e comer carne, não deixe de experimentar a clássica fiorentina acompanhada por um vinho tinto Chianti, hein! 😉

    Sobre andar de barco, sim dá para andar o ano inteiro, aliás para os venezianos o barco é um meio de transporte como o ônibus ou carro. A partir de 6 de janeiro é baixíssima temporada, mas no preço de passeios muda pouco. Diminui as filas e o volume de pessoas. Dezembro é período de natal então é sempre uma loucura em todo lugar, né?

    bem, acho que dá para começar….

    Abs

    Barbara

DEIXE UMA RESPOSTA