A beleza das águas italianas é mundialmente conhecida e associada a seus balneários e praias, principalmente da região Sul e na época do verão. Porém, existem outras belezas naturais (mais escondidas é verdade) espalhadas por toda a península e acessível em qualquer estação, que também se utiliza desse importantíssimo recurso natural para transformar a paisagem local e encher os olhos de todos com seu espetáculo. É o caso da cascata de Marmore.

 

Já na entrada do parque natural, uma amostra em miniatura revela a força da beleza que vêm lá do alto.

Marmore é uma cidade localizada na região italiana da Úmbria, com fácil acesso para quem sai de Roma, ficando também próxima a província de Terni, San Gemini e Spoleto, outros belos destinos na região, sendo um interessante ponto turístico, porém, não tão conhecido e difundido como as demais atrações do país. Sua cascata artificial é das mais altas da Europa, com cerca de 165 metros e dividida em três saltos, sendo o primeiro, o maior, com 83 metros.

 

Em cada ponto de descanso na subida, um novo panorama e a mesma beleza.

A queda d’água é um fluxo controlado utilizado para a produção de eletricidade, e por este motivo o visual da cachoeira fica disponível dentro de determinados horários do dia, pré-estabelecidos, e seu nome deriva dos sais de cálcio presentes nas rochas que parecem semelhantes ao mármore. Mais uma das particularidades raras do lugar, com ótima infraestrutura para os visitantes e eternamente postada numa íngreme encosta, em meio a um penhasco, onde suas águas gritam bem alto!

 

No meio do caminho até o topo, seguindo por pontes de madeira e uma vegetação espessa, um túnel...
Conduz o visitante ao Balconi degli Innamorati. Onde a gigante mostra seu esplendor e convida a um banho!

No topo, para muitos, a mais aguardada visão. A maior massa de água correndo pelas pedras em direção ao abismo. A vista é fascinante e ao olhar para baixo é possível ver as trilhas pelas quais se passa até chegar aquele ponto. A atmosfera é agradável, leve, e é possível sentir a sensação de contentamento por ter chegado até ali, caminhando no meio da natureza, estreitando nossos laços com a responsável pela vida de todo o planeta.

 

No auge do passeio, indicações convidam para mais! Basta seguir as trilhas, pelo bosque, que ligam os pontos.

De qualquer ângulo, a cascata de Marmore encanta! Seja por baixo, regada a muito verde e ar puro; ou bem de cima, dando a exata noção do quanto somos pequenos diante de tanta beleza escondida no mundo! Assim, como diz o ditado, se “para descer, todo Santo ajuda”, refazer o caminho de volta até o chão, é aproveitar para registrar, para sempre, na máquina, nas retinas e na memória, toda e mais bela visão! Arrivederci Marmore!

 

O ponto alto do passeio, literalmente, é o maravilhoso espetáculo da natureza!

————
Fernando Ferrari (fffernandoferrari@gmail.com) é brasileiro de nascimento, francês de cidadania e italiano de coração! Publicitário, escritor amador, mora em São Paulo, já esteve na Itália duas vezes e mantém o blog www.cabecatroncoetextos.blogspot.com
Um dia pretende trabalhar e viver mais tempo por lá, mas enquanto não surge uma oportunidade, escreve para diminuir a saudade.