Dizem aqui na Italia, que durante o mês de dezembro impera o “buonismo”. Seria um espírito de bondade que esquecemos de cultivar durante todo o ano, mas que no natal aflora. Acho que essa é uma característica que existe em todos os povos que celebram o natal.

Antigamente eu passava o mês de novembro escrevendo cartões de natal para amigos e colegas de trabalho. Passava dias inteiros dedicando-me a tarefa de escrever mensagem por mensagem e tantas vezes eu repetia que desejava um “ano novo repleto de momentos felizes e realizações” que no final sentia como se uma atmosfera especial estivesse no ar. Uma atmosfera capaz de propagar o bem.

Desejar coisas boas para pessoas conhecidas é bacana. É gostoso receber mensagens individuais e um gesto de carinho nunca é demais. No entanto, para esse natal tenho uma outra sugestão: fazer o bem para alguém que você não conhece.

Como fazer o bem para alguém que você não conhece

Existem diversas maneiras de ajudar desconhecidos. Elaborei uma lista pessoal que pode servir como inspiração:

– Seja o papai Noel de uma criança brasileira
Eu já escrevi um post sobre isso, mas resumidamente: você vai até uma agência dos Correios no Brasil, pega uma das cartinhas de crianças carentes e entrega o presente na agência dos Correios. Não perca tempo,  dá para participar somente até 20 de dezembro.

– Adote uma criança a distância
Você não precisa ser rico para adotar uma criança. Com apenas Euro 0,80 ao dia você pode mudar o futuro de um menino ou menina em um país carente. Para obter mais informações visite o site do “Save the Children

– Doe o seu tempo
Ajude um desconhecido. Entre em algum fórum na internet sobre um assunto que você conheça bem e saia respondendo as dúvida de alguém que precisa de ajuda. Não custa nadinha, só o seu tempo e você fará algumas pessoas felizes. 🙂

Tem alguma outra sugestão? Escreva um comentário com a sua dica para os outros leitores. Boas festas!

5 COMENTÁRIOS

  1. Tem razao, fazer o bem, desejar o bem, é como um espelho.

    Penso sinceramente em fazer algo tipo voluntariado…

    Bjs

  2. adorei o post! acho que o natal é uma época em que refletimos muito sobre o que nós temos e os outros talvez não têm – uma família, comida na mesa todos os dias, um teto, presentes de baixo da árvore, saúde, etc. e infelizmente nunca faltam oportunidades para nós doarmos qualquer coisa – seja dinheiro, tempo, ou carinho – para alguem que têm menos que nós, principalmente nessa época do ano.

    esse ano eu, junto com alguns amigos do trabalho, adotamos uma criança – comprando uma roupa, um sapato, produtos de higiéne, e um presente. foi pouco, mas ao mesmo tempo foi o passeio mais divertido ao shopping para mim esse ano!

    é importante ressaltar também que deveriamos fazer essas coisas o ano inteiro e não só pensar nos outros no final do ano e depois sentirmos realizados até dezembro do seguinte ano. 🙂

  3. @Meiroca,
    Espelho, ótima definição. Toda nossa vida reflete aquilo que fazemos.

    @.polyana
    Essa idéia de ir pessoalmente fazer compras também é legal. Assim dá para visualizar a criança, é algo mais pessoal.
    Boa dica!

  4. Acho que esta questão de “adotar” uma criança não deveria ser só durante o Natal. Claro que é legal fazer com que elas tenham um Natal mais feliz, mas o ideal seria poder ajudá-las ao longo do ano tb.
    Aqui é muito comum vc ser “sponsor” de crianças ou pessoas que precisam de ajuda. Vc doa um valor todo mês para custear o que aquela pessoa precisa (educação, remédio, roupa, comida, etc).

    O voluntariado aqui faz parte das coisas que todo mundo faz um dia na vida(ir à escola, arranjar um trabalho e vluntariar).No Brasil eu não vejo muito disso.
    🙁

Comments are closed.