As aventuras bem sucedidas de um casal que partiu em fevereiro de 2008 e desde então não parou de viajar. Juntos conheceram mais de 32 países e decidiram colocar tudo em um blog: “A volta ao mundo de Aline e Augusto“.

Encontro muita gente que sonha com um empreendimento do tipo: sair pelo mundo com o rumo mais ou menos definido, aberto para novas experiências, levando consigo uma simples mochila.

Fico contente em ver nos últimos tempos aumenta o número de pessoas que tiram os sonhos do papel e o transformam em realidade. Viajar abre a mente, faz bem para a alma e é uma delícia conhecer pessoas no meio do caminho que você nunca imaginou, mas que têm alguma coisa para ensinar para gente.

Balliamo sul mondo!

Por onde começar a se preparar para a viagem? No primeiro post do blog, Aline e Augusto dão dicas sobre organizações internacionais de hospedagem voluntária, carteira de alberguista, roteiro, passaporte e vistos consulares, carteira internacional de vacinação contra febre amarela, seguro internacional de viagem, carteira internacional de habilitação, dinheiro e câmbio. Ufa! Quanta coisa, um resumo geral que pode ser útil. Se é um mochilão que você sonha em realizar, vá atrás!

O último artigo publicado conta sobre a etapa européia e a passagem por cidades como Madri, Barcelona, Marseille, Roma, Paris, Bruxelas e Amsterdam.

Espero que sirva de inspiração neste início de 2009…

9 COMENTÁRIOS

  1. Daiane – Paraná – Brasil:

    Olá desde o ano passado acompanho o que escreve e gosto muito. Percebo que é uma ajuda fundamental para quem pretende ir para a Itália. Por isso solicito algumas informações: Meu noivo irá neste ano para a Itália para fazer a dupla cidadania e eu pretendo ir depois que tudo der certo, sou formada em jornalismo e tenho pós-graduação em Assessoria de Comunicação e Marketing, será que consigo atuar na área na Itália? Pesquisei um monte e não encontrei muita coisa, se puder me informar como ocorre o recrutamento de brasileiros que queiram trabalhar com comunicação, ou até mesmo a língua portuguesa, ficarei grata.

  2. @Daiane
    Infelizmente a vida para jornalistas brasileiros na Italia não é exatamente fácil. Existe muito pouco interesse pela língua portuguesa por aqui e como já escrevi em outros posts levará um bom tempo, anos e anos, até que você tenha fluència para poder escrever um italiano perfeito.

    Uma opção, no entanto, seria trabalhar com eventos, visto que você é assessora de comunicação. Mas prepare-se para recomeçar, é muito frequente que alguém que fosse chefe no Brasil comece aqui com uma posição “iniciante” por mais que você já tenha experiência, como contou o Rogério, um outro leitor assíduo do blog.

    Talvez uma solução fosse trabalhar diretamente em empresas brasileiras que estejam ampliando em solo italiano (ou vice-versa).

    Talvez uma outra possibilidade fosse que você abrisse a sua empresa para divulgar os talentos brasileiros na Italia.

    As soluções não são fáceis, mas nada é impossível.

  3. Oi Grazie, muito legal esse post sobre essa aventura fantástica desse casal, te digo se eu fosse mais nova e com espírito aventureiro, não vacilaria nem um minuto e iria ganhar esse muindão de Meu Deus! Um grande beijo!
    Janeisa

  4. @brasildobem
    Bom ver você por aqui novamente.
    Isso que é casal aventureiro, fala a verdade…
    Até a próxima.

    @Mamães na Italia
    Histórias do tipo são no mínimo interessantes. Embora, tudo dependa da fase da vida de cada um, né. Tudo bem por aí? Ainda na Inglaterra ou já voltou para a Italia?

  5. POr aqui tudo ok, ja estou na Italia desde inicio de dezembro. Amanha é o dia de fazer meu permesso, um momento importante 😉
    Abraços

  6. @Mamães na Italia
    Que maravilha, a partir de amanhã você já tem um pezinho a mais na Italia. 🙂
    Ah, mudando de assunto, obrigada pela dica sobre artesanato. Vou ver se preparo algo a respeito em breve, mas admito que não sou uma expert. Se você me disser papel couche em português, eu não tenho muita certeza se sei qual é. Por acaso seria aquele onde se enrola a bala de goma? 🙂

  7. Olá! Procurei uma informaçao aqui e nao achei por incrivel que pareça (aqui tem tudo)!:-) Vamos ver se voce consegue me ajudar ou alguém que leia o meu post. Vamos lá:sou brasileira(obvio..rss)e moro na Italia há 4 anos. Comprei passagem para ir a Malasia e Indonésia agora no Natal sem me informar antes sobre a exigencia de vacina contra a febre amarela para entrar nestes paises. Procurei no site da anvisa (http://www.anvisa.gov.br/paf/viajantes/certificado_internacional_vacinacao)e vi que é obrigatorio para brasileiros. Como nao tenho a dupla cidadania, mas apenas o permesso de soggiorno, gostaria de saber se preciso desta vacina. Quando fui para a Thailandia me solicitaram, mas quando disse que vivia na Italia, me liberaram sem que eu apresentasse nenhum documento, mas tenho receio que em outros paises nao funcione da mesma forma. Alguém saberia me informar? Ja liguei nas embaixadas da Indonesia aqui na Italia e no Brasil e ninguém soube me informar. O problema é que estou planejando engravidar e quem toma a vacina nao pode engravidar nos próximos 3 meses. Fiquei super preocupada. Se alguém conseguir me responder, agradeço.

  8. Oi Simone,
    Que notícia interessante: sabe que eu nunca tinha percebido que brasileiro precisava de vacina contra febre amarela e italiano não? Isso pode render um ótimo post… quando eu tiver tempo para pesquisar, claro!
    Não saberia te responder, a melhor coisa é sempre consultar os orgãos oficiais e se eles não sabem, significa que você pode interpretar como bem quiser e portanto, leve somente o seu permesso di soggiorno e passe na imigração com a maior tranquilidade do mundo. 🙂
    Boa viagem!

Comments are closed.