Fico pensando em voce, que le o meu site, que tipo de vida vive? Mesmo que tenha vindo do mesmo Brasil que eu e da mesma Sao Paulo que eu, provavelmente tera vivido realidades muito diferentes. Quando falo sobre Italia eh a mesma coisa: pode ser que voce chegue aqui e viva um outro tipo de Italia. Gostaria de deixar claro a todos os leitores que eu conto para voces um pouco das experiencias que vivi, na esperança que possam servir como dicas. Convido sempre e quero repetir aqui para que voces mantenham o olhar critico e procurem sempre diversas fontes. O que eu digo nao eh verdade absoluta, eh so uma opiniao.

Geralmente quando a gente muda de pais, no inicio sofre um baque e o padrao de vida cai imensamente. Logico, se antes voce trabalhava, como recem chegado nao trabalhara. Se voce se preparou no Brasil para encontrar aquele seu emprego que voce chutou para vir para a Italia, nao da para esperar que em 10 dias voce ja tenha substituido por um outro emprego dos sonhos. Sem falar na diferença de conversao entre reais e euros, onde ja existe uma perda de pelo menos 50%. Sorriam, quando eu vim para a Italia, paguei R$ 3,80 cada euro.

Leva tempo ate que a gente deixe de se sentir alguem de passagem para sentir que esta em casa. Tem gente que talvez nunca se sentira em casa. Tem gente que nao tem a menor intençao em fazer da Italia sua casa. Acredito que a experiencia seja importante de qualquer modo simplesmente pela possibilidade de descobrir que existem diversos modos de viver a vida. E conhecendo muitas opçoes de jeitos de viver, voce podera escolher qual estrada eh aquela que mais tem a ver com voce. Boa viagem!

4 COMENTÁRIOS

  1. Oi!!!
    Conheci o blog hj e tentei ler tudo…na verdade li quase tudo…é que como não estou planejando nada algumas coisas não foram necessárias.
    Acho que entendi bastante seu ponto de vista de ser brasileira e morar fora e confesso que pra mim falta alguma coisa…que não sei do que posso chamar mas é algo como um desapego.
    Sei lá…é costume mesmo…vejo esse seu blog e de outras pessoas que conseguiram tornar um sonho real de viver fora do Brasil e tenho uma grande admiração.
    As vezes penso que é isso que quero…mas as vezes me vejo criticando as pessoas que largaram seus empregos bons e “formais” no Brasil pra trabalhar no que chamamos subempregos em outros países.
    Será que da pra ir passar um tempo e voltar…conseguir o que tinha de novo??? Sera que da pra viver um pouco em um pais…um pouco em outro…conhecendo diferentes culturas??? Sera que se for morar fora do Brasil gostaria de voltar??? São muitas perguntas…mas a verdade é que é difícil dar esse ponta pé inicial…continuo pensativa…
    Adorei seu blog!!! É uma grande ajuda pras pessoas corajosas!!!

    Carla

  2. Oi Carla,
    Seja bem vinda ao site. 🙂
    Acho que o que conta na hora de fazer as malas para mudar de pais nao eh o desapego. Eu era apegadissima a minha familia, por exemplo. Mas eh uma grande vontade de mudar tudo na sua vida, de tentar recomeçar em todos os setores, de descobrir um outro jeito de viver. Quando eu vim, nao tinha ideia de quanto tempo ia ficar. Enfim, como diz a cançao da Irene Grandi: “prima di partire per un lungo viaggio, porta con te la voglia di non tornare piu’…”

  3. Eu acredito que a Italia como o Brasil te oferecem multiplas realidades, depende de onde vc veio e onde e como chegou.
    Eu sai do Brasil sem problemas financeiros, sempre tive bom emprego, vim mais por amor mesmo, em busca dos sonhos de minha esposa e te digo, quase 2 anos na Italia foram o bastante para jogar no lixo quase tudo de bom que eu via do POVO italianoa, a Italia é linda, mas infelizmente o povo…
    Em março vou embora com a certeza que a experiencia foi muito mais do que valida, foi maravilhosa, e, isso que cheguei aqui legal, trabalhando com o que trabalhava no Brasil, porém, nao adianta, jamais me senti em casa aqui, o povo reclama que estrangeiro nao se integra, mas fugi de brasileiros, fiz de tudo para me integrar, me esforcei na linha, tudo que consegui foi ser tratado com respeito, mas sempre como o “extra comunitario” que faz tudo direitinho e merece ser respeitado, jamais conseguiria viver com um povo lamentone desses, ja estava me fazendo mal, e graças a Deus, partirei, mas sem duvida nenhuma, como disse, a experiencia vale a pena, e eu faria tudo novamente.

Comments are closed.