Lembram daquela frase do Fernando Henrique Cardoso em que ele dizia: “esqueçam o que eu escrevi”? Quantas vezes a gente critica os outros por mudarem de idéia, mas o fato é que na vida real às vezes a gente aprende com o tempo que é necessário rever certos conceitos e antigas opiniões.

Em julho de 2008 eu escrevi um artigo chamdo “Vale a pena largar a sua vida no Brasil” (confira aqui) onde eu dizia:

tenho certeza que você sairá mais rico. Nao necessariamente pela conta bancaria, mas como pessoa. Aprendera’ a dar valor para coisas que considerava “normais” e “certas”, que na verdade não eram nem tao normais e nem tao certas.
Descobrira que existem modos diferentes de ver o mundo e de viver e poderá escolher quais são as coisas que mais importam neste seu resto de existência.

Honestamente não sei se todo esse saber serve para alguma coisa. Serei uma pessoa melhor do que antigamente?

O que tenho certeza – pelo menos neste momento – é que a vida em um outro país (e neste caso falo especificamente da Italia) é muito difícil e não sei se um dia será fácil. Se você sai do Brasil solteiro ou casado com um brasileiro pode sempre voltar para o Brasil e o seu “problema” se resolve. Mas e se você acaba casando com um italiano? Um dois dois nunca estará no seu país natal e um dos dois viverá sempre a crise de identidade de estar em um lugar que não é “casa”.

Ninguém precisa atravessar oceanos para descobrir o seu “eu”. Isso depende das diversas fases da vida e você pode tranquilamente fazer a mesma coisa na sua cidade natal ou onde quer que esteja. Não é necessário vir para a Italia.

Recomeçar do zero requer muito esforço, muito mais esforço do que o necessário para quem já mora em uma realidade conhecida.

Divagações

Ninguém tem uma bola de cristal para saber como seria vida em um país ou em outro. O que sei é que depois de 5 anos na Italia voltar ao Brasil seria uma verdadeira loucura. Recomeçar pela segunda vez tudo do zero, levando em conta que as pessoas da minha faixa etária continuaram crescendo em uma direção, enquanto eu por exemplo recomecei do zero em uma outra direção… seria necessário no mínimo um outro ano para voltar ao mercado de trabalho nas mesmas condições. Ou estou exagerando? Alguém aí voltou ao Brasil depois de um tempo na Italia? Como foi? Estarei transformando o quadro em uma situação exageradamente dramática?

Ok, eu descobri que posso sempre recomeçar e conquistar meus sonhos, isso é verdade. Mas também é verdade que os anos passam e aos 30 anos não dá mais para viver como aos 24 ( e o relógio biológico no caso das mulheres é ainda mais presente no que no dos homens).

Enfim, a fase da adolescência colorida passou e agora é o momento da vida adulta, de cuidar da casa, pagar as contas, trabalhar, ir atrás de uma realização pessoal e profissional, pensar na família e no futuro. Não é muito fácil.

Onde se vive melhor? Não sei. Gosto do Brasil, gosto da Italia, são realidades diferentes, com estilos de vida diferentes. Não sei mais o que é realidade ou ilusão. O que sei é que 2.000 euros a mais por mês talvez resolvessem toda essa crise existencial do momento – mas aqui na Italia conversando com gente que trabalha na minha área – parece uma realidade absolutamente distante…

Leia também:
Como anda o mercado de trabalho na Italia

58 COMENTÁRIOS

  1. Oi Linda, eu estou no mesmo caso que você comenta, porque meu marido é brasileiro. Ele foi agora no mes de abril para Brasil por papeis e para ver a sua familia (leva quase 7 anos morando aquí).

    Ele falo que agora mesmo não é o momento de voltar para aí porque as coisas aquí na Espanha (ou Europa) são um pouco mais facil de conseguir. Mas explico isso: aqui com um salario medio pode viver de aluguel, pagar uma prestação de seu carro, comer, pagar contas… e ainda não sobra muito dinheiro mas não vive afogado em contas. Isso é o que ele fala.

    Ao igual que fala sobre a saúde publica que tem mais facil ter um tratamento e de graça. Os estudos igual…. então ele não quer voltar para aí.

    Mas é o sua forma de ver a vida agora mesmo. Temos 30 (eu) e 32 anos e um filho em comun (espanhol).

    Boa sorte e abraço. Vanessa

  2. Pois eu também ando com essas divagações…
    Vivo na Espanha e meu marido é brasileiro e, é claro, posso voltar pro Brasil qdo eu bem entender. Também tenho 30 anos e também já me parei pensando o que vou fazer qdo voltar. Porque uma coisa que eu tenho decidido é que vou voltar, a vida aqui é muito dura, a crise pegou o setor da construção em cheio (sou arquiteta) e nunca vamos deixar de ser estrangeiros. Não tenho medo (bom, um pouquinho) de começar de novo porque estou segura que aqui na Espanha eu só comecei mesmo foi o meu doutorado (q eu estou louca para terminar…ai, ai). Dependendo da sua profissão, trabalhar na Europa é uma doce ilusão… salários mais baixos para estrangeiros, exploração e falta de reconhecimento (e olha qye eu só trabalhei por aqui como arquiteta). Enfim, aqui se vive melhor, se vive bem com menos dinheiro, mas é uma luta diária… como diz uma amiga, e quem sabe não é como dar murro em ponta de faca?

  3. Sim Glenda, as vezes é como você fala aqui. Mas o problema é que se nòs vamos para Brasil eu vou ser também estrangeira aí. E tenho começar de novo eu, meu filho, ele…. Aqui pelo menos ele ja tem seus papéis certos, e agora vai trocar a sua carteira de habilitação porque ele é conductor (não sei se esta correta a palavra, sinto muito mas sou espanhola).

    Com um salario medio da muito bem para nòs viver, e ele nunca tive um salario mais baixo pelo fato de ser estrangeiro.

    Mas cada um deve procurar a sua felicidade e seu futuro. Boa sorte!!!!!

  4. Você tocou num ponto bastante delicado no qual só pensa quem já passou de uma certa idade…rs : a realidade de já não ter 30 anos, ou no meu caso 40 (que seria muito bom voltar a ter…rs)e ter ainda tantos planos a fazer metas a cumprir, filhos para acabar de criar etc
    Se sinto essa preocupação sem ter saído do Brasil, imagina quem muda de país e tem que começar td de novo. É muito desafio…

  5. Vivi 5 anos fora do Brasil, tenho 45 anos,curso superior e voltei ao Brasil ha tres anos.Quando vc chega aqui de volta os seus amigos tambem continuaram suas vidas(alguns para melhor , outros para pior). Recomecar eh a parte mais dificil e para mim recomecar no Brasil muito pior.Primeiro tem a idade , quando voce vai fazer a entrevista, a primeira pergunta eh :Quantos anos vc tem?Quando vc vai prestar concurso, todo mundo olha atravessado e ateh espantado.As pessoas que vc conhece e os seus amigos tambem acham que vc nao precisa trabalhar, porque "todo mundo no exterior" ganha muito bem. As vezes sinto que eh quase uma inveja coletiva.Inveja de nao podido viver a experiencia e tido a coragem que nos tivemos.

    Hoje , apos tres anos , e ainda sem emprego eu penso que o recomeco dificil eh aqui.O que me segura aqui eh soh uma pessoa na familia que no momento depende da minha presenca .Mais nada…

    Todo mundo jah se acostumou a viver sem voce.Entao a minha dica eh :Mudou-se , torne este pais o seu pais, pois senao voce vai estar sempre em cima do muro e nao vai fazer nada nem de um lado nem do outro.Esquece seu pais de origem.Tem aviao a toda hora .E para vc ter uma ideia tem gente que eu nao vejo ha mais de um ano morando na mesma cidade.Entao que diferenca faz viver fora ou no Brasil.?Todo mundo fica lah fora sonhando quando vai voltar ao Brasil, quando chega aqui quer voltar pois a vida que ele deixou nao existe mais..Aproveite sua vida onde vc estiver….

    Depois desta experiencia a gente descobre que tem pessoas que nunca ver ter tudo ao mesmo tempo.Eh preciso escolher e arcar com a consequencia das escolhas.

    Karen. e-mail :atenas2008@ibest.com.br

  6. OI Meninas,
    Em primeiro lugar eu quero agradecer a todas voces por participarem desta discussão. Realmente têm me ajudado a pensar e a refletir.

    @Vanessa – eu sabia que vc eh espanhola e tem um filhinho lindo, mas nao sabia que vc eh casada com um brasileiro. Quer dizer que estamos mais ou menos na mesma situaçao, um pouco invertida.

    @Glenda – eh bom saber que eu nao sou a unica. De vez enquando temos esses momentos de "e agora jose, vou ou fico". Especialmente quando a familia no Brasil esta morrendo de saudades…

    @ines – talvez voce tenha razao: seja uma questao de idade. Talvez essas minhas duvidas existiriam mesmo que eu nunca tivesse saido do Brasil. Mais ou menos aquela fase que a gente pensa no presente e ve que nao da mais para viver de carpe diem a vida eterna…

    @Karen – o seu depoimento me faz pensar muito e voce repetiu uma coisa que uma amiga minha aqui me disse: nao da para viver em cima do muro. Precisa decidir um lugar e basta, seguir em frente. Muito obrigada por contar a sua historia.

    Um beijo a todas voces, minhas queridas amigas virtuais. 🙂

    Barbara

  7. Oi sempre venho dar uma espiada,gosto do que escreve.
    Não sabia seu nome…Barbara?
    Tenho mais tempo(e bota tempo,rsss)de estrada que todas vcs e ainda tenho crises msm morando no Brasil.
    Sou do interior de SP e morei por 17 anos em Porto Velho-RO e tinha todos os sintomas que vcs citaram.Minha vida deu uma reviravolta e voltei,não esta sendo nd facil.Outro recomeço.
    Tente tirar o melhor aonde estiver,caso contrario vai refletir,lá na frente e de forma negativa.
    Tenho uma amiga que mora na Suiça e, hoje ela diz que não é de la nem daqui.Portanto,meninas não fiquem no meio do caminho.
    Infelizmente experiencia não se transmite,se adquire,vivenciando.
    Boa sorte…um forte abraço(brasileiro)
    Bete

  8. Babi, eu tb tenho 30 anos e no caso meu marido é brasileiro. Entretanto, nòs dois nos adaptamos mt bem aqui na Italia, apesar de todas as dificuldades iniciais. Ainda estamos construindo, digamos.

    Decidimos ter filho agora e estamos mt felizes, uma das questoes era a funçao da idade, pois como tu disse, para mulher a idade biologica parece avançar mais rapido e conta mt nesse caso. Porém, tenho percebido que a maioria das italianas tem tido filho numa idade mais avançada, em torno de 35 anos. Isso, por uma série de medos e preocupaçoes.

    Quando avaliamos nossa vida aqui e la no Brasil, é como um dos comentarios acima. Ganhavamos bem, mas nunca sobrava nada. Aqui, apesar de todas as dificuldades, se consegue comprar tudo a vista, pagar as contas e sobrar um pezinho de meia.

    Eu estou super amiga do sistema de saude, ja que faço exames todo mes e vejo um tratamento de alto nivel. Nao pago nada por exames de sangue, urina, nada para realizar ecos. Ja tive oportunidade de estudar na Statale de Milano, super acessivel os valores..Enfim, so consigo ver o lado positivo de morar aqui..

    Nòs nao teriamos problema de voltar p o Brasil, se tivesse q voltar, voltariamos, mas nao é nossa opçao.

    No teu post me pareceu q tuas divagaçoes estao mais ligadas a questao financeira, pelo que tu disse sobre ganhar a mais uns 2mil euros/mes. Mas ai nao seria questao de viver aqui ou ali e sim de ganhar mais. No Brasil vc ganharia a mais?

    Minha opiniao, acho que nem sempre vamos ter tudo 100% como imaginavamos para poder fazer outras coisas que seriam consequencia das primeiras. Mas ai, temos q fazer escolhas. Ha coisas q passam e nao dà mais para voltar, outras sempre teremos conosco.

    um bjo!

  9. Oi 🙂 Leio seu blog desde antes de eu vir pra Itália. Estou aqui há mais de 1 ano e meio. Vim pra fazer a cidadania, pensando em voltar logo ao Brasil pra exercer a minha profissão de advogada.
    Pequeno problema: me apaixonei… Moramos juntos há 1 ano. Agora faço um curso aqui. Mas estou em "forte crise" porque sei que tenho que voltar pro Brasil, já que nunca conseguiria trabalhar na minha profissão aqui. "Ele" não pode ir comigo, por uma série de motivos. Gosto daqui, mas não tenho futuro profissional. Tudo isso me faz estar ainda "em cima do muro". E é realmente difícil continuar aqui, como vc disse, quando a família está com tantas saudades…
    Gosto de tudo que aprendi tendo que enfrentar essa experiência de morar em outro país… Mas agora me encontro em uma situação tão difícil que as vezes penso como estaria minha vida no Brasil se eu não tivesse vindo. Com certeza já teria um trabalho digno e não dependeria mais dos meus pais.
    Enfim, penso que mudar de país é uma experiência significativa, mas penso como vc, não é necessário vir pra Itália para "se descobrir"!
    Quanto ao comentário sobre o sistema de saúde, não é verdade que todos os exames são gratuitos. Pelo contrário, sempre paguei o ticket por cada um deles… E no meu caso os médicos foram muito negligentes em tratar meus problemas de saúde. Não vi nada de primeiro mundo não (talvez porque no Brasil sempre tive plano de saúde, muiiiito melhor do que o sistema sanitario italiano!).

  10. Ai, Babi, que medo desse post! Principalmente estando meio q "no meio do caminho". Pior q não é a primeira brasileira falando as mesmas coisas que conheço…
    Wow! Crise existencial agora! rs
    Beijos!

  11. Anonimo, é verdade que os exames sao gratuitos "para gravidas". Digo isso por experiencia propria. Estou gravida e faço mil exames todo mes e nao pago nada.

    Ticket vc paga se nao esta gravida ou se esta, faz tudo no particular.

    Apesar de todos contratempos no sistema de saude, ainda sim acho mt melhor q no brasil, comparado a planos de saude.

  12. Cara Barbara, tu vuoi sapere se vale la pena mollare tutto e iniziare così una nuova vita? Tutto dipende da quello che hai da perdere e, ovviamente, da quello che hai da guadagnare. Nel tuo caso particolare la risposta è semplice: NO, non vale la pena lasciare l'Italia per ritornare in Brasile. Tu sei riuscita a fare una vita che pochi italiani riescono. Abiti in un posto bellissimo, hai un buon lavoro, guadagni bene e fai quello che ti piace. Quante persone, italiane o straniere hanno tutto questo? Quindi se tu mollassi tutto avresti molto da perdere, ma cosa avresti da guadagnare? Cosa ti offrirebbe il Brasile se tu decidessi di tornare qui? Avresti lo stesso livello di vita, lo stesso guadagno, lo stesso lavoro e tutte le altre cose che ti sei guadagnata andando a vivere in Italia? Se la risposta è affermativa allora puoi pensare di cambiare nuovamente Paese e vita, ma ritornare qui solo per dire "questo è il mio Paese di nascita", rischiando così di perdere tutto quello che hai conquistato con fatica, con la speranza che qui in Brasile tu possa ottenere le stesse cose e forse di più mi sembra proprio un azzardo, per non dire di peggio.
    Sei tu che devi sapere che cosa lasci e cosa pensi di trovare iniziando di nuovo. Io ho fatto questo a 48 anni ma avevo poco da perdere, non ero fortunato come te. Qui la mia vita non è cambiata molto percè ero povero in Italia e sono povero in Brasile (anzi, a mio parere qui è un po' peggio, perchè anche io come Karen non ho un lavoro, abito in una casa che in Italia nessuno vorrebbe nemmeno gratis e sono costretto a viaggiare a piedi o in autobus perchè qui fare un finanziamento per un auto è da suicidio). Però continuo e continuo ad essere ottimista. Ma chi ha un buon lavoro, chi ha una buona vita, sia in Brasile che in Italia, assolutamente non vale la pena mollare tutto per iniziare di nuovo. E' da sciocchi fare questo e gli sciocchi non vanno mai lontano.
    Um abraço.

    P.S. per Anonimo: è vero che in Italia si paga il ticket per gli esami e per alcuni medicinali, ma perlomeno il servizio pubblico di salute lì funziona. Il fatto che tu abbia incontrato medici incompetenti non significa che la salute pubblica in Italia faccia schifo, ma io ti potrei raccontare cosa i "tuoi" medici brasiliani hanno detto e fatto per i problemi di mia moglie e mia madre, così potremo tutti vedere in quale Paese la salute è migliore. Inoltre io trovo molto "bobo" pagare un plano de saude quando è lo Stato che mi deve garantire questo. Ma io sono italiano e penso diversamente da te. E ti potrei anche dire che dipende da quale plano di saude hai, perchè mia cognata, che ha un plano con la Unimed e paga 350 reais al mese ha le stesse cose che avevo io gratis in Italia, ticket a parte. Ma non è questo il luogo per parlare di queste cose quindi mi scuso con tutti voi.
    Um abraço a todo o mundo!

  13. Sò descobri que estava bem là, quando me mudei pra cà.

    Quase dois anos na Itàlia, casada com italiano, desempregada em meio a uma crise existencial, ou seria melhor dizer "Caindo na real"

    Abraços

    Sandra

  14. Gente, voces nao sabem como eh bom escutar (ou melhor, ler) diversas opinioes e experiencias alheias. Acho que dá para aprender muito com as histórias dos outros.

    @Bete – obrigada pelo conselho e as historias que contou. Realmente a gente se sente sempre metade com o coraçao aqui e metade com o coração la. Se ainda existisse uma maquina para desmaterializar em um lugar e materializar imediatamente em um outro lugar… 😉

    @Dani
    Eu adoro o seu blog e saber que você está conseguindo realizar seu sonho de ser mãe aqui na Italia. Acompanho sempre seu blog e estou torcendo pela sua família. Realmente temos que dar um passo por vez, mas às vezes eu não me contento em andar e quero voar…

    @Anonimo
    Nao existem respostas certas ou soluções que não impliquem alguma perda. Eh esta a realidade que as vezes dói aceitar.

    @Roberta
    Queridona! Um beijo para vc. 🙂 Alias, vc viu que abriram um bando pra os toscanos no mundo? http://www.facebook.com/note.php?note_id=395380901926&id=601601193

    @Franco
    Grazie mille per il tuo messaggio. E' sempre positivo sapere il parere di un'altra persona come te, che vive un po' "l'altro lato". Forse a volte è soltanto un po' difficile vivere in mezzo. Comunque…
    Ho visto il tuo nuovo blog di cucina. Molto carino. Ora hai un ristorante in Brasile? Lo vuoi aprire?

    @Sandra
    Onde vc mora aqui na Italia?

  15. Não sei se vale dizer, tenho 32 anos, atualmente moro na Italia. Não penso como um problema a idade…larguei uma boa posição profissional e estável para estudar um mestrado em Milão, aspirando melhores condições profissionais no fuuro. Não acredito que minha recolocação será dificil no Brasil, já recebi até boas propostas aqui mesmo! Penso de acordo com o que muitos acima escreveram…tem que ter as metas claras e se decidir…e "abraçar" a decisão…Seja estar no exterior, seja no Brasil. Comparar não dá…são modos de viver diferentes, inclusive financeiramente. Esteja certo do que quer antes de dar o passo..e depois aceite sua decisão, não pense como poderia ter sido…não ajuda em nada…
    rsrsrs…mas para falar de fraquezas…morro de medo de me apaixonar por aqui…
    Um grande abraço, Débora

  16. Respondendo: Moro no norte da Itàlia, na regiao de Emilia Romana, em uma cidadezinha chamada "formigine" provincia de Modena.

    Por aqui a economia era aquecida pelo setor ceramico (pisos, revestimentos)Com a crise, ninguèm constròi, os preços dos imòveis estao em queda brusca. Nesses dois anos que estou aqui jà vi muitos estabelecimentos fecharem. Tenho a nitida impressao de estar vivendo uma crise impiedosa, se assim è com os italianos, podes imaginar para uma estrangeira?

    Abraços

    Sandra

  17. ola a todas que postam seus comentinos a essa questao tao delicada. Bem a minha historia ,penso é a mais estranha ou dificil de resolver. estou na Italia da 4 anos e sou casada com um Italiano ,aqui tenho trabalho fixo, uma bela casa ,um marido maravilhoso , amigos,conheci tantos lugares maravilhosos,enfim tenho tudo que em toda aminha vida no Brasil nao tive a chance de realizar…mas tenho um coraçao dividido e è sempre mais dificil tomar uma decisao,no Brasil deixei um filho do meu primeiro casamento com um brasileiro ,ele tem 10 anos e vive com minha mae ,seu pai è muito presente na sua vida ,e nao aceita que eu traga meu filho pra viver aqui na Italia ,todos os diasdesses 4 anos que vivo aqui durmo e acordo pensando o quanto posso andar avanti com essa situaçao, peço a Deus todos os dia pra me dar uma uz e me ajudar a resolver esse problema ,sinto muita falta de minha familia e de meu pais ,mas isso è mais facil suportar,o que me esta " matando " è saber que devo escolher deixar tudo a quilo que conquistei aqui na Italia e a melhor pessoa que ja conheci na vida, ou tornar para o Brasil e estar com meu amado filho, recomeçando tudo da zero ????ja nao è facil viver em pais que nao è o nosso ,pq mesmo tendo a cidadinanza Italiana serei sempre uma estrangeira e a mentalidade dos italianos sobre a imigraçao è ainda muito atrasada no campo do trabalho è uma luta todos os dias pq representamos uma ameaça ,e agora com essa crise mundial ,nao è tudo flores por aqui,falo sempre com meu marido sobre tudo sso e ele me diz sempre que a ultima opçao seria vender tudo qu temos aqui e ir viver no Brasil pra mim seria um sonho, mas temo tanto por ele e lhe digo sempre viver no Brasil nao è como fazer ferias de 15 dias…sinto que nao tenho mais força pra manter essa situaçao e a corda se esta apertando preciso coragem e sangue frio… e que Deus esteja a meu lado nesse momento !!!!

  18. Cara Babi,

    discussão boa essa desse post. Passei só pra deixar um grande abraço e me deparo com historias vibrantes, verdadeiras e emocionantes. Um bocadinho de tudo que foi dito toca qualquer consciência: a idade (para as mulheres), mercado de trabalho, cotidianos diferentes ( é melhor ganhar pouco no Brasil ou em algum país da Europa?) e o principal deles é o medo. O que nos faz recuar sempre é o medo. A mudança não é fácil, nem no país de origem nem em outro. Se eu ganhasse 2.000 mil euros a mais em qualquer lugar do mundo, poderia ser feliz! Mas não é o dinheiro que traz a felicidade…Sentir se bem com as pessoas, com o trabalho, ter saúde, ter dinheiro e ter a certeza de que o nosso passo ao desconhecido vai dar certo…

    Um grande abraço a todos e a todas que estão fora do Brasil lutando por uma vida melhor!

    um xêro grande Babi!

    Letícia

  19. Adorei o post e os comentários!

    Estou na Europa (entre Italia e Grecia) há um ano e meio e agora estou em um momento de transição: estou terminando um curso na Italia, arrumei um emprego temporário para o verão (na Grecia), porque preciso pagar as contas, mas depois não sei o que vou fazer da vida! Quero continuar na Europa, gostaria muito de continuar na Italia, mas já fiquei aqui tantos meses procurando e não encontro emprego. Non ce la faccio più.

    Vim atràs da tão sonhada cidadania logo apòs a universidade e acabei ficando porque não tinha o que me prendesse no Brasil (obvio, tirando familia, amigos… mas digo emprego, faculdade…), e eu procurava justamente esse enriquecimento pessoal e cultural. Hoje em dia me sinto em casa aqui, muitas pessoas dizem que pareço mais italiana que brasileira (ao que eu sempre discordo prontamente.. hehehe). Mas é realmente complicado estar entre duas identidades culturais porque no fim corremos o risco de ficar sem nenhuma. Se eu voltasse para o Brasil sei que encontraria os mesmos problemas, de ter que começar de algum lugar, de ter que procurar um trabalho e de iniciar a minha vida. Sem contar que a minha vida, como era antes là, não existe mais.

    Ah, acabei de fazer 26 anos. Quando fui pagar meu ùltimo aluguel o dono do apto gentilmente insinuou que jà era hora de eu começar a pensar em juntar os trapinhos e começar uma vida com alguém. Não dei bola porque sei que é pura pettegolezza, mas que deu um chacoalhão, deu.

    beijinhos!

    Juliana

  20. Este tópico me fez pensar…. Estou na mesma situação de muitos de vocês. Sou professora de Língua Portuguesa e doutora em Lingüística e vejo vários caminhos para mim aqui na Itália, profissionalmente, mas nenhum rápido nem mesmo seguro (não sei o que vou conseguir..não sei o que é possível aqui). Estava (estou ainda) muito preocupada com isso, porque não gostaria de perder oportunidades profissionais no Brasil por causa dessa minha paixão pela Itália.
    Por enquanto, estou deixando a vida me levar e fazendo o que precisa ser feito. Me dei um prazo de 5 anos para resolver as coisas, se não conseguir, ainda tenho chances no Brasil. Espero sinceramente que eu consiga, acho a vida aqui muito menos stressante.

    Beijos! Rosa

  21. como eu faço pra fazer uma faculdade na italia???e depois ela vale aqui no brasil??'
    muito obrigado

  22. sou brasileira,casada com um italiano do sul, que vive ha vive ha 20 anos nos USA…ja sou cidada italiana tb…gracas ao sistema de saude italiano durante o ano que passei la poser operada de um mioma,que no Brasil queriam tirar meu utero pra ganhar dinheiro,meu marido nunca tinha mudado a residencia,estava como desocupado,nunca paguei por exames nem por esta operacao que me salvou a vida…so comprava os remedios,coisa que no Brasil sempre ganhei de graca…Agora com essa crise e prestes a me fazer tb cidada americana,a crise nos pegou…teremos que voltar a viver no Brasil,pois ao menos como professora nao me falta emprego. Vivemos aquo nos USA ha 3 anos…eu avisei a meu marido,ele nao acreditava,agora estamos quebrando e rezando pra ao menos sairmos daqui com a casa vendida…aqui nao existe casa propria,se passa toda a vida pagando prestacao…e se nao tiver empregos pra pagar as dividas tomam tudo…temos um filhinho de 18 meses. nao podemos pensar em futuro em tempos de crise mundial,mas ao menos em sonharmos de viver um presente estavel…Quero voltar ao meu zilzao logoooooooooooooo. Italia e um sonho,mas nao se da pra viver la em tempos de euro…Meu esposo tem 50 anos e eu quase 40. Aqui nao podemos nem ter empregada pra ajudar na casa e com o nenem.Trabalho em casa e na loja de meu marido,dividimos todas as tarefas,estamos exaustos e sem esperancas aqui.No meu nordeste brasileiro saia tranquilapra trabalhar de onibus,com toda violencia,na Italia e aquifaz medo,a violencia e muito pior na Europa e Estados Unidos pra nos mullheres…

  23. eu pensei que facil a minha vida aqui.no brasil morava na italia em roma 6 anos e resolvi voltar para o brasil.quando cheguei foi mito bom,cmprei varias coisas,reformei minha casa,mais o meu coracao ta na italia e ja vai fazer um ano que estou aqui e nao consigo mim acostumar.parece mentira as vezes nem eu mesmo acredito.vou vender algumas das minhas coisas e voltar.comecar tudo de novo encontrei pessoas maravilhosas que se tornaram a minha familia la.tinha uma vida um complicada porque pensava so em voltar pro brasil,economizava tudo o que podia e nao fiz quase nada so pesando em voltar.agora estndo aqui acho a vida aqui complicada,muita confucao.meu marido nao queria voltar eu acabei convesendo ele agora tenho medo de pomar a decisao errada.vcs podem mim ajudar

  24. A resposta que vale um milhao de dolares… Eh dificil aconselhar. Recomendo que re-leia os comentarios acima, com tanta experiencia de gente interessante. Boa sorte.

  25. Olà pra todos! Estava na internet e parei por aqui. Antes de tudo, me desculpem pelos erros de portugues, faz muito tempo que nao escrevo. Moro na itàlia desde 1998, e tenho 24 anos. Quero voltar pro Brasil com minha mae e meu cachorro, porque aqui eu nao consegui nada. Minha mae trabalha 8 horas por dia, e eu tambèm. Falo fluentemente tres linguas além do italiano mas atè hoje nao consegui realizar nada. Nao tenho muitos amigos, e nao conseguimos economizar nada aqui. Acho que pode ser difìcil recomeçar, mas agora nao vejo outra alternativa. O trabalho que tenho agora è òtimo, mas nao é definitivo, e tenho medo de ficar desempregada (de novo). Voces acham que tà muito tardi pra recomeçar no Brasil? Aqui a gente sò junta dìvidas, e olhem que nao fazemos uma vida luxuosa, nao vamos de férias, e nunca compramos nada de supérfluo.
    Toda a minha famìlia tà no Brasil, e claro, morrendo de saudades também. Nao sei se è verdade, mas acho que no Brasil teria mais chance de estudar, aqui nunca consegui pegar uma bolsa de estudos, porque minha mae sozinha nao consegue pagar todas as contas, por isso tive que começar a trabalhar…Alguém pode me dar alguma dica? Obrigada!!
    Mariana

  26. Mariana,

    Se voce acha dificil estudar na Italia, imagina no Brasil onde para entrar em uma universidade publica tem que prestar vestibulares super disputados ou estudar em faculdades privadas que podem custar 500 euros ao mês…

    Obviamente não discuto o estilo de vida porque é difícil dizer onde se vive melhor: perto da família ou em um outro país que não é "casa".

    Experimente fazer uma viagem para o Brasil para sentir o clima e informe-se com seus amigos.

    Boa sorte!

  27. oi mariana em que cidade vc mora na italia eu morava em roma com o meu marido e meu cachorro,nao tinha nada na cabeca a nao ser voltar pro brasil falava ate mal da italia.hoje estou no brasil larguei tudo na italia e vim embora cheguei em janeiro vai fazer um ano que estou aqui,quando cheguei foi muito bom ver a minha familia,e minha casa que tinha comprado,agora estou reformado a casa ta quase pronta.o problema e que nao estamos ainda trabalhando e desidimos voltar pra italia,penso todos os dias porque voltei devia ter ficado la mas devemos sempre esperimentar,errando e que se aprende vc ainda e muito jovem pode conseguir muitas coisas na vida.eu volto em janeiro ou fevereiro e temos que comecar tudo de novo ja que demos todas as nossas coisas.bom pra mim penso assim cada um de nos temos um modo de ver a vida.espero que vc possa ressolver esse problema,meu coracao eu sei que nao quer ficar aqui. o brasil ta uma confucao e depois de muito tempo fora e dificil se acostumar.se eu puder te ajudar em alguma coisa quando voltar conte comigo.um beijao pra vc e sua mae fica com deus e boa sorte. Aline

  28. Oi, Mariana

    Você já fez faculdade ou algum curso de formação? Com três línguas fluentes, além do italiano, um emprego em turismo ou secretariado é bem possível, além da área de informática, tradução, ensino… Aqui na Itália existem muitas oportunidades para estudar e depois conseguir um emprego melhor. Não sei onde você mora, mas olhe nos sites do seu Comune, da região e da província. Procure por cursos de formação profissional.
    Existem cursos que até prevêm um reembolso, ou seja, vc ganha para estudar. Faça um cadastro em um centro de emprego e formação da sua região e vá se informando sobre os cursos e oportunidades de estágio.

    Cada situação tem seu particular, é claro, mas não vejo como você poderia ter mais oportunidades de estudar e de – portanto – ter um emprego bem pago no Brasil.

    Espero ter ajudado.
    Bjs, Rosa

  29. Nossa! Nao achava que tanta gente ia me responder… 🙂
    Obrigada à todos! Os conselhos sao muito bem-vindos e tentarei aproveitar! Vou explicar melhor a minha situaòao, talvez nao dei informaçoes muito claras: eu e minha mae moramos aqui desde 1998, e no começo tava tudo dando certo, quando tinha a lira, dava pra economizar um dinheirinho, tanto é que jà fomos vàrias vezes no Brasil, visitar nossos parentes. Quando a Europa resolveu se "unificar" com o Euro a situaçao começou a piorar: as economias acabaram, e o preço de tudo subiu. Agora, voces me perguntaram se eu nao entrei na faculdade aqui; a resposta é nao, porque mesmo conseguindo uma bolsa de estudos, teria que trabalhar o dia inteiro pra poder ajudar nas despesas de casa, e a faculdade que gostaria de fazer tem o que aqui è chamado de "obbligo di frequenza", teria que assistir todos os cursos, dde manha e de tarde. Nesse momento tenho um bom trabalho no campo da administraçao, mas é sò por mais um mes, pois estou substituindo uma moça que estava gràvida. Sei bem que tem muitos cursos de formaçao apoiados pelos "Comuni", estou regularmente inscrita no centro para emprego, mas a vida aqui (ao menos pra nòs) ficou muito difìcil. Todos os meus primos estao estudando là no Brasil, e me passam informaçoes sobre o sistema educativo. Prestar Vestibular nao seria o problema, jà que adoro estudar, e com toda a certeza, se passar, conseguiria uma bolsa de estudo integral, tendo sò a mae e a nossa renda sendo baixa. Eu nao consigo ver um futuro pra mim, aqui na Itàlia, e esse nao é o paìs onde gostaria de crescer meus filhos, nao nessa situaçao polìtica e economica. Pensem que nao conseguimos nem juntar o dinheiro da passagem pra voltar :(!!! No final do mes nao sobra nada mesmo, estamos "sobrevivendo"…Sei que sou jovem, e è por isso mesmo que estou com idéia de voltar agora, minha mae jà està começando a ficar cansada, e jà na hora de aposentar, mas aqui ela nao consegue, pois nao tem os 30 anos de serviço…
    Mais uma vez, obrigada pelos conselhos e pelas respostas!

  30. Ah esqueci de dizer que moro em Firenze, também com o meu cachorro que quero levar comigo pro Brasil!!

  31. Desculpem, mas hoje to com a cabeça meio perdida mesmo…as duas mensagens de antes sao minhas!
    Bjos pra todo mundo,
    Mariana

  32. mariana pra vc que e jovem vale a pena tentar o brasil ta muito complicado.criar os filhos aqui nem pensar eu se fosse vc parava de pensar no brasil e viveria com mais tranquilidade.ainda mais em um lugar lindo como firenze ja pensou quantas pessoas queriam ta no seu lugar. e sua mae aqui trabalho seria muito dificil pra ela tenta ajudar ela mostre mais animo quem sabe assim as coisa ficam mais faceis fale menos com as pessoas do brasil,elas vao sempre querer que vc volte e no inicio sera muito bom mais depois….nao sei de que estado vc e no brasil.eu tambem fiz essa loucura de voltar so que conseguia juntar dinheiro ai.procure o comune eles podem te ajudar va a caritas.bom vc e que tem que decidir beijos fica com deus

  33. case com um italiano que tenha alguma coisa.ai as coisas melhoram pra vcs.kkkkkk

  34. Oi Mariana, tudo bem?

    Esse é realmente um momento bem triste na Italia, as coisas não estão muito fáceis por aqui e é difícil pensar em futuro.

    É complicado dar conselho sobre a vida dos outros porque cada um tem o seu destino e o seu caminho a seguir.

    Siga o seu coração. Se você não tem nada a perder, não custa experimentar. O ideal é pesar os prós e contras, analisando do ponto e vista mais otimista ao mais pessimista.

    Sempre que eu tenho dicas de emprego, publico no http://www.trabalhonaitalia.com Você pode dar uma olhadinha por lá.

    Boa sorte no que vc decidir, mas se resolver voltar ao Brasil nao esqueça de contar como é a volta.

    abs

    Barbara

  35. Barbara,
    muito obrigada por ter dedicado um pouco de tempo para me responder. Realmente é o que voce disse, nao custa tentar. Como jà escrevi, nesse momento nao conseguimos achar uma alternativa…sao treze anos que estamos tentando nao perder o animo e construir alguma coisa, mas acho que chegamos a um ponto onde nao se pode voltar atràs, e sinceramente estou um pouco cansada de esperar que as coisas melhorem. Voltando ao Brasil estarei perto de minha famìlia e acho que vou poder recomeçar e pensar em fazer alguma coisa sèria pelo meu futuro, e o da minha mae… Assim que voltar (espero que isso aconteça ràpido) com certeza vou escrever e contar como foi a volta.. Mais uma vez obrigada à todos os que me responderam.
    Mariana

  36. Mariana

    Procure saber sobre os financiamentos do governo para a faculdade no Brasil e como ter acesso a eles. Vai dar tudo certo. Desejo que você tenha muita sorte e encontre pessoas que te ajudem a realizar seus sonhos. No final, é o que importa.

    Beijos!

  37. Boa tarde,
    sou brasileira, estou com 27 anos, sou graduada ha 3 anos, estou trabalhando na minha área, porém não estou feliz com minha profissão, a remunerção é pessima e não tenho paixão pelo que faço. Tenho pensado em seguir outra carreira, na area de moda, e meu plano é, ir para a Itália (já tenho cidadania), Milão mais especificamente, pois é a capital da moda, fazer um curso na area, e derrepente se tudo der certo ficar na Italia mesmo. Tenho um irmão que está morando proximo a Milão ( ele e a esposa), penso em morar com eles inicialmente. Não tenho nada concreto, por isso tenho pesquisado a respeito, e aqui só leio coisas rins a respeito,e confesso que isso desanima um pouco. Creio que mudar de pais não é nada fácil, mas não tenho duvidadas de que é uma experiencia unica, riquissima, que deve valer a pena. eu penso que se não der certo, é só voltar… Se puderem me ajudar,agradeço, pois sei que só quem viveu a experiencia pode dizer alguma coisa mais concreta

    Beijo
    e boa sorte a todos.

  38. Oi, Anônima

    Olha, você gosta de massa(macarrão)? De frio? De fazer 3 horas de descanso de almoço e depois trabalhar até as sete horas da noite? Você fala italiano? ao menos no nível intermediário?
    Não conheço Milão, mas creio que não deva ser diferente de outras cidades italianas no que se refere à imigração, por isso: vc gosta de conviver com pessoas de outras as etnias? Se você gosta dessas coisas que mencionei e ainda se você está disposta a recomeçar do zero, incluindo toda a sua educação formal (até que faça a equivalência de documentos, claro), então seu lugar é aqui.
    A mudança é dura, na minha opinião, a gente sente saudade de estar em um lugar conhecido, mas tem a vantagem de recomeçar, de fazer aquilo que gosta e mais: de viver onde gosta.

    Porque não vem passar um tempo aqui, de férias e depois resolve de vez? Eu fiquei 40 dias e fui embora chorando… Voltei e estou me batendo para recomeçar uma vida aqui. Para mim, vale a pena, não quero morar em nenhum outro lugar do mundo.

    Você sabe, o luxo custa caro em todo lugar, mas a vida média aqui ainda é mais barata. Tem muito italiano que não poderia viver em São Paulo como vive aqui, por exemplo.

    Bem, essa é a minha experiência. Espero que decida pelo melhor!

    Beijos!

  39. Olá pessoal!!
    Que montão de gente boa trocando experiências.Muito bacana. Sou brasileira e casada com um italiano aqui no Brasil. Meu esposo é aposentado da Itália. Agora ele quer viver na espanha. Alguem conhece? Gostaria de informaçoes sobre a vida na espanha além das coisas que leio. Pessoas que estam vivem pelo litoral na Espanha. Não dependo de trabalho mo país, baste uma certa insegurança.
    Bjs a todos

  40. Olá!

    Achei o blog através do Google, estou me preparando pra tirar o passaporte italiano e ainda não sei onde morar. Não falo italiano, somente inglês, pretendo fazer um curso intensivo até o momento de partir (que espero seja lá pelo fim desse ano). Meu irmão já mora há 3 anos na Europa. Ele foi primeiramente para Veneza, fez um curso rápido de italiano antes de ir e não falava inglês. Em Veneza ele trabalhou como fotógrafo e ajudante de cozinha (ele não é formado). Ficou 1 ano lá, disse que estava muito difícil conseguir emprego na baixa temporada e decidiu se mudar para Londres. Em Londres ele já trabalhou em vários restaurantes e conseguiu fotografar pra algumas revistas, não sei quais as circunstâncias que o levaram a sair de um ou de outro emprego, mas cerca de duas vezes ele pediu ajuda financeira aos meus pais.

    Estou sem perspectivas aqui. Faço faculdade de belas artes na UFRJ, mas o curso está praticamente falido. Dependo dos meus pais para sobreviver, porque o curso é integral, eu saio cedo e chego em casa lá pelas 19hs. Penso em trancar a faculdade e tentar a vida na Europa, mas não sei por onde começar. Não penso em juntar dinheiro ou qualquer coisa assim, só quero ganhar o suficiente pra pagar as contas, pretendo dividir apartamento com outros jovens. Queria estudar artes em Florença, mas li que o custo de vida lá é mais alto que no resto da Itália. Poderia tentar Roma, um emprego simples e uma vida simples. Outra alternativa seria ir a Londres viver com meu irmão. A vantagem é que a Inglaterra é um pouco mais próxima de nós brasileiros pelos filmes e pela língua, né, e lá estaria junto do meu irmão e os amigos dele.

    Não tenho idéia do que fazer. Quando chegar à Europa terei dinheiro pra um mês e devo buscar qualquer emprego de salário mínimo pra me manter. Meu irmão vem nos visitar em abril e pretendo conversar com ele mais aprofundadamente então. Queria saber como é o estilo de vida nessas cidades, onde é mais fácil conseguir emprego. Gostei muito de Milão também, pelas pesquisas que fiz na internet. Meus pais me dizem que posso viver em qualquer lugar da Europa com o passaporte da União Européia, ás vezes imagino se deveria escolher algum outro país pra me estabelecer…

    O que vocês acham?

    Obrigada,
    Julia

  41. Na minha opinião, de acordo com a experiências que vivo todo dia (incluindo meu filho de 22 anos e meu sobrinho da mesma idade), (re)começar é um tanto complicado em todo lugar e mudar de país (de vez, não só por um tempo) só vale a pena se vc gosta de onde vai morar. Também acho que para escolher entre Itália e Londres, vc deveria pesar o quanto valem na sua vida os amigos (já que seu irmão tem conhecidos na Inglaterra). Meu filho, por exemplo, sente muita falta dos que ficaram no Brasil e meu sobrinho só se sentiu melhor aqui na Itália quando encontrou um grupo com quem sair. Em Londres, você pode estudar italiano também e conhecer a Itália é razoavelmente fácil.

    Abração e boa sorte!

  42. Eu concordo com a Rosa, na verdade você deve refletir sobre o tipo de vida que deseja e quais sao as suas prioridades.
    Florença eh uma cidade cara, mas Roma, Veneza e Milão também são e você pode verificar procurando na internet apartamentos para alugar, por exemplo.
    Emprego na Italia nao existe mais, pelo menos nao aquele fixo como as pessoas imaginavam ha tempos. Agora voce consegue trabalho, mais flexiveis, poucos beneficios e os salarios sao bem baixos comparado ao alto custo de vida. Para viver bem na Italia tem que trabalhar muito, nao muito diferente do que acontece no Brasil ou em Londres.
    Invista naquilo que voce ama e torne-se a melhor. Prepare-se para inventar o seu trabalho porque no futuro eh a criatividade e a capacidade de se adaptar facilmente a novas situações contarao muitos pontos.
    Para ficar informada sobre as novidades do mercado de trabalho na Italia, recomendo meu outro blog, o http://www.trabalhonaitalia.com
    Abs e boa sorte,
    Barbara

  43. Obrigada pelas respostas. 🙂

    Tenho conversado bastante com meu irmão e com pessoas que já estiveram em Londres. Meu irmão considera os londrinos mais abertos a novidades e menos preconceituosos quanto a estrangeiros (que os italianos). Imagino que isso se deva ao fato de ser uma cidade mais cosmopolita.

    Em outro blog havia um comentário de uma moça que declarou sempre ter sonhado morar na França, mas que quando saiu de Paris para uma visita a Londres desejou que tivesse ido morar ali primeiro. Ao final, recomendou a todos que desejam morar na Europa que "comecem" por Londres, e não deu maiores detalhes. Isso me fez pensar um bocado.

    Acho que quando assistimos imagens da Itália no Brasil, principalmente através de novelas e reportagens, imaginamos aqueles vinhedos lindos e muita comida boa. Acho que no fundo tenho o sonho dessa vida de novela, mas me obrigo a ser realista. Estou ciente da vida que terei de abandonar aqui, mas as opções não são muito diferentes aqui ou na Europa: salários baixos e muita ralação.

    Este site e o trabalhonaitalia.com já estão nos meus favoritos, junto com outros tantos acerca da vida na Europa.

    Obrigada pela atenção,
    Julia

  44. OLA.EU TAMBEM MOREI 10 ANOS NA ITALIA E VOLTAEI PARA O BRASIL TEM 1 MES…AINDA ESTOU CONFUSA, E COM MEDO DE NA TER FEITO A ESCOLHA CERTA.SOU CASADA COM ITALIANO MAS MEU MARIDO SO VEM DAQUI A 5 MESES POR CAUSA DO TRABALHO E TAMBEM PRA ME AJUDAR ECONOMICAMENTE(POIS COM O EURO FICA MAIS FACIL) ENQUANTO AINDA NAO SEI O QUE FAZER.TENHO QUE VENDER MINHA CASA E,POIS QUERO MUDAR DE CIDADE,POIS AQUI ONDE ESTOU TEM POUCO A OFERECERR… INSOMMA,ESPERO DE CONSEGUIR ME ESTABELECER AQUI,POIS JA TINHA VINDO EM 2009 PRA FICAR MAS ACABEI FICANDO SO 9 MESES.MAS SE COMO NUNCA GOSTEI DA ITALIA (SO DA COMIDA RSRS) E AMO MEU PAIS,MESMO INFELIZMENTE ELE SENDO ESSA BAGUNçA,SEI QUE O MEU FUTURO E AQUI,POIS NA ITALIA VC NAO TEM CONDIçOES DE TER CASA PROPRIA,E AQUI TENHO PELO MENOS ISSO,E CONTA MUITO PORQUE TIRAR 600 EUROS DO BOLSO TODO MES PRA ALUGUEL PESA… ENFIM QUERIA SO CONTAR A MINHA EXPERIENCIA E ESPERAR QUE DE TUDO CERTO AQUI NO MEU BRAZILZAO…TORçAM POR MIM!

    KARYNA

  45. Olá pessoal…
    estou surpresa ,achei esse site num momento de desespero ( pq é assim que me encontro nesses ultimos doze meses..rs), mas não imaginei encontrar tantas pessoas trocando várias experiências.
    Bem, estou numa situação bem complicada,sou brasileira e namoro com um italiano de Pisa faz um ano,tenho 30 anos e depois de várias decepções não tenho dúvida que esse é o homem que quero para viver ao meu lado, ele tem um bom emprego, não é rico, mas tem estabilidae financeira, acabou de comprar sua casa (por sinal uma grande e bela),e me pediu em casamento,mas sou funcionária pública militar (técnica em higiene dental) tenho segurança financeira, tenho tbm um laboratório de prótese dentária ortodôntica,imagino que lá eu não possa trabalhar com nada que faço, nunca me imaginei em ser uma mulher dependente de marido,mas pra me casar com ele terei que me tornar, já que emprego na itália é muito complicado como tenho percebido, pra trabalhar na minha área terei que fazer vários cursos de anos, então se conseguir algum emprego será pagando pouco e sem qualificação o q faz a concorrência aumentar…
    Apesar de está muito confusa, com ele imagino realizar um sonho que sempre tive , pq apesar de ter minha carreira e um bom salário,meu sonho sempre foi ter minha família, só não imaginei que pra ter uma coisa, teria que abrir mão da outra…
    E com 30 anos impossivel não pensar em filhos com mais preocupação, afinal nós mulheres sofremos com esse tal “relógio biológico” aiii rs

  46. Kita,

    Bem vinda ao BRASIL NA ITALIA. Aqui você vai ter a possibilidade de se confrontar com diversas opiniões e realidades diferentes.

    Meu conselho pessoal é que você se prepare antes de vir. Peça para o seu futuro marido te ajudar a obter as informações necessárias para atuar na sua área.

    Se você está levando a sério a idéia de morar na Italia pelo resto da vida, considere a opção de fazer um curso na sua área de atuação para se inserir no mercado de trabalho.

    Embora você talvez não precise trabalhar (do ponto de vista econômico), o trabalho ajuda na sua integração e inclusive faz bem para a cabeça.
    Se você já sair daí com uma estratégia profissional, provavelmente evitará muitas dores de cabeça e angústias desnecessárias…

    Boa sorte,

    Barbara

  47. Pessoal, sempre tive vontade de morar no exterior, ando pensando muito nisso ultimamente.
    Sei que o mundo está em crise, e tudo é mais difícil que há uns anos atrás!
    E aqui no Brasil, nada mudou, quero dizer: muita coisa mudou, mas a essência continua a mesma.
    O brasileiro é um povo que gosta de aparecer, e o nosso governo n~~ao é nada diferente.
    Claro que hoje em dia é mais fácil ter um carro financiado, (com juros de 2% AO MÊS), um VW GOL, que sempre foi um carro popular, sai em média R$26,5 mil. Isso um carro liso, sem nada de acessórios.
    Um aluguel em SP, de um apartamente pequeno, num lugar habitável, não sai por menos de R$1300,00.
    Um apartamento de 60m2, custa uma media de R$300mil.
    E os salários continuam beeem baixos…
    Quero que entendam, que não estou aqui, para falar mal do Brasil, e sim, para que vocês pensem muito bem, pois ainda temos a parte de segurança, e tal, que aqui é sofrivel.

  48. Rafael,
    Entendo a sua posição, mas gostaria de te informar que aqui na Italia as coisas não são muito diferentes em relação aos preços. Um carro popular zero não sai por menos de 10.000 euros, um apartamento de 60 metros quadrados no centro de Firenze custa 250 mil euros; aqui você tem que pagar uma conta altissima de aquecimento (ou congela no inverno) e os salarios em media sao 1000 euros, com pequenas variações.
    Realmente em relação a violencia é muito mais tranquilo do que São Paulo, mas você tem que estar preparado para um novo modo de viver – em algumas coisas positivo, em outras negativo.
    Só para dizer: não é o paraíso. É possível viver bem, mas está longe de ser o lugar perfeito.
    Abs
    Barbara

  49. Ola pessoal, achei por acaso este site, e gostei do artigo, indo direto ao ponto, morei na italia por 5 anos, (2005-2010) gostei muito do tempo em que estive lá, tive altas e baixas e minha tragetória no exterior, fui com 17 anos, com 18 consegui minha cidadania italiana, ai conheci minha esposa (italabrasileira) seu pai é italiano e sua mãe brasileira, mas ela morava com seu pai na italia, mas tinha vontade de morar no brasil, ufaa, por sorte, porque minha ideia era de ficar estes cinco anos e voltar embora, acontecesse o que fosse, rico ou pobre em 2010 eu tinha que voltar, independente do que iria fazer aqui no Brasil, e dito e feito, trabalhamos, conseguimos um dinheirinho, final de 2010 viemos embora, antes de sair da italia, minha esposa, passou mal, chegando ao brasil, descobrimos, que estavamos gravidos, iamos ter um filho, ai foi o fim, italia por enquanto não, meu filho foi fabricado na italia, mas nasceu no brasil, ótimo, era o que queria, sempre sonhei com isso, o mais dificil, documentação italiana, consegui, agora para ele se um dia quiser ir, aventurar como seu pai, italia, inglaterra, suiça, alamanha, san diego, enfim, eu e minha esposa viajamos um bocado, conhecemos varios paises, mas é aquela venha história, estando no brasil naquela, época, não teriamos feito o que fizemos, viajar, conhecer paises diferentes culturas diferentes, hoje, agradeço a Deus pela oportunidade, e ficou tudo no nosso histórico familiar, mas hoje, eu não faria a mesma, coisa, tanto pelo meu filho, quanto para minha familia inteira, hoje tenho que ter uma estabilidade, financeira, e amorosa, dentro da minha familia, e gostaria de receitar a todos, que se tiverem oportunidade de ir para o exterior, tem que ir, aproveitar, é um conhecimento que ninguem tira de voces, mas claro, com consciencia, porque como disse nosso amigo, lá encima, vale a pena???, sim vale se for no tempo certo, mas recomeçar tudo denovo, ai depende mesmo, de cada situação, na minha hoje, não mais.
    abraço a todos, e sejam felizes…

  50. BOA NOITE.. GOSTARIA DE UMA LUZ. TENHO 2 IRMAO Q MORAM NA ITALIA, MINHA IRMA É CASADA COM ITALIANO. E MEU IRMAO QUE TEM 16 ANOS FOI MORAR COM ELE PR ESTUDAR. MINHA IRMA SEMPRE FALOU PR EU MORAR NA ITALIA, MAIS EU NUNCA TIVE CORAGEM E NEM VONTADE, POIS TAMBEM TENHO UM FIHLO DE 11 ANOS E NAO SEI SE O PAI DELE VAI DEIXAR ELE IR COMIGO… POREM ANO PASSADO FUI VISITAR ELA, E AI FIQUEI APAIXONADA!!! QUANDO VOLTEI PR O BRASIL SENTI Q AQUI NAO É MAIS MEU LUGAR.. UMA SENSAÇAO Q AQUI NAO TEM MAIS NADA PARA ME OFERECER… COMEÇEI ENTAO A ARRUMAR MINHAS DOCUMENTAÇOES, REVALIDAR MEU DIPLOMA DE ENFERMEIRA E TAL..(COISAS QUE NAO SAO NADA FACIL DE FAZER) POREM NESSE INTERIM MINHA IRMA ME LIGOU DIZENDO Q RESOLVEU COM O MARIDO DELA Q VAI VOLTAR PR MORAR NO BRASIL, MEU IRMAO NAO QUER, POREM VAI TER Q VOLTAR.. GENTE QUNDO ELA FALOU Q VAI VOLTAR FIQUEI SUPER FELIZ, POREM DEPOIS DE UNS DIAS SENTI QUE MINHA UNICA ESPERANÇA DA MINHA VIDA DAR CERTO ESTAVA SE ESCORREGANDO DAS MINHAS MÃOS. POREM FIQUEI MEIA SEM SABER OQ FAZER.. OU FALAR.. PARA ELA. ELA PENSA EM VOLTAR PORQ DIZ Q NAO AGUENTA MAIS FICAR LONGE DA FAMILIA. (EU, MINHA MAE, E MEU FILHO)… PERCEBO Q ROLA UMA GRANDE CONFUSAO NAS NOSSAS CABEÇAS!!!! MINHA IRMA TBM DIZ Q AS COISAS NA ITALIA NAO ESTA MUITO BOA EM RELAÇAO DE TRABBALHO.. POREM SOU ENFERMEIRA E ELA DISSE Q NA MINHA AREA É MAIS FACIL CONSEGUIR UM EMPREGO… SEI TBM QUE OS ESTUDOS LÁ SAO MUITO BOM, OU PELO MENOS BEM MELHOR QUE AQUI NO BRASIL, AQUI PARA MEU FILHO TER UM BOM NIVEL COLEGIAL EU PRECISO PAGAR UMA ESCOLA PARTICULAR Q CUSTA +OU- 500 REIAS. E ELA MEU IRMAO FALA 3 LINGUAS E ESTA SUPER AVANÇADO NOS ESTUDOS E ELA NAO PAGA NADA… QUERO PODER DAR ISSO PR MEU FILHO TBM, QUERO Q ELE TENHA ESSA OPORTUNIDADE DE CONHECIMENTO DE EXPERIENCIA DE VIDA!! COISA Q AQUI ELE NAO VAI PODER TER…
    TENHO MEDO DO MEU CUNHADO NAO GOSTAR DO BRASIL, E TENHO MEDO TBM DA MINHA IRMA SE ARREPENDER, COISA Q EU TENHO QUAZE TODA CERTEZA Q VAI ACONTECER, PORQUE AQUI AS COISAS CONTINUA TUDO IQUAL SE NAO DEU CERTO Á 8 ANOS ATRAZ, PORQUER DARIA CERTO HOJE? POR OUTRO LADO TENHO MEDO DE NAO ME ACUSTUMAS LÁ, E DE MEU FILHO TBM NAO GOSTAR…
    UMAS DAS COISAS Q PERCEBI EM UM MES FOI Q REALMENTE MESO SENDO UM ASSALARIADO Q QUANHE POUCO NA ITAIA, DA PR SE VIVER BEM, DA PR TER UM CARRO, COMER O Q QUER, VIVER DIGNAMENTE… COISA Q AQUI NAO SE FAZ MAIS… OU PAGA A LUZ OU O TELEFONE.. AI NAO SEI OQ FAZER ME DE UMA LUZ!!!!! BJUS

    COSTUMO DIZER Q A EUROPA ESTA EM CRISE…. POREM AINDA ACHO Q A EUROPA EM CRISE AINDA CONTINUA MELHOR DO QUE O BRASIL EM SEUS MELHORES TEMPOS…

  51. É muito complicado começar uma vida nova, seja no Brasil ou na Italia portanto acredito que a decisão deve ser tomada com calma, depois de refletir bastante.

    Eu desejo simplesmente boa sorte para todos vocês.

    Abs

    Barbara

  52. Me formei no brasil em gastronomia. Estou indo para italia tirar minha cidadania. Os empregos para chef de cozinha ganham bem? tem emprego?

    obrigado

  53. Matheus,

    Uma coisa é ser formado chef de cozinha, outra é ter experiência nos melhores hotéis ou restaurantes do mundo como chef de cozinha… Obviamente isso faz toda a diferença de salário.

    De qualquer modo, os salários médios na Italia variam de 1000 a 2000 euros ao mês, independente da profissão.

    Boa sorte,

    Abs

    Barbara

  54. Tenho 38 anos moro em porto Velho a mais de 25 anos vim de Santa Catarina morar aqui , mais sou nascido em Porto Alegre , meu pai trouxe a família para aventurar no Garimpo de Ouro e nunca mais voltamos , passamos momentos bons pois ele ganhou muito dinheiro na época , mais com o passar dos anos as coisas ficaram muito difíceis, ele praticamente faliu , e dai pra frente foi um horror financeiramente passamos maus bocados , tendo q se virar de qualquer jeito , trabalhei de tudo vendendo verdura de bicicleta, peixe , salgados,tive lanchonete , tentei no Garimpo até pouco tempo mais sem sucesso.. tenho uma filha de 16 anos e um filho de 2anos , minha filha é do primeiro casamento, hj moro na casa do meus pais e meu filho com a mãe dele pois ela tem suporte financeiramente , funcionaria publica e ganha razoavelmente bem , enquanto minha filha mora comigo , o problema é q não tenho muito estudo e estou pensando em ir para a Itália pois consigo dupla cidadania descendente de italiano , meu bisavô nasceu dentro de um navio vindo da Itália para o Brasil, enfim amo meus dois filhos e não xo sigo me desprender deles!Mas penso comigoq tenho q fazer minha vida financeiramente pois vejo q o Brasil está atravessando uma crise horrível e tenho medo de morrer aqui igual a um mendigo ,sem opção de vida melhor !!Sou motorista profissional categoria E , trabalhei como vigilante na Protege , penso em começar minha vida fora do Brasil , será q consigo encarar isso mesmo morrendo de saudades dos meus familiares???

  55. Quem quiser morar fora do Brasil o meu conselho é de evitar a Itália porque está virando um terceiro mundo: desemprego, taxas caras e se paga até para ir no banheiro, governo péssimo, sistema educacional velho, chato e inútil, Universidade zero a esquerda, aqui se aprende a memorizar e não a ser um futuro trabalhador.
    Para mim se tivesse que sair (e quero sair) da Itália eu iria para a Europa do Norte, ou Austrália.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here