Você vai viajar para a Toscana e ainda não sabe direito quais cidades visitar? Hoje você vai conhecer uma opção de itinerário: explorar o Mugello. Mas, afinal o que é e onde fica esse tal de Mugello? O Mugello é um território que fica dentro da Toscana onde encontram-se cidades como Barberino di Mugello, San Piero a Sieve, Scarperia, Borgo San Lorenzo, Vicchio, Dicomano, Marradi, Firenzuola e Palazzuolo sul Senio. Abaixo um mapinha ilustrativo cedido pela Comunità Montana Mugello.

Schermata 2013-03-12 a 10.33.11

Abaixo você encontra a minha sugestão de 6 coisas bacanas para fazer na região, obviamente todas testadas e aprovadas!

1. Tirar fotos com os girassóis da Toscana

Os girassóis da Toscana
Os girassóis da Toscana

Se você viaja entre junho e agosto, vale a pena alugar um carro e explorar as estradinhas do Mugello. Você vai encontrar campos de girassóis maravilhosos como este da foto (que eu tirei no verão passado). Uma experiência inesquecível. Para saber mais: leia nosso artigo sobre os girassóis do Mugello.

2. Conhecer o autódromo do Mugello

ferrari_curva

De propriedade da Ferrari, o autódromo do Mugello é famoso pelas corridas de Moto GP, mas de vez enquando acontecem provas de F1 por lá também. Em maio do ano passado estive lá para ver o Felipe Massa e contei sobre a experiência aqui no blog.

3. Comer uma bela “Fiorentina” e outras delícias típicas

pratos típicos
pratos típicos

O Mugello é o território de criação de gado de raça “Chianina”: a carne mais famosa da Itália que depois vai parar na mesa dos italianos em forma de bisteca, a famosa “Bistecca alla fiorentina”. Essa bisteca é um pedaço de carne que contém o filé mignon e o contra filé, em geral servida com no mínimo 3 cm de altura e máximo 5 cm e peso mínimo de 800 g. Como tempero sal, pimenta, azeite e uma grilha com fogo forte, mas sem chamas. Quer uma dica de restaurante: experimenta a Fattoria Il Palagio (eu já fui diversas vezes e recomendo). Em geral a bisteca é servida mal passada, se você não gosta ou não pode comer carne crua (caso das grávidas, por exemplo),  basta explicar no restaurante e eles servem uma fatia mais fina bem passada.

Quem procura um restaurante mais econômico e nada turístico, vale a pena dar uma passadinha em “La Casa del Prosciutto” em Vicchio, também no Mugello, um lugar mais simples, mas com ótima comida.

Outros pratos típicos são massas preparadas com a carne de javali (o “cinghiale”), durante o outono os pratos preparados a base de castanha ou ainda os famosos ravioli e tortelli.

4. Fazer compras no Outlet

outlet_barberino_di_mugello

No Mugello encontra-se um dos mais famosos e melhores outlets da Toscana: o Barberino Designer Outlet do grupo McArthurGlen. Aqui vai ser difícil sair sem pelo menos uma sacolina: existem lojas para todos os gostos e bolsos. Por exemplo para as mamães: imperdível uma passadinha da Benetton ou na KIDS (para você cair na tentação de comprar um vestidinho Burberry ou DKNY entre outras grifes para sua bambina). Procura mimos para casa? Não dá para não passar na Bialetti para panelas, cafeteiras e afins ou quem sabe na Frette para comprar lençóis maravilhosos. Esqueceu o pijama? Dá uma passadinha na Intimissimi. Quer comprar um presente para impressionar? Lá você também encontra super grifes como Prada, Dolce & Gabanna, Polo Ralph Lauren, Missoni, Pinko. Está procurando um sapato de qualidade? Passa na Bruno Magli ou então vai de Timberland com suas botas a prova d’água fantásticas e confortáveis.  Além de economizar, o outlet é lindo, bem cuidado, ideal para um passeio e tem uma área para crianças com escorregadores que minhas filhas amam, além de área para trocar fraldas e amamentar.

5. Viver o interior da Toscana

mugello_toscana

No Mugello encontra-se um dos vilarejos mais bonitos da Itália (I borghi più belli d’Italia): Scarperia. Trata-se de uma pequena cidadezinha muito bem cuidada e com edifícios históricos imponentes commo o belíssimo Palazzo dei Vicari. Para quem quer um pouco mais de movimento, vale a pena dar uma passadinha em Borgo San Lorenzo, a “capital do Mugello”, ou em outras palavras, a maior cidade do Mugello onde além de um belo centro antigo existe um parque com lago e patinhos (foto acima) e o hospital que atende toda a região (que óbvio eu espero que você não precise, mas é só para dar a dimensão da cidade: ela possui até um hospital!). Vale a pena tentar puxar papo, em geral encontrei sempre pessoas muito abertas para uma conversa.

Só um conselho: nos meses de verão, especialmente em julho e agosto, faz muito calor e por isso é difícil encontrar pessoas nas ruas entre meio dia e 4 da tarde. Quem sai de casa, sai após às 16 ou 17, quando o sol é menos tórrido. Além disso, é normal que em agosto as cidades fiquem mais vazias porque é época de férias e muita gente aproveita para ir a praia.

Em geral durante o verão existem eventos em praças públicas, como banda de música e casais que dançam em pistas montadas especialmente para a ocasião. Mas atenção: o público alvo desses eventos em geral são idosos, casais da terceira idade que aproveitam para passear e se divertir! A Toscana é isso também: envelhecer com qualidade de vida. Também é fácil encontrar casais com crianças pequenas. Se você é jovem e quer agito, melhor ir para Florença  (ou uma cidade no litoral durante o verão).

6. Ver neve

No meio do caminho entre Florença e Marradi, na Toscana
No meio do caminho entre Florença e Marradi, na Toscana

Se você está louco para ver neve na Toscana e viaja durante o inverno italiano é possível que você encontre neve no Mugello, particularmente nas cidades mais altas como por exemplo seguindo estrada para Marradi. Obviamente não podemos garantir 100% de certeza que você verá neve (como não dá para garantir que você vai pegar sol ou chuva, você sabe, né?), mas em geral entre dezembro e fevereiro neva bastante na região e faz bastante frio. O interessante é que em Florença não tem neve, em Borgo San Lorenzo não tem neve, aí você continua subindo e subindo e de repente está a maior nevasca! Obviamente é recomendável alugar um carro com pneus de inverno. Mas atenção: aqui você não encontra pistas de ski, se a idéia é esquiar, melhor você ir a Abetone, sempre na Toscana, mas não no Mugello.

7. Aprender sobre arqueologia e história da Toscana

arqueóloga trabalhando no Castello di Montaccianico
arqueóloga trabalhando no Castello di Montaccianico

Durante o verão italiano vale ficar ligado no calendário do Progetto Montaccianico: você vai poder conhecer um sítio arqueológico acompanhado por arqueólogos profissionais. Nos arredores de Sant’Agata existe um burgo medieval que foi completamente destruído pelos fiorentinos em 1306, o Castello di Montaccianico. Venha conhecer os mistérios e curiosidades sobre o Mugello e a Toscana!

Considerações finais

Obviamente esta é a minha lista, você também pode descobrir novos bons motivos para visitar o Mugello e se quiser, pode compartilhar suas dicas com a gente! Estamos sempre abertos a sugestões e eu particularmente não me canso de aprender e de descobrir.

Recomendo seguir também as dicas da página oficial do Mugello no Facebook.

10 COMENTÁRIOS

  1. Oi Natalie,
    Obrigada! É sempre um prazer ter uma artigo selecionado por vocês. Vou divulgar já. 🙂
    Abs
    Barbara

  2. Boa tarde, Barbara

    Sou apaixonada pela Itália!! Meu pai é de Lucca e pelo menos uma vez ao ano eu visito essa terra linda!!! Em maio vou novamente e como voce sugeriu, vou comer a bisteca que vi na foto!!! Em que paese é?
    Agradeço a dica!!
    Um abraço brasileiro

  3. Oi Rosangela, tudo bem?
    Lucca é uma linda cidade, ideal para andar de bicicleta na primavera, aliás maio é uma ótima época. Eu estou programando alguns artigos sobre essa região da Toscana em breve.
    Essa bistecca da foto fica em Scarperia, no Mugello, que não é exatamente ao lado de Lucca, mas pode ser uma boa se você quiser descobrir lugares novos da Toscana.
    Leia mais aqui: http://www.brasilnaitalia.net/2012/10/otimo-restaurante-no-mugello-toscana-fattoria-il-palagio.html
    Depois conta para gente mais sobre a sua viagem.
    Abs
    Barbara

DEIXE UMA RESPOSTA