Nada melhor do que voltar de viagem cheio de histórias para contar, mas convenhamos: é melhor ter episódios bacanas e gostosos de recordar do que lembranças de stress e discussões. Por isso fiz uma listinha com 10 dicas para evitar roubadas na viagem baseadas em experiências e coisas que aprendi aqui na Itália. E se você tiver alguma dica, compartilhe com a gente!

1. Evite vôos e trens que cheguem muito tarde na cidade destino

A menos que você tenha alguém esperando por você, chegar tarde em uma cidade italiana qualquer pode ser uma grande furada! Nem sempre é fácil encontrar um modo de se deslocar do aeroporto/estação de trem até o local onde você se hospedará.

Uma vez, tive a belíssima ideia de pegar o ultimo trem de Florença para Milão. Nosso objetivo era chegar em um apartamento que ficava um pouco fora do centro da cidade. Seria facilíssimo chegar lá de dia porque existia uma estação de metrô a dois passos tanto da estação de trem como do apartamento onde iríamos nos hospedar. Só que quando o trem chegou em Milão, a estação do metrô já tinha fechado.

Embarcando no trem para Milão: mal sabia que viajar à noite traria problemas...
Embarcando para Milão: mal sabia que pegar o último trem me traria problemas…

A outra alternativa era um táxi, mas como o endereço era um pouco fora do centro,  nenhum motorista de táxi estava disposto a me levar ate lá! E tinham 7 carros parados na frente da estação!!! Eu tive que rodar a baiana, fiz um drama daqueles a alta voz na frente de todo mundo ate que um dos taxistas ficou com pena e resolveu aceitar me transportar. Foram apenas uns 10-15 minutos dentro do carro e uns 25 euros. Mas corri o risco de ficar na estação até a manhã seguinte! E áreas ao redor de estações de trem não costumam ser o lugar mais seguro do mundo.

Por isso: se chegar tarde informe-se sobre os horários dos transportes públicos com antecedência e, se possível, reserve um transfer.

2. Se você chegar após às 18:00 avise o seu hotel

Aqui na Itália nem sempre a recepção dos hotéis funciona 24 horas por dia. O serviço 24 horas da recepção só é obrigatório para hotéis 4 ou 5 estrelas. Obviamente nos meus primeiros anos de Italia eu não sabia disso.  E vivi mais uma furada…

porta-italia

Tinha alugado um carro e achei que tudo bem chegar a 1 da manha no hotel. Errado. A porta do hotel estava fechada, tive que tocar a campainha diversas vezes até que apareceu na nossa frente um porteiro da noite de mau humor. Ele me informou “gentilmente” que corri um alto risco de dormir na rua porque é necessario avisar o hotel em caso de check in depois das 18 horas.

E o pior: tivemos que fazer a maior correria para conseguir um lugar para o carro porque o estacionamento fechava exatamente a 1 da manhã! Como em algumas cidades é praticamente impossível estacionar nas ruas no centro, fique esperto você também e chegue cedo ou avise e pergunte se é possível chegar tarde. Em alguns albergues da juventude, por exemplo, você simplesmente não entra!

3. Informe-se sobre os dias de abertura e horários das atrações

Aqui na Itália cada museu tem um horário e dia de fechamento diferente. Sem falar naquelas atrações com uma fila infinita como por exemplo a Galleria degli Ufizzi, o principal museu de Florença. Eu mesma já cheguei a ficar 4 horas na fila na primeira vez em que o visitei. Preciso dizer que já estava exausta antes mesmo de entrar? E pensar que bastava pagar 4 euros a mais e reservar com antecedência para evitar a fila.

Galleria degli Ufizzi de Florença
Galleria degli Ufizzi de Florença

Confira também os dias de abertura grátis de museus: mas lembre-se que  se de um lado você não paga o ingresso, de outro pode encontrar mais confusão e tumulto nos museus mais famosos do que nas épocas normais. Geralmente eu recomendo visitar os museus menos conhecidos no dia de abertura grátis: assim você descobre aqueles “tesouros” que dificilmente conheceria normalmente…

4. Evite chegar no último minuto

Depois de um dia inteiro de trabalho, muitos vendedores de lojas e profissionais de serviço não vêem a hora de descansar. Aqui na Itália é difícil ver trabalhadores pagos por comissão e muitos não ganham hora extra. Resultado: se chegar em uma loja 2 minutos antes dela fechar é possível que encontre um vendedor de mau humor ou sem paciência para fazer um atendimento demorado. O horário do comércio varia de cidade para cidade, mas em geral as lojas fecham às 19:30.

5. Errou na hora de comprar? Nem sempre dá para trocar!

Comprou, não gostou, quer trocar? Na Itália os comerciantes não são obrigados a dar o dinheiro de volta se você mudar de idéia. Você tem direito a trocar o produto por um outro apenas se tiver o recibo com você (o scontrino) e se não for período de liquidação. Durante a liquidação aceita-se apenas a troca de produto com defeito acompanhada de recibo. Se você mudar de idéia após a compra de um produto em liquidação, use o jeitinho brasileiro: com muita educação e gentileza peça para trocar por outra coisa. Se o vendedor topar, ótimo. Se disser não, aceite e no máximo tente novamente em um outro momento com um vendedor diferente. Aproveito para lembrar que se você comprou um casaquinho na Benetton de Londres não dá para trocá-lo na Benetton da Italia. São países diferentes e proprietários diferentes. Nesse caso, nem adianta insistir!

6. Como e quanto dar de gorjeta (às vezes é melhor não dar nada!)

Aqui na Itália a gorjeta não é obrigatória em restaurantes, hotéis e serviços em geral, mas é muito bem aceita, especialmente se você foi bem atendido. No entanto, aprendi que aqui na Itália a tal da gorjeta para o café (1, 2 ou 3 euros) às vezes pega mal.

É melhor não dar nada ou deixar pelo menos 5 euros de gorjeta. Por isso a tal da regra dos 10, 15 ou 20% vale apenas se o valor superar os 50 euros.

7. Não faça mais exercício do que você está acostumado

O centro histórico de Siena: exclusivo para pedestres
Prepare-se para caminhar muito na Itália, mas não exagere! Foto do centro de Siena, na Toscana

Na Europa é normal caminhar muito para descobrir as cidades, especialmente porque muitas áreas são exclusivas para pedestres. Mas se você não está habituado a caminhar, use um táxi (em geral eles podem circular em áreas que os carros normais não tem autorização) ou simplesmente diminua o ritmo! E claro, use sapatos confortáveis para caminhar. Uma vez, caminhei tanto no primeiro dia da viagem que passei o resto da semana com dor ao encostar o pé no chão. Foi um sufoco!

8. Traga o tablet: internet wi-fi grátis em (quase) todo lugar

Pode trazer o seu smartphone, tablet ou laptop para a Itália porque é cada vez mais comum encontrar internet wi-fi grátis em hotéis, bares, ou mesmo oferecidos pela prefeitura de cidades turísticas. Basta tomar cuidado para não usar a internet em roaming com sua operadora brasileira (o que pode sair realmente MUITO caro)…

9. Atenção aos batedores de carteira

As grandes atrações turísticas da Itália
Atenção às aglomerações nas principais áreas turísticas: lugar perfeito para os batedores de carteira!

A Itália é um país muito mais seguro do que o Brasil, mas isso não significa que você esteja isento de riscos. Os batedores de carteira existem e são comuns em áreas turísticas, especialmente durante o dia, nos momentos de grande movimento (ônibus, metrô, lojas, filas de atrações…).  Por isso melhor esconder dinheiro e passaporte. E nada de dar bobeira com a bolsa pendurada na cadeira do restaurante ou barzinho, viu?

10. Otimize o pouco tempo em cada cidade

ponte-vecchio-firenze
Florença, na Itália

Se você tem pouco tempo, mas quer ver o máximo possível pode ser uma boa idéia reservar um tour na Italia. Você conhecerá os melhores lugares de cada cidade e otimiza seu tempo. Existem muitas opções de passeios só com guia, só com motorista que fala português ou pacotes com tudo incluído seja em versão particular ou em grupo. É um ótimo investimento: você garante seu tour e evita roubadas.

E você, tem alguma dica para compartilhar com a gente?

6 COMENTÁRIOS

  1. Oi BNI!

    as dicas sao realmente validas. A gente costuma achar, na primeira que sai coma mochila nas costas, que chegar no destino desejado eh soh comprar o bilhete de trem ou aviao. Errado. Os metros fecham, os onibus diminuem o numero de viagens e alguns trajetos deixam de ser realizados…Isso vale para a Italia e para qualquer lugar. Em londres, uma vez, eu tive de passar uma noite no aeroporto, dormindo como pude e onde consegui por que como o voo saia muito cedo nao tinha como chegar no horario, a nao ser que eu fosse na noite anterior e dormisse lah….E vi um batedor de carteira no metro de Madrid mega profissional!

    Viajadores em geral, fiquem super atentos a estas preciosas dicas.

    Abracos,
    Rogerio.

  2. Penso que o melhor é buscar todas as informaçoes possiveis sobre os locais onde se pretenda ir e o IDEAL é ter um guia. O que se gasta com bom guia é economizado em tempo, qualidade e segurança do passeio e em otimas dicas de bons restaurantes e hoteis (BBB).
    Nao tem grana que compense um “mico” longe de casa.

  3. Barbara, parabéns pelo Blog, com preciosas dicas e muito bem escrito! Viajarei em julho com meu maridos e dois filhos (5 e 9 anos) pela primeira vez para a Itália (Roma e Toscana). Pretendemos alugar um carro em Roma e seguir para a Toscana, e depois ficar sem carro em Roma. É fácil de estacionar nas principais cidades da Toscana?
    Em Roma, vc sabe me dizer se as crianças pagam as passagens de trem e metrô normalmente? Se elas pagarem, não vale à pena seguir de trem do aeroporto de Roma para a estação de Termini, por exemplo, pois acabará saindo mais barato um taxi do que quatro passagens de trem… Ou estou enaganada?
    Desde já muitissmo obrigada!
    Ana Paula

  4. Oi Ana Paula, tudo bem?

    Em muitas cidades da Toscana não é possível entrar no centro da cidade com o carro porque são áreas reservadas a pedestres ou carros de residentes/polícia/táxis, etc. De qualquer modo, sempre existe uma área para estacionar fora do centro (e depois você pode ir até o centro a pé ou com outras formas de transporte público).

    Outra coisa que você pode prestar atenção são os radares de velocidade nas estradas (os Autovelox): em algumas estradinhas eles estão só esperando você se distrair para levar uma bela multa. Sempre que passar por um centro urbano a velocidade máxima é de 50km/h.

    Aqui tem um artigo que pode ser interessante para você: http://transporte.brasilnaitalia.net/vale-a-pena-alugar-um-carro-na-italia/

    Sobre os trens, geralmente crianças de até 3 anos viajam grátis e depois existem reduções especiais para crianças e famílias. Informe-se no site das companhias de trem, aqui você encontra algumas dicas que compartilhei:
    http://transporte.brasilnaitalia.net/promocao-de-passagens-de-trens-na-italia/

    Uma opção bastante confortável pode ser usar um motorista particular em Roma, dá uma olhadinha na Elmocar, eles são super profissionais: http://guias.brasilnaitalia.net/transfer/elmocar-roma/ Os preços são por carro e não por pessoa, por isso já que vocês viajam em pelo menos 4 (e provavelmente com muitas malas) pode valer a pena. O preço é mais ou menos o mesmo do táxi, mas com o conforto de ter alguém já esperando por você no aeroporto ou estação de trem.

    É isso. Depois me conta como foi a viagem!

    Um abraço,

    barbara

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here