Descobri um livro interessantíssimo do autor americano Jeremy Rifkin: em italiano se chama Il sogno europeo. Come l’Europa ha creato una nuova visione del futuro che sta lentamente eclissando il sogno americano Em português o título é: O Sonho Europeu

Estou devorando cada página. O livro explica várias das sensações que eu tinha antes de partir e outras que nasceram quando eu cheguei. São as diversas nuances das diferenças culturais que só são notadas quando as vivenciamos e que é tão difícil explicar para alguém que não as viveu.

O Brasil é um país onde se vive mais o sonho americano do que o sonho europeu. E que, de algum modo, já cansou para muita gente. Tanto é que cresce a cada dia o número de brasileiros dispostos a fazer as malinhas para vir morar na Itália.

Abaixo alguns trechos que gostei:

” Il sogno americano è profondamente personale e scarsamente preoccupato del resto dell’umanità; il sogno europeo è, per sua natura, piu’ espansivo e sistemico, quindi piu’ orientato al benessere complessivo del pianeta.”

(O sonho americano é profundamente pessoal e muito pouco preocupado com o resto da humanidade; o sonho europeu é, por sua natureza, mais expansivo e sistêmico, ou seja, mais orientado para o bem estar geral do planeta.)

* * *

“Il nuovo Sogno europeo è potente perchè osa suggerire una nuova storia, che riserva attenzione ad aspetti come la qualità della vita, la sostenibilità, la pace e l’armonia. In una civiltà sostenibile basata sulla qualità della vita piuttosto che sull’illimitata accumulazione individuale di ricchezza, la stessa base materiale del progresso moderno sarebbe una cosa del passato.”

(O novo Sonho Europeu é potente porque ousa sugerir uma nova história, que dá destaque a aspectos como qualidade da vida, vida sustentável, paz e harmonia. Em uma civilização sustentável baseada em qualidade de vida invés de acúmulo ilimitado de riqueza individual, a mesma base material do progresso moderno seria uma coisa do passado.”)

* * *

“In che modo la specie umana ha perso il proprio innato senso del ‘gioco profondo’ e si è trasformata in una massa di automi, al punto che il lavoro senza sosta è diventato ciò che definisce l’esistenza degli individui? Quando e come il materialismo ha sostituito l’idealismo, e il consumo si è trasformato da concetto negativo in positivo?”

(Em que modo a espécie humana perdeu a sensibilidade da “brincadeira profunda” e se transformou em uma massa de autônomos, até chegar no ponto que o trabalho sem descanso se tornou o que define a existência dos indivíduos? Quando e como o materialismo substituiu o idealismo e o consumo passou de conceito negativo a positivo?”)

* * *

“Gli statunitensi hanno universalmente adottato un atteggiamento ultraliberista rispetto agli affari e al commercio: se a tutti viene offerta l’opportunità di studiare, se si lascia che il mercato agisca liberamente e se ci si assicura che lo Stato non interferisca troppo con il suo funzionamento, chi è determinato e capace riesce a raggiungere il vertice con le proprie forze. Viceversa, chi non è abbastanza determinato e capace non farà molta strada, ma questo è nella natura delle cose. L’America è sempre stata la terra delle ‘pari opportunità’ , non quella degli ‘uguali risultati’.”

(Os americanos adotaram universalmente uma visão ultra liberal em relação aos negócios e comércio: se para todo mundo é oferecida oportunidade de estudo, se a gente deixar que o mercado aja liberamente e o Estado não interfira muito, quem tem determinação é capaz de chegar ao topo com as próprias forças. Ao contrário, quem não é muito determinado e capaz não irá muito longe, mas essa é a natureza da vida. A América sempre foi a terra das “oportunidades para todos”, não aquela de “resultados iguais”).

* * *

“Noia esistenziale è una definizione piu’ rispondente allo stato emotivo e mentale di un numero crescente di giovani statunitense. ‘Già visto, già fatto’ si sente ripetere spesso da questi giovani che, quando avranno raggiunto la prima età adulta, saranno già stati dappertutto, avranno già fatto e visto tutto, e non avranno piu’ molto da aspettarsi o a cui aspirare. I loro sogni saranno stati esauditi prima ancora che abbiano avuto la possibilità di sognarli. Per questi ragazzi la cosa piu difficile è trovare una motivazione.”

(Tédio existencial é uma definição que responde ao estado emocional e mental de um número crescente de jovens americanos. “Já vi, já fiz” a gente escuta frequentemente desses jovens que, quando chegarem no início da idade adulta já terão conhecido o mundo, feito e visto tudo e não terão mais o que esperar e desejar.Os sonhos deles serão realizados antes mesmo que eles tenham a possibilidade de sonhar. Para esses jovens a coisa mais difícil será encontrar uma motivação.”)

TRECHOS RETIRADOS DO LIVRO IL SOGNO EUROPEO, DI JEREMY RIFKIN, PUBLICADO NA ITALIA PELA OSCAR MONDADORI

Não perca tempo, vá até a livraria mais próxima e procure o seu.

1 COMENTÁRIO

  1. Adorei o posicionamento do autor. Assim que eu puder parar um pouco nessa loucura que está a minha vida e a um mes mais ou menos de experimentar esse sonho, eu também devorarei esse livro. O império americano está em decadência, porque nenhum se sustenta a muito longo prazo se não levar em conta a dimensão humana da sociedade.
    Nota dez essa indicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here