header_laBuonaScuolaComo é a vida de crianças brasileiras recém chegadas na Italia? Elas tem direito a estudo em escola pública italiana? Dessa vez deixamos a teoria de lado e vamos a experiência prática.

Compartilho com vocês a história da Ana Luiza que em 2010 morava em uma cidadezinha nos arredores de Siena, na Toscana. Na época ela compartilho no Facebook:

[quote_box_center]A partir de hoje Ana Livia tem uma tutora para ajuda-la no aprendizado do idioma italiano e nas tarefas escolares. Dois ” pequenos ” detalhes: a tutora fala português e quem paga pelo seu trabalho é o governo italiano. Adorei !!!![/quote_box_center]

Pedi para ela contar mais detalhes aqui para a nossa comunidade no blog e tenho certeza que a experiência dela pode servir de inspiração como um bom exemplo a ser seguido. Vamos ao seu relato escrito em 2010:

[quote_box_center]

Eu tenho 2 filhas, a Ana Lívia que tem 10 anos e a Chiara que tem 6 anos. Ambas estudavam em escola particular em São Paulo. Estavam na 5a e 1a serie no Brasil. Chegaram aqui e eu precisava inscrevê-las na escola.

A única opção aqui na região de Siena é escola pública.

Meu marido é brasileiro e tem cidadania italiana e minhas filhas tem cidadania italiana mas vieram para cá sem passaporte italiano somente com o passaporte brasileiro. Em 2005 eu havia feito todo o procedimento de transcrição da certidão de nascimento das minhas filhas no consulado italiano em São Paulo mas eles não te dão nenhum protocolo deste procedimento. Quando eu fui ao anagrafe de Castelnuovo Berardenga, comuna de Siena, para fazer a inscrição das meninas na escola eles me pediram algum documento que comprovasse a cidadania italiana delas mas eu não tinha nada pois o consulado de São Paulo não havia me dado nenhum documento ou protocolo.

De acordo com o anagrafe de Siena toda criança, residente na Itália, tem o direito de frequentar a escola pública italiana, mesmo a criança sendo estrangeira.

No caso das minhas filhas eu resolvi o problema me dirigindo ao anagrafe de Roma, que é o anagrafe responsável por toda a documentação estrangeira advinda dos consulados italianos no mundo todo, e lá eu consegui pegar uma cópia da transcrição do nascimento das minhas filhas em italiano.

Foi este o documento que eu usei para fazer a matrícula delas na escola, mas ressalto que elas poderiam fazer a matricula com o passaporte brasileiro.

Minhas filhas estudam na mesma escola, que tem em média 20 alunos por sala. Tem desde a 1a série até a 5a série. Frequentam a escola de 2a a 6a feira, sendo que na 3a e na 5a feira ficam na escola em período integral.

Nos dias curtos entram as 8h20 e saem as 12h40. Nos dias longos entram as 8h20 e saem as 16h20. Nesse dia almoçam na escola, a mensa acontece a partir das 12h30 e o cardápio normalmente é composto de um primo piatto, que é pasta ou risotto e de um secondo e contorni. Para elas é estranho comer a massa antes da carne. Funciona assim; elas se dirigem ao refeitório e o primo já está servido. Depois que terminam pegam o secondo com o contorni.Também tem pão e sobremesa incluso no cardápio.

Pela mensa escolar paga-se 20 euros por mês por criança. O custo é zerado se a familia tem renda inferior a 15.000 euros anuais.

Elas utilizam o ônibus escolar da comuna para ir a escola que está há 10 minutos da minha casa. Como diz a minha filha Chiara: ” o ônibus amarelo do desenho animado” . A Ana Lívia está na 5a e a Chiara na 1a série. Como a Chiara já havia sido alfabetizada no Brasil não teve problemas por aqui. Ela ainda não fala o idioma fluentemente mas como os alunos da sala dela ainda estão em processo de alfabetização tudo fica mais fácil para ela. O aprendizado para ela tem sido muito tranquilo e prazeroso para ela.

Já a Ana Lívia se deparou com dificuldades pois o idioma italiano não é tão fácil assim, principalmente nas disciplinas de Interpretação de Texto e Poesia.

Desde o inicio do ano letivo, em 15 de setembro, eu estive presente ajudando-a nas tarefas escolares e no aprendizado do idioma. Mas na 6a feira passada fui surpreendida com o recado da professora de italiano avisando que a partir de 2a feira a Ana Lívia contaria com a ajuda de um tutor para um melhor aprendizado do idioma italiano.

Ontem quando Ana Lívia chegou da escola ela estava eufórica pois havia conhecido a tutora, que é italiana, mas para a surpresa de minha filha, falava português.

Ela terá aula toda 2a, 4a e 6a feira até que a mesma esteja fluente no idioma italiano. Segundo a Ana Lívia a tutora é funcionária da secretaria de educação de Castelnuovo Berardenga. Não fui eu quem fez o pedido do tutor mas posso garantir que adorei a iniciativa pois sei que será extremamente positiva para o aprendizado de minha filha.

[/quote_box_center]

Se alguém aí tiver outros relatos de experiências de crianças brasileiras na escola italiana compartilhe conosco. Queremos saber se em toda a Italia situações do gênero se repetem.

40 COMENTÁRIOS

  1. estou muito feliz de ler uma história positiva sobre a escola italiana que está passando por anos muitos difíceis por causa da ineficiência e incompetência da política.

    Apesar de tudo ainda há ótimas escolas que funcionam bem graças ao extraordinario trabalhos dos professores, embora com recursos econômicos reduzidos.

    Mas é preciso não desperdiçar esse patrimônio cultural italiano, como está sendo feito agora em demais situações.
    Andrea

  2. Que maravilha seu relato Ana Luiza!
    Espero que um dia o Brasil tenha um ensino público assim.

  3. Esta è a demostraçao de quando o sistema italiano funciona bem. As lei na Italia sao muito boas e principalmente quando se fala do direito ao estudo e à saùde. Neste momento a escola italiana esta passando por um periodo dificil. Talvez nas cidades menores ainda se pode ter um serviço melhor. Mas toda criança aqui tem direito ai estudo, e a ajuda para crianças com dificudades è tambem um direito para todos.

  4. ADOREI O POST. EM JULHO DO ANO QUE VEM MUDAREI PARA A ITALIA E MINHAS FILHAS ESTUDARÃO LÁ. FICO SATISFEITA EM SABER NOTÍCIAS DE COMO ANDA A EDUCAÇÃO NESTE PAÍS. OBRIGADA!! FABIANA

  5. Babi

    Tenho uma amiga que mora em Brescia e as crianças dela tambem receberam ajuda de um tutor. Acho isso bem legal! Agora pra universidade a coisa è mais complicada, pois eles oferecem cursos de italiano para estrangeiros, mas as vagas sao reservadas para alunos do Erasmus. Caso sobre vagas, ai os outros alunos estrangeiros podem se candidatar! é uma pena!

  6. Isso me dá um alíiiiivio. Minha filha tem 6 anos e estamos de mudança pra Roma. Estou morrendo de medo dessa questão da educação, onde ela vai estudar, etc.

    Espero que dê tudo certo.
    Abraço e obrigada pelo relato!!!
    Marcia
    Belém/Pa

  7. Nossa que incrivel ler sua historia, estou passando pela mesma experiencia..mas de uma forma nao tao boa..
    Tenho uma filha de 6 anos, fruto da minha primeira uniao,com um brasileiro. Hoje sou casada com italiano, tenho uma filha de 9 meses com ele e estou vivendo em San Lucido, Cosenza na Calabria.
    Minha filha ja estava sendo alfabetizada no Brasil, e como a filha de Ana Luiza, nao esta encontrando dificuldades com o idioma, mas as professoras e a escola nao estao sendo assim, tao "prestimosas", digamos.
    A maestra è incrivelmente nervosa," grita muuuito com as crianças", essa foi a primeira queixa da minha filha. Pensei que fosse assim mesmo, pois por todos è sabido que os italianos falam alto mesmo..Mas depois passei a observar com mais rigor e vi que ela realmente nao tem paciencia nenhuma, principalmente com as estrangeiras, que devem ser umas 5, 6 numa turma de 20..minha filha diz que ela bate na mao das crianças e no bumbum, alem de puxar as orelhas…absurdo!!!Tem umA chinesa na mesma sala e que minha filha morre de pena, pois ela nada entende e a maestra grita e pega mto no pe dela..imaginem… Fui falar cmo ela e a mesma disse que se as crianças nao obedecem as as "regras da escola", elas tem que sofrer sançoes,,ressalto que minha filha è quieta, nunca tive problemas c ela no Brasil, estudava em coleginho de freiras e sempre foi otima aluna. As maes das crianças tambem dizem ser normal esse tipo de castigo., mas castigar as crianças por nao saberem o idioma, è no minimo absurdo…
    Isso me deixa tao triste que sinceramente to querendo voltar p Brasil..sera q isso acontece pois estou no sul? Alguem q mora ao norte ja passou por isso tb?
    beijos
    Raquel Mannarino.

  8. Tenho que discordar da Cris. Pelo menos na universidade de Genova, eles me notificaram do curso de italiano, logo apòs a prova de ingresso à universidade. Atè controlavam quem frequentava as aulas. Eu acabei optando por nao participar, porque tinha acabado de fazer um curso de italiano da mesma universidade, durante o verao. Nunca ouvi falar de nenhum tipo de restriçao a estrangeiros "Non-UE". As turmas sao organizadas de acordo com o seu nìvel de italiano e, se nao me engano, disponibilizam o mesmo curso vàrias vezes por ano. Assim, caso o aluno perca a data de inscriçao do primeiro curso, ele poderà se inscrever no segundo e assim por diante.

    Alessandra

  9. Prezada Raquel,
    Sou a Ana Luiza e gostaria de dizer que minha filha Chiara também relatou algumas situaçoes onde a maestra bate na mesa, com bastante força, para que os alunos fiquem quietos e se comportem. Entretanto ela nunca mencionou algum tipo de "violencia fisica" mas eu já tinha ouvido falar, quando eu ainda estava no Brasil, deste tipo de conduta por parte de professores italianos na escola primária.Uma amiga minha havia me antecipado esta informação para que eu não me surpreendesse no caso de acontecer com minha filha. Ao escolher a escola de minha filha optei por uma escola fora da cidade de Siena pois esta é uma cidade com um certo nivel de preconceito e por isso a escola que minhas filhas frequentam fica há 10 km da minha casa mas é uma escola mais receptiva aos estrangeiros. Eu encontrei na internet uma listagem de escolas publicas italianas e dados sobre a quantidade de estrangeiros em cada uma delas. Quem sabe essa é uma maneira de vc encontrar uma outra escola para sua filha. Não me lembro o site mas vou pesquisar e depois posto para vc.
    Mas não desanime !!! Bjs, Ana Luiza

  10. Ola…estou indo para a italia em fevereiro, ja morei 9 messes la no ano de 2008 e agora estou retornando. Se alguem puder me explicar como eu faço para estudar ou se posso, ficaria grato..me add no msn ou manda um e-mail:

    brunninho77@hotmail.com

  11. Oi Rinaldi,
    A que tipo de curso você se refere: curso de italiano, faculdade, primeiro ou segundo grau?

  12. Muito interessante este post… realmente nos anima ao saber que quando sendo um cidadão italiano, você terá todo o suporte!!!

    Parabens!!! Abraços…

  13. A parte interessante do artigo eh que nao eh preciso ser cidadao italiano para ter esse suporte, basta ser residente legal.

    Logico que nao sabemos se esse caso se repete em toda Italia, mas ja eh um excelente sinal.

  14. Olá Ana Luiza e demais com filhos em idade escolar. Ficarei seis meses em Roma, pós-doutiorado, e junto irão meus filhos de 7 e 11 anos. São apenas seis meses, mas vão cursar escola de setembro a fevereiro. Não dominan a língua italiana. Penso numa escola per stranieri, mas estou com dificuldades de localizá-las. lguém pode me dar dicas? Obrigada, Daniela

  15. Oi! Eu meu marido e nossos dois filhos de 12 e 8 anos, pretendemos passar 2 meses e meio em Roma para estudar italiano. Já fizemos isso nos EUA e foi maravilhoso, mas lá as crianças tiveram aula particular dentro da escola de línguas que estudávamos. Eu e meus filhos já temos o passaporte italiano, então acredito que será fácil encontrar uma escola regular para eles por lá.
    Vamos alugar um apartamento no centro histórico de Roma e gostaríamos de indicação de curso de línguas e de escola regular para as crianças por perto. Também pode ser curso de língua italiana para crianças, mas acho que esta opção é mais difícil de encontrar.
    Obrigada,
    Michele

  16. Oi Michele,
    Talvez eu não tenha entendido o que você queira dizer com escola regular, mas se você se refere a escola pública italiana eu não acho que seja uma boa idéia.
    A escola pública na Italia serve para quem é residente na Italia e não para quem vem fazer turismo. Neste caso o ideal é procurar uma escola de línguas, como você fez nos EUA.
    O caso da Ana Luiza é diferente do seu, ela mora aqui na Toscana.
    Procure no Google: "corsi di italiano per stranieri Roma" e você terá uma boa opção de cursos para estrangeiros na Italia.
    abs e boa viagem!
    Barbara

  17. Oi Alessandra

    Que bom que em Genova è diferente! Aqui em Firenze se voce for no Centro Liguistico da Universidade e procurar por um curso de italiano eles vao dizer que vc tem que esperar o pessoal do Erasmus, pra so depois, se sobrar vagas, voce podera fazer matricula.

    No meu primeiro ano, na prova de historia econimica que seria uma prova discursiva com somente duas perguntas eu me senti insegura e pedi pra fazer oral. Sabe o que o professor me respondeu? Que somente alunos do Erasmus teriam direito de escolher prova oral ou escrita. Que eu como residente em Firenze, teria que seguir as regras dos alunos italianos. Nada de colher de cha, para todos os efeitos, eu tenho as mesmas obrigaçoes dos alunos italianos.

  18. Olá Pessoal,

    Quero contar que finalmente consegui matricular minha filah de 15 anos em uma escola em Milão no Educandato Emanuella Setti Carraro Della Chiesa,pensei que seria mais dificil,mais foi super simples, mora em SALVADOR fui ao consulado no Rio de Janeiro com os documentos de matricula e outrs da escola em menos de 20 dias saiu o visto de estudante da minha filha que esta muito feliz com seus professores e suas novas colegas …quero dizer que este collegio é maravilhoso, como no momento tenho que ainda ficar aqui no Brasil por motivos de trabalhop do meu marido ela fica no proprio collegio que tem um atendimento e uma atençao muito especial não so com ela mais com todas as outras meninas que se encontra na mesma situação que ela familia distante… existe varias atividades extras para elas que ficam como teatro,mostra de arte,passeios e etc..a minha cunhada a cada 15 dias vai apanha-la para um fim de semana por não ser filha do meu atual marido e ser brasileira pensava que seria super dificil….bem queria compartilhar isso com vocês para pode dar foraça a outras pessoas que pensam em mandar seus filhos pra estudar.

  19. bem eu sou brasileira casada com italino e tenho uma filha brasileira que quero levar pra italia ela tem 7anos faz 2° ano aqui na brasil; meu problema e que o ano letivo na italia ja começou e vou pta italia so em dezenbro sera que minha filha vai poder entra na escola? ela na fala o idioma italiano; o que devo fazer? quem poder me AJUDAR desde Ja agradeço

  20. Me chamo Desiree Soares Bastos sou brasileira casada com italiano e tenho um filho brasileiro,trabalho como Mediatrice Linguistica Culturalle a Livorno -Italia nas escolas do Governo.Meu trabalho e ajudar as crianças brasileiras que chegam nas escolas italianas sem falar o italiano e faço inserimento no sentido de lingua italiana, habitos alimentares,trabalhando diretamente na sala de aula do lado da criança brasileira .E o chamado Mediatrice porque trabalho com as professoras de italiano e no mesmo momento faço traduçao simultanea a professora e a criança.E um trabalho belissimo, poder ajudar outros brasileiros nao so as crianças mais incluindo neste percurso a familia tambem em todos os sentidos.Faço parte do Centro Servizi Donne Immigrate CeSDI.Uma associaçao de tantas mulheres e cada uma de um pais e beliissimo. Pois nestre centro temos diversos atendimentos nao so para crianças mais para todas as mulhers emigradas. Desde serviço de documentos, advogados ,psicologas etc.Vale a pena se informar deste Centro.Para qualquer informaçao contactar atraves do meu mail cidade2004@hotmail.it

  21. Olá Babi, primeiramente FELIZ NATAL!! Como é uma época de reflexões, tomamos a nossa neste dia. Navegando achei teu site, belo e que nos deu mais esta certeza de mudança de vida!
    Primeiramente adorei o post da Ana Luíza e gostaria de, se possível o contato dela. Bom estamos (eu, marido e 2 filhos: menino 7 anos alfabetizado e menina 5 anos na pré-escola) decididos a mudarmos para a Italia, recomeçar!! Ainda estamos “estudando” onde…mas pelas pesquisas e relatos, o Norte da Itália está na nossa preferência. Gostaria de algumas dicas, como valores inciais para nos mantermos pelo menos no 1o ano, aluguel, cidade mais receptiva à imigrantes brasileiros, escola para as cças, etc. Já temos 39 e 45 anos e com esta idade como funciona a questão de trabalho? Não temos formação específica mas estamos dispostos a trabalhar muito, ambos ou apenas 1 (pelo cuidado com as cças). Agradeço a ajuda e desejo novamente um Fabuloso Natal!! Abraço! Anelise

  22. Boa Tarde,
    Estou indo fazer mestrado em Milão e achei este site muito interessante!
    Com relação a crianças na escola, meu filho de 12 anos está indo comigo, mas não tem nenhuma noção da lingua. Estou na duvida se o coloco em aula particular aqui. Porém, como só dispomos de 6 meses até nos mudarmos, vai ser puxado e não sei se vai vai valer a pena ou se o coloco em uma aula regular iniciante só pra que ele tenha a base.
    Será que todos os lugares tem este tutor ou algum serviço similar para que os extrangeiros possam acompanhar a lingua?
    Obrigada!

  23. QUE ALIVIO AGORA ESTO MAIS SEGURA NA MINHA VIAJEM A ITALIA COM O MEU FILHO DE 4 ANOS

  24. Olá Barbara.
    Obrigada pela resposta!
    Demorei um pouco a responder por toda a confusão de mudança. =)
    Agora tenho outro problema que gostaria de saber se alguém tem alguma experiencia. As escolas na Italia vão até meio dia ou alguns dias até as 16h. Como as mães comuns que trabalham ou estudam até as 18 fazem? Na verdade, o que estas crianças fazem até as 18h geralmente?
    Obrigada! Abraços!

  25. Oi Andrea, tudo bem?
    Olha só, não tenho filhos na escola e não posso dizer a minha experiência própria. O que posso sugerir é que você cheque com a escola sobre a possibilidade de fazer o horário extendido (acho que é até às 16).

    Na Italia nem sempre vale a pena trabalhar tanto assim. Primeiro porque às vezes uma babá custa mais do que o que você vai ganhar.
    Depois porque se sua renda subir muito, você deixa de ter direito a certas isenções. É melhor fazer as contas direito.
    O ideal é que você passe mais tempo com sua família e viva uma vida mais tranquila.

    Um abraço,

    Barbara

  26. Eu tenho 15 anos e gostaria de saber (se alguém souber me informar)se eu poderia ir para a Itália es estudar lá, com a ajuda do governo ou algo do tipo. Minha família tem ascendência italiana, mas nada é comprovado por papeis pois os mesmo foram perdidos. Então eu gostaria de saber se, como brasileira, eu poderia estudar na Itália com a ajuda do governo

  27. Ola Barbara Bueno, meu nome e Cintia estou no Japao a mais de 10 anos. Sempre trabalhei alfazetindo os dekasseguis e gostaria de ter a oportunidade em alfabetizar as crianças que vivem na Italia, para que nossa lingua Patria nunca se acabe. Seria um imenso prazer alfabetizar, conhecer e aprender um pouco da Italia. Se houver, possibilidade por favor, entre em contato. Desde ja agradeço a sua atençao

  28. Boa noite, adorei os relatos que vi aqui.
    Eu namoro um Italiano a 4 anos e tenho uma filha de 13 anos que esta no 8 ano do ensino medio
    E eu ainda não me casei porque tenho medo da adptação da minha filha na escola, existi alguma escola na região brescia,mantova, que alguem possa me indicar?

  29. Adorei saber que em Roma a escola funciona tão bem……vou para Itália bergamo no final do ano que vem, minha filha tem oito anos e cursa 3* ano em São Paulo escola particular. Gostaria de saber se alguém conhece alguma escola em bergamo?

  30. Boa tarde, me chamo Aniello tenho a dupla cidadania e falo bem italiano, sou formado em educação física e faço pós graduação em educação física escolar, estou procurando trabalho na Italia.

    Att.

    Aniello
    cel: 98765-5223

  31. Minha filha tem 11 anos,e estou pretendendo ir p/ Milao agora em julho 2016,alguem poderia me informar se nas escolas Italianas ha muito preconceito(bullying)entre as criancas estrangeiras e que nao dominam ainda o italiano,tenho ficado muito preocupada a respeito disso.

  32. Oi pessoal, também me chamo Ana Luisa e acabei de ler o relato da minha chará ( Ana Luiza) e fiquei extremamente animada! Meu marido está tirando a cidadania italiana e estamos fazendo planos para irmos morar na Itália no segundo semestre de 2017! Estamos planejando tudo com calma e uma das preocupações mais importantes é como será a adaptação dos nossos filhos. Tenho um casal, um de 7 anos e uma de 2 anos e gostaria de saber se seria interesante que eles fizessem aula de italiano aqui. Ou se não é preciso por serem crianças e poderão se adaptar bem na escola regular. Confesso que fiquei com um nó na garganta com o relato de Ana Luiza, pois me trouxe um sentimento muito bom!

  33. Também planejamos ir pra lá no segundo semestre de 2017.
    Só fiquei mto triste com o relato da professora que bate nos alunos.
    Tenho Uma filha de 4 anos e já estou ensinando um pouco de italiano pra ela e pretendemos que ela tenha aulas aqui.

  34. Boa tarde, pessoal, acabei de Ler alguns comentarios de vCs, e estou com muitas duvidas, meu esposo tbm esta tirando sua cidadania e estamos planeijando em ir ele primeiro pra depois eu e minhas filhas. Tenho Duas meninas, que estaram com 4 anos e a outra com 1 ano. Estou procurando informaçoes sobre escolas mas ate agora n consegui nada Certo, pois fiquei sabendo q criancas até 3 anos nao tem escolas publicas e que o valor do minimo e de €350 a €600 euros e as criancas Acima de 3 anos apesar de ter escolas publicas Pagam um valor gostaria muito de saber si e realmente a SIM.

  35. Gostaria de saber o nome da escola! Estou indo morar em Siena e queria indicações de escolas para meus filhos! Obrigada.

  36. Boa noite, moro com minha esposa e dois filhos de 6 e 8 anos em Turin desde Ago.16. Gostaríamos de estrar em contato com brasileiros com filhos nesta faixa de idade que tbe moram na região para que as crianças possam ter outras crianças brasileiras para brincar nesta fase de adaptação

  37. Estou indo morar na itália com meu filho e 14 anos e também estou tirando a cidadania italiana!
    Gostaria de saber se tem algum problema eu matricula-lo em alguma escola publica e também se tem alguma escola para idade dele ligada a alguma universidade que ele possa tentar bolça pois ele joga futebol aqui no Brasil e já treina em nível de clube grande!

Comments are closed.