Segue abaixo uma matéria escrita pela jornalista Letícia Lopes, que conta as novidades de Fortaleza diretamente para o Brasil na Italia. Depois queremos saber se as novidades são interessantes, por isso comentem! 🙂

É inspirador ter bem ao seu lado três paixões: cinema, a temática do meio ambiente e a grata satisfação de assistir filmes em italiano. Esse é o cenário do Ecovision que pela primeira vez é exibido no Brasil na cidade de Fortaleza.

Desde o dia 18 de julho, filmes como Nós Existimos de Alessandro Rocca, 19’, Itália, Documentário, Idioma: Italiano/Português, Legenda: Italiano.

A edição 2009 começou em junho, em Palermo, na Itália, e continua aqui em Fortaleza, até o dia 24 de julho de 2009, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, numa parceria com a Associação Harco. Por isso a euforia, o Centro Dragão do Mar fica a um quarteirão de onde eu trabalho. O melhor da experiência de um festival internacional é a troca de experiências em relação a questão ambiental.

Para o diretor do festival, o italiano Daniele Ottobre, a escolha do Brasil para a realização do projeto se deu pela riqueza de sua biodiversidade e a necessidade de conscientizar a população sobre o tema. “O meio ambiente está a beira de um colapso e precisamos chamar a atenção para essa tragédia que se anuncia. Por isso criamos o festival Palermo, na Sicília, através da Ecovision. Queremos despertar a problemática, daí a importância de trazê-lo para cá”, explica. E olha que o cenário ajuda, pois o Centro Dragão do Mar é vizinho a praia…

Segundo Nauer Spíndola, diretor da Harco e um dos coordenadores do Festival na cidade, por meio do Ecovision é possível discutir o desenvolvimento eco-sustentável e os diferentes conceitos do meio ambiente. “Promovendo o conhecimento e contribuindo para a difusão de filmes realizados por diretores que saibam tratar da temática com sensibilidade e inovação, dispondo de autêntica pesquisa lingüística, formal e artística”, diz Nauer.

O interesse por esse intercâmbio cultural é um assunto que diz respeito a mim que escrevo do Brasil e a você que lê agora de qualquer lugar da terra.

Confira a programação EcoVision 2009 – Fortaleza,Ceará – Brasil

Quinta-feira, 23 de julho

Palestra

Auditório

10h – Cinema e meio ambiente

Palestrantes: Daniele Ottobre e Angelo Bagnato

Filmes

Anfiteatro

20h30 – Ledas Langtan – En Svan Film (O desejo de Leda – Um Filme sobre os cisnes), de Karin Wegsiö, 8’45’’, Suecia, Ficção, Sem Diálogo

20h39 – The Job (O Trabalho) de Jonathan Browning, 3’10’’, USA, Ficção,

Idioma: Inglês

20h42 – Äsamara de Jon Garaño e Raúl López, 9’, Espanha, Ficção, Sem Diálogo

20h51 – Mini Cine Tupy de Sergio Bloch, 10’, Brasil, Documentário,

Idioma: Português

21h01 – Lines in the Sand (Linhas na areia) de Mark Freeman, 7’, USA, Documentário, Sem Diálogo

21h08 – O Professor da Farinha de Manuel Lampreia Carvalho, 20’, Brasil, Documentário, Idioma: Português

21h28 – The End (Fim) de Eduardo Chapero-Jackson, 27’, Espanha, Ficção, Idioma:Inglês

21h55 – Treinta Años (Trinta Anos) de Nicolas Lasnibat, 19’, França/Cile, Ficção, Idioma: Espanhol, Legenda: Inglês

22h15 – Die Sahara – (O Sahara) di Michael Schlamberger, 50’, Austria,

Idioma: Inglês


Sexta-feira, 24 de julho

Filmes

Anfiteatro

19h – Início da solenidade de encerramento

20h30 – Cetacei (Cetáceos), de Aldo Bruno, 27’, Itália, Documentário,

Idioma: Italiano

20h57 – Ainda Há Pastores? de Jorge Pelicano, 73’, Portugal, Documentário, Idioma: Português, Legenda: Inglês

22h10 – Der Lachende Hund (O Cachorro Sorridente) de Shohreh Jandaghian, 8’30’’, Alemanha, Ficção, Sem Diálogo

22h19 – Don’t Let It All Unravel (Não deixe que tudo se desfaça) de Sarah Cox, 20’, Inglaterra, Animação, Sem Diálogo

23h – Termino da solenidade de encerramento