Recentemente o mundo interiro soube do terremoto acontecido na Província italiana de Emilia Romagna. E, como sempre acontece, muitas pessoas acabou, “acidentalmente” conhecendo uma das regiões mais importantes da Itália, por notícias desagradáveis. Porém, deste lado do oceano, em São Paulo; já estava programado para acontecer um evento de apresentação e maior divulgação das riquezas daquelas terras, no Memorial da América Latina. E o Brasil na Itália esteve por lá, acompanhando o melhor lado da história.

O Memorial: Cheio de pessoas para lembrar e conhecer a Emilia Romagna.

A região possui cerca de quatrocentas e vinte mil empresas, segundo dados de representantes locais presentes em mais um evento do MIB e ajuda a fazer girar o motor da economia italiana, justamente pela força de produção de potentes motores de carros e motos, considerados mais belos do mundo, feitos em cidades como Ferrara. Além de ser terra de riqueza cultura que já deu frutos como Giuseppe Verdi (Busseto) e Luccio Dalla (Bologna) sem falar na incalculável fortuna gastronômica oferecida a todas as nações.

Força e leveza: Performances de desfile e dança foram pontos altos.

Nesta ocasião da visita oficial da Missão Institucional Itália-Brasil foi possível conhecer pontos fortes da produção “Romagnola”, demonstradas em quatro momentos distintos que preferi chamar de “atos”. Sendo o primeiro, através de uma apresentação de dança e moda, da grife de Roupas “Les Copains” e Lingerie “La Perla”, intitulada “Ciranda das musas”. Já no segundo, foi oferecida degustação de produtos típicos, incluindo o queijo Parmesão e vinho Lambrusco, provenientes de Modena, além do exótico sabor do Aceto Balsamico.

Versatilidade: Modelos e bailarinos expõem característica tipicamente “Romagnola”.

Unindo-se ao anterior, o terceiro ficou com a inauguração da Exposição Documental “100-120-150 Pellegrino Artusi e a Unificação da Itália na culinária” em homenagem aos 150 anos do nascimento da Unificação da Itália; 100 anos da morte de Pellegrino Artusi (Forlimpopoli) criador da chamada “bíblia da culinária italiana” famoso manual de cozinha que completa 120 anos da primeira edição. E por fim, a apresentação de balé “Corpo a Corpo Verdi” da Companhia Artemis (Parma) baseado na ópera La Traviata de Giuseppe Verdi.

Arte de comer bem: Capa da primeira edição e mapa gastronômico de toda região.

Foi uma noite importante e memorável, onde as vítimas da tragédia natural da região foram lembradas, mas principalmente foi exaltada a força da “Terra da Excelência” como também foi chamada a Emilia Romagna. Um lugar que precisa ser sempre lembrado pelo que há de melhor, por seu povo, suas virtudes e capacidade de se reerguer com trabalho e, claro, ajuda daqueles que puderem, independente da forma. Provando que realmente a região tremeu. Mas isso jamais conseguirá abalar sua força. Jamais!

Força e beleza: Dois lados demonstrados por um mesmo povo, sempre que necessário.

————
Fernando Ferrari (fffernandoferrari@gmail.com) é brasileiro de nascimento, francês de cidadania e italiano de coração! Publicitário, escritor amador, mora em São Paulo, já esteve na Itália duas vezes e mantém o blog www.cabecatroncoetextos.blogspot.com Um dia pretende trabalhar e viver mais tempo por lá, mas enquanto não surge uma oportunidade, escreve para diminuir a saudade.
www.facebook.com/fffernandoferrari

4 COMENTÁRIOS

  1. Oi Gregoria! Que bom que gostou da matéria. Continue acompanhando o site. Obrigado – FF

  2. Foi uma noite sofisticada e deslumbrante. Parabéns aos organizadores. Amo a ITALIA e toda sua arte. Gostaria de ver mais fotos ou vídeos desta noite. Seria possível? Obrigado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here