O Dia Italiano da Caminhada é um evento anual que celebra os melhores itinerários turísticos em mais de cem cidades

Tênis confortáveis nos pés, muita disposição e curiosidade. Conhecer as cidades italianas caminhando sempre foi a melhor maneira de se fazer turismo na Itália. Preocupada com o fato que muitos italianos, no entanto, estavam deixando de lado este hábito tão saudável, a Federação Italiana de Trekking (Federtrek) criou em 2012 o Dia Italiano da Caminhada, ou Giornata Nazionale del Camminare , justamente para celebrar o ato de caminhar como “uma profunda e positiva transformação social”.

Roma_percurso-appia-antica_4

Em 2013 o evento chegou a sua segunda edição e envolveu mais de cem cidades italianas em mais de 200 itinerários de caminhadas realizadas simultaneamente de norte a sul do país no último dia 13 de outubro, um ensolarado domingo de outono no Belpaese.

“Cada vez mais pessoas querem se locomover com os meios públicos e a pé, mas frequentemente não encontram cidades organizadas para favorecer aquela que é a única e verdadeira mobilidade sustentável”, afirmou Paolo Piacentini, presidente da Federtrek e um dos idealizadores do evento, defendendo que “os percursos urbanos para pedestres representam eixos fundamentais de um novo, mais racional e sustentável conceito de mobilidade urbana”.

No pequeno vilarjo de Gioia Tauro, na Calábria: os deficientes físicos também participam
No pequeno vilarjo de Gioia Tauro, na Calábria: os deficientes físicos também participam das excursões guiadas

Assim, milhares de pessoas participaram das excursões guiadas por caminhos urbanos e rurais. Apenas em Roma, onde dez diferentes itinerários foram realizados, o evento reuniu mais de três mil pessoas, de crianças a idosos, passando inclusive por pessoas com deficiências, que tiveram uma participação especial na pequena Gioia Tauro, cidade no litoral da Calábria onde a organização SudTrek realiza um ativo trabalho de inclusão social através de excursões de trekking.

Da Sicília ao Vale d’Aosta, os muitos caminhos da Itália

As centenas de itinerários realizados no dia do evento em toda a Itália incluíram iniciativas em todas as grandes cidades, como Roma, Milão, Nápoles, Florença e Palermo, e também nas pequenas localidades rurais.

Roma, forum imperial: festa de encerramento
Roma, forum imperial: festa de encerramento

Caminhos em meio a centros urbanos, arquiteturas históricas, parques naturais, parreiras, oliveiras e montanhas. Trajetos inusitados como o que ocorreu em Florença, organizado pela associação Firenze Migranda, que propôs uma caminhada orientada por imigrantes estrangeiros, que mostraram “a sua visão” da cidade.

Em Palermo, o trajeto “Palermo Go!” atravessou a cidade histórica, do Palazzo Reale ao Porto, passando pela antiga estrada saracena “Simat al Balat”, com explicações históricas sobre as igrejas, praças, fontes e ruas que narram a história dos povos e reinos que por ali passaram ao longo dos séculos.

Em Milão, as áreas arqueológicas da chamada “Milano Romana” foram priorizadas, em quatro percursos que mostraram atrações como as antigas residências de imperadores e bispos, desconhecidas até mesmo de boa parte dos milaneses. O objetivo era uma espécie de “gemmelaggio” com os percursos de Roma.

Em Nápoles, um dos itinerários propostos, o Collina Gentile, levou os caminhantes ao topo da Colina de Capodimonte através de pequenas ruelas e escadarias.

Palermo, Reserva Natural Capo Rama
Palermo, Reserva Natural Capo Rama

Entre os caminhos rurais, um deles ocorreu na província de Palermo, onde uma associação ambiental organizou um percurso para marcar a inauguração de uma nova trilha ecológica dentro da Reserva Natural de Capo Rama, na cidade de Terrasini, localizada na beira do mar Tirrênio. O itinerário de 4 km atraiu dezenas de pessoas.

Já na luxuosa ilha de Capri, a organização ambientalista Legambiente aproveitou o evento para mostrar um lado desconhecido deste paraíso natural tão procurado por turistas do mundo inteiro. No percurso intitulado a “Terra de Anacapri”, os guias ambientalistas levaram os caminhantes por ruas históricas e produções agrícolas, atravessando vinhedos e plantações.

Valle d'Aosta, Castello de City
Valle d’Aosta, Castello de City

Já nas montanhas do extremo norte italiano, onde o francês também é língua oficial, o evento levou os excursionistas pelas trilhas do Valle d’Aosta, entre vinhedos, castelos e borgos medievais. O percurso de quatro horas iniciou no centro da cidade de Chambave e passou pelas cidades vizinhas de Saint-Denis, onde se encontra o famoso Castello de Cly, Marseiller, Verrayes e Champagne.

Roma em dez caminhos

Na Cidade Eterna, os diversos itinerários realizados simultaneamente por diferentes associações e entidades mostraram uma Roma pouco conhecida de turistas e, até mesmo, moradores. Das periferias ao centro histórico, o evento “Roma Caminha” passou pelas vilas, pelos rios, pelos bairros e até pelo litoral romano em dez percursos oficiais, com todos os caminhos levando ao Fórum Imperial, no centro histórico, onde uma grande festa no final do dia marcou o encerramento do evento.

Destaque para o itinerário “Percursos Garibaldinos”, que mostrou vilas históricas romanas, como a Villa Doria Pamphili, através de um itinerário histórico-naturalístico que teve como ponto alto um dos “terraços” mais impressionantes de Roma, o Parque do Gianicolo. A descida ao centro histórico ocorreu através da Scalinata di Porta San Pancrazio, que levou os caminhantes ao bairro de Trastevere e de lá ao Fórum Imperial.

O percurso Appia Antica em Roma
O percurso Appia Antica em Roma

Já a caminhada “Roma através das sete colinas históricas” durou quatro horas e mostrou aos participantes a história romana através das ruínas, igrejas, praças e prédios históricos que hoje caracterizam as antigas colinas sobre as quais a Cidade Eterna teria sido fundada. “Sete Villas, sete belas e pouco conhecidas visões de Roma” foi outro itinerário de destaque, que levou os participantes às vilas históricas da cidade com suas impressionantes vistas panorâmicas.

O Percurso "7 Villas" - passando pela Villa Borghese
O Percurso “7 Villas” – passando pela Villa Borghese

Do terraço Il Pincio, com sua vista panorâmica do centro histórico e da Piazza del Popolo, os caminhantes deste grupo passaram pela Villa Borghese e pela Villa Giulia, com seus museus de Belas Artes e Arte Moderna, pela pouco conhecida Villa Balestra, pela Villa Glori e pela Villa Ada, incluindo uma subida ao Monte Antenne e uma travessia do Parque Acqua Acetosa, totalizando 17 km de percurso.

Dois itinerários tiveram como foco as margens dos rios romanos. Um dos percursos teve como foco as margens do Tevere, começando na Basílica de São Paulo, adentrando as ruelas do bairro de Trastevere, o Jardim Botânico e, por fim, atravessando a famosa Ponte Sisto para seguir rumo ao Fórum Imperial. O outro percurso atravessou as margens do menos famoso Rio Aniene, através do bairro Monte Sacro e das trilhas dos parques Delle Valli, Villa Ada e Villa Borghese, para depois descer pela Via Veneto até a região da festa de encerramento. Nem mesmo o litoral romano ficou de fora do grande evento. O percurso de 15 km que percorreu a reserva natural de Ostia, mais famosa praia romana, chegou de trem na estação Roma Ostiense, para de lá chegar, a pé, na grande festa no Fórum Imperial.

O percurso Appia Antica em Roma
O percurso Appia Antica em Roma

Mas o mais badalado dos itinerários romanos, que contou com a presença da presidente da Câmara dos Deputados da Itália, Laura Boldrini, foi o da Appia Antica, que, dividido em três grupos, percorreu o caminho repleto de história, arqueologia e natureza formado pela ampla área arqueológica Parque Appia Antica, ao sul de Roma. O trajeto mais longo, de 17 km, começou nos Castelos Romanos, na cidade de Frattocchie, e percorreu a Via Appia desde o início, passando pelo Parque dos Acquedutos, Villa dei Quintili, Valle della Caffarella, Porta San Sebastiano, Termas de Caracalla até chegar ao Fórum Imperial.

Em 2014, o evento ocorrerá em âmbito europeu, reunindo entidades e associações de toda a Europa. Mais informações neste link: http://www.giornatadelcamminare.org

DEIXE UMA RESPOSTA