A situação da Italia não anda das melhores nos últimos tempos. O final do ano passado foi marcado por greve de tudo, até os trabalhadores da Starwoods decretaram greve no dia 31 de dezembro e se recusaram a preparar a ceia de ano novo dos luxuosos hotéis de Veneza.

O governo italiano também está inventando novidades. De um lado assume dívidas de uma Alitalia falida e praticamente dá de presente a parte boa para a Cai, que anuncia o lançamento da nova Alitalia. De outro lado, anunciam o corte de verba para assuntos fundamentais como a educação.

O futuro é incerto e não existem garantias. Em um mundo inseguro, o que podemos fazer é nos prepararmos o máximo possível e tentar ajudar sempre o próximo. Vai que amanhã somos nós que precisamos de ajuda…

Estou fazendo todo esse discurso porque temo que um dia a Italia possa virar um Brasil. Começa com um corte aqui, outro ali e de repente a educação pública perde qualidade e abre espaço para uma educação privada que acaba sendo a única alternativa para quem sonha com um futuro. Idem com a saúde.

Os quadrigêmeos da Beri

A Daniela me escreveu contando a emocionante história da Beri.

Beri é uma mulher que sonhava ter filhos. Algo tão natural, toda mulher, aliás todo casal, deveria ter o direito a ter filhos em um país livre, certo? Bem, a Beri teve que recorrer a inseminação artificial, que felizmente deu certo e … ela teve quadrigêmeos! Felicidade quádrupla. Não fosse por um “PEQUENO” problema financeiro que ela conta no seu blog:

Nosso plano só cobre no estado de Minas, por isso não procuramos em SP e
Rio (algumas pessoas nos questionaram isso). Claro que se fosse o caso faríamos
essa opção, mas dentro do estado pra gente é bem melhor pq fica mais barato.
Assim nós pagaremos 25% do valor da cirurgia (o plano só cobre os outros 75%).
(…)
O plano cobre 75% de tudo, portanto 25% é por nossa conta. Só as 6
cirurgias do Pablo e a internação deles ultrapassou os 900 mil reais. Imagino
que pelo plano esse valor caia um pouco, mas não menos que uns 500 mil. Então
imaginem pagar 25% disso.

O ponto que mais desperta a minha indignação é esse fator da saúde brasileira. Não apenas o cidadão é obrigado a pagar um plano de saúde para ser amparado em caso de emergência, como este mesmo plano de saúde cria suas regras como bem entende. A começar por limitar a região geográfica de atendimento a saúde. Onde já se viu uma empresa cria fronteiras geográficas dentro de um país? É como se o Real pago em Minas não valesse no Rio Grande do Sul, por exemplo… Mas isso é o de menos. O pior é dar 25% da conta para o assegurado, que exatamente, fez o seguro para não ter problemas!

Se você quiser conhecer mais detalhes sobre a história da Beri, visite o blog http://beriquerserfeliz.blogspot.com/. Inclusive lá você encontra informações sobre como ajudá-la ou fazer uma doação.

Será que os governantes não sentem o mínimo remorso quando lêem uma história como essa? Governantes que deveriam trabalhar a favor da população, mas agem somente de acordo com interesses pessoais, querendo sempre mais e mais riqueza. Quanto dinheiro foi desviado, quantas leis foram alteradas para permitir que certos grupos enriquecessem com mais facilidade. Che schiffo!

3 COMENTÁRIOS

  1. Ola,
    Gostei mt do post, vc escreveu mt bem, parabéns!
    Penso como vc, hj é um alguem que precisa de ajuda, amanha quem sabe somos nòs..

    Abraço!

  2. Spero sinceramente che molte cose nel tuo paese possano migliorare , ma temo che nel mio sia iniziata una penosa fase di declino , forse sará salutare , ma come al solito saranno le classi meno abbienti a pagarne il prezzo…

  3. @ Mamaes na Italia
    Concordo. Esperamos que de tudo certo para a Beri. 🙂

    @Celecelestino
    L’Italia sta cercando un nuovo percorso, ma temo che questa non sia la strada giusta. Ci vuole il cambiamento, ma cambiare per qualcosa di meglio… Speriamo bene.

Comments are closed.