Prepare-se para conhecer e reviver a história de um dos últimos torneios medievais da Itália: a chamada Disfida di Barletta. Imagine fazer uma viagem no túnel do tempo diretamente para o ano de 1503. O Brasil tinha acabado de ser descoberto por Pedro Álvares Cabral e a Italia ainda não se chamava oficialmente Italia. Naquela época os governos da França e da Espanha disputavam o controle do sul da Itália. E foi na cidade de Barletta, em um  território hoje conhecido como Puglia Imperiale, no estado de Apúlia, que aconteceu a famosa “Disfida” (que em português poderia ser traduzido como um duelo medieval).

Disfida Barletta Cantina della Sfida
Em Barletta, na “Cantina della Sfida” após assistir a “ofensa”. Eu sou a terceira lá atrás, da direita para esquerda.

Durante minha viagem para Barletta entre 9 e 14 de fevereiro de 2018 para participar do tour Educational “Viaggio nei luoghi della Disfida” financiado pela Regione Puglia (P.O.R. Puglia FESR-FSE 2014/2010 – Azione 6.8) que aconteceu em ocasião do 515º aniversário do Duelo de Barletta eu tive a oportunidade de reviver este evento que ainda hoje é tão importante para os habitantes locais.

Mas vamos começar pelo começo…

O cenário histórico do Duelo de Barletta

ofensa barletta cantina della sfida
Na Cantina della Sfida: da ofensa ao duelo

Naquela época o sul da Itália não era mais dos italianos. O Reino de Nápoles tinha sido dividido em partes iguais durante o Tratado de Granada assinado em 1500 pelo rei Luís XII da França e Fernando II de Aragão. No entanto o resultado não tinha sido o esperado. Espanhóis e franceses continuavam em clima de tensão em relação ao território que dividia os dois reinados e as batalhas eram frequentes até que os espanhóis conquistaram Barletta, uma cidade de grande importância comercial no Mar Adriático.

Pouco tempo depois, no dia 15 de janeiro de 1503, o general espanhol chamado Gonzalo Fernández de Córdoba y Aguilar, conhecido como o Grande Capitão, organizou um banquete na Cantina del Sole, hoje conhecida como Cantina della Sfida, com presença não só dos militares espanhóis mas também dos prisioneiros franceses (sim, naquela época os nobres prisioneiros eram convidados a banquetes!). E entre um copo de vinho daqui e outro dali, começou uma animada discussão que hoje é conhecida como “A ofensa“.

Da ofensa ao Duelo de Barletta

Um dos prisioneiros franceses chamado Charles de Tongue, conhecido como Monsieur de La Motte, começou a acusar os italianos de covardia. Sim, os italianos existiam e, vamos lembrar, faziam parte do exército espanhol que era quem comandava o território na época.

O espanhol Íñigo López de Ayala defendeu os italianos, afirmando que os soldados sob o seu comando podiam ser comparados aos franceses e tinham grande valor.  Foi então que decidiram resolver a disputa com um duelo: no dia 13 de fevereiro com 13 cavaleiros para cada lado em um território neutro entre Andria e Corato, o campo de batalhas de S. Elia.

cavaleiros barletta
Os cavaleiros que anunciam que o duelo está marcado: dia 13/02/1503…

Foram estabelecidas as regras do combate: os cavalos e armas dos perdedores seriam trazidos aos vencedores como prêmio, além de o valor de cem ducados (uma antiga moeda). A batalha incluía ainda quatro juízes, dezesseis cavaleiros como testemunhas e dois reféns para cada lado.

Os 13 cavaleiros italianos

Duelo Medieval Barletta

A batalha dos 13 cavaleiros franceses contra os 13 cavaleiros italianos foi cheia de emoção. Os franceses, certos de que venceriam o duelo, não levaram o prêmio que deveria ser entregue aos inimigos caso perdessem. E olha só: os franceses perderam. A glória ficou para os 13 cavaleiros italianos:

  1. Ettore Fieramosca
  2. Guglielmo Albamonte de Palermo
  3. Franceco Salamone de Sutera
  4. Giovanni Capoccio de Spinazzola
  5. Marco Corollario de Nápoles
  6. Giovanni Brancaleone de Genazzzano
  7. Ludovico Abenevoli de Capua
  8. Ettore Giovenale de Roma
  9. Bartolomeo Fanfulla de Lodi
  10. Romanello de Forli
  11. Pietro Riczio de Parma
  12. Mariano Abignente de Sarno
  13. Miale de Troia

Ettore Fieramosca foi lembrado por não ter se aproveitado da inferioridade tática do inimigo La Motte e desceu do seu cavalo para dar o chamado “golpe de misericórdia”.

Depois da batalha, os franceses foram levados como prisioneiros até Barletta, já que não tinham honrado a palavra e levado o prêmio.

O povo de Barletta celebrou a vitória e os padres levaram a Madonna dell’Assunta da catedral em procissão (hoje é conhecida como a Madonna della Sfida que está dentro da catedral de Barletta). Na frente da imagem da Madonna, no dia 13 de fevereiro de 1503, os 13 cavaleiros do Duelo de Barletta teriam agradecido a Deus e a Virgem pela vitória conquistada contra os franceses.

catedral barletta
A catedral de Barletta: lá ao fundo dourada a imagem da “Madonna della Sfida”

Sobre a Catedral de Barletta vale a pena saber também…

madonna della sfida barletta 1Além da imagem da Madonna della Sfida, que teria sido realizada em 1387 por Paolo de Serafinis, a catedral de Barletta tem muito mais motivos para ser visitada. Você entra nesta catedral que começou a ser construída no ano de 1126 e encontra uma escadaria que te leva… até o subsolo da igreja onde existem construções muito mais antigas. Na verdade durante os trabalhos de restauração da catedral foram encontradas tumbas do IV século a.C. E para os visitantes curiosos: você poderá ver a estrutura de uma antiga basílica do século VI sobre a qual foi construída a atual catedral.

Um dos últimos duelos medievais

Pouco tempo após o Duelo de Barletta os combates deixaram de ser corpo a corpo com a introdução das armas de fogo. Era uma época em que começavam a se formar os primeiros países – França, Espanha, Inglaterra, Russia e Portugal – e o poder dos senhores feudais diminuía…

Informações Práticas

A melhor época para reviver o Duelo de Barletta

As principais atrações ligadas ao Duelo de Barletta podem ser visitados o ano inteiro. No entanto é no mês de fevereiro, alguns dias antes e outros depois do fatídico 13 de fevereiro, que acontecem as apresentações históricas com habitantes locais em roupas de época. No mês de setembro também acontecem releituras históricas sobre o evento.

O que ver

castello svevo barletta
Eu, Barbara Bueno, visitando o castelo de Barletta (Castello Svevo) em fevereiro de 2018

Castelo de Barletta (Castello Svevo)– era o quartel general de Gonzalo Fernández de Córdoba y Aguilar, conhecido como o Grande Capitão. Piazza Castello – Tel. +39 0883.578621 – Horário no inverno: de terça a domingo das 09:00 às 19:00; horário no verão: de terça a domingo das 10:00 às 20:00. A bilheteria fecha 45 minutos antes.

Cantina della Sfida – onde teria acontecido o banquete que deu origem ao duelo. Se tratava de um antigo edifício do século XIV usado também com depósito de mercadorias e lugar de venda, próximo ao mar. A cantina della Sfida em Barletta abre todos os dias exceto às segundas-feiras e feriados na seguinte faixa horária: das 09:00 às 13:00 e das 15:00 às 19:00. Entrada gratuita. Via Sant’andrea 10 – Barletta – Telefone: +39.0883.578111

Catedral de Barletta (Cattedrale di Santa Maria Maggiore) – Aberta diariamente das 09:00 às 12:00 e das 16:00 às 20:00.  Piazza Duomo, Barletta.

E ainda aproveite para descobrir os monumentos espalhados pelo território em homenagem a este famoso duelo….

Parceiros:

RESERVE SUA ACOMODAÇÃO AGORA

Reserve sua hospedagem na Italia, no Brasil ou em qualquer outro país do mundo com nosso parceiro Booking.com!

Você encontra as melhores ofertas e ainda colabora com o nosso site. Obrigada!

ALUGUE SEU CARRO COM A NOSSA PARCEIRA

Alugue um carro na Italia, ou em qualquer outro lugar do mundo com a nossa parceira Rental Cars

RESERVE TRANSFERS E TOURS ONLINE

Reserve transfers, tours e excursões na Italia e no mundo com a nossa parceira Get Your Guide

RESERVE SUAS PASSAGENS DE TREM NA ITALIA E EM VÁRIOS OUTROS PAÍSES EUROPEUS COM NOSSA PARCEIRA TRAINLINE

Reserve sua passagem de trem ou pass de trem agora

Artigo anteriorNovas medidas de segurança na estação ferroviária Santa Maria Novella
Próximo artigoCastel del Monte, o cartão postal da Puglia Imperiale
Barbara Bueno é uma jornalista brasileira que mora em Florença desde março de 2005. Foi para a Toscana em busca das suas origens italianas. Em janeiro de 2007 criou o blog BRASIL NA ITALIA. Já trabalhou como content manager para a Regione Toscana, obteve habilitação como assistente turística e foi proprietária de agência de viagem na Italia (até chegar a pandemia...). Hoje se interessa por criptomoedas e voltou a fazer o que mais gosta: buscar novidades, visitar lugares interessantes e escrever! Se você tem uma dúvida sobre a Italia visite a seção Dúvidas sobre a Italia.

1 COMENTÁRIO

COMENTÁRIOS:

Please enter your comment!
Please enter your name here