Peço desculpa aos leitores pela irregularidade nas postagens esses últimos dias. O motivo principal é a mudança de lar. Sim, estou superfeliz, finalmente encontrei uma casa como sempre quis, no preço em que sempre sonhei. Depois de meses girando metade da Toscana em busca de um lugar que realmente soasse como “Lar, doce lar”, finalmente encontrei, consegui assinar um contrato e fazer a mudança.

Ah, fazer a mudança… se por um lado é uma delícia separar as coisas para ir ao lugar onde você quer morar, por outro é também um período de angústia. Passei a última semana dormindo 4 horas a noite porque além da mudança a vida normal prossegue. Sim, o ideal seria tirar férias para organizar tudo com tranquilidade, mas nem sempre é possível.

Como fazer a mudança

A primeira vez que cheguei em uma casa na Italia tinha apenas duas malas e mais umas duas bagagens de mão. Basicamente fácil e realizável em poucas horas (o período para se deslocar do hotel no centro onde eu estava até a casa com as malas usando transporte público). Sim, talvez tivesse sido melhor chamar um táxi e gastar 40 euros a mais, mas antes de partir me parecia muito fácil carregar as malas com rodinhas até o ponto de ônibus gastando apenas 1,40. Escolhas…

A segunda vez que mudei de casa já tinha acumulado vários objetos, mas nenhum móvel. Chamar uma empresa de mudança me parecia exagerado. Pensei: faço várias viagens com o carro e resolvo. Coloquei tudo dentro de malas e sacolas. Passei quase 10 dias no período de mudança, dos quais o último foi uma correria doida porque eu tinha que entregar as chaves e ainda faltava um monte de coisas. No fim passei mal, fiquei doente, foi um caos.

Esta última terceira vez também não contratei nenhuma empresa. A diferença da segunda vez eu já tinha alguns móveis, mas poucos. Cheguei a cogitar a possibilidade de chamar uma empresa, especialmente porque me distribuíram um depliant na rua de uma dupla que fazia o serviço. Mas os amigos italianos me atormentaram tanto dizendo “melhor não porque você não sabe quem é essa gente que vai entrar na sua casa” que no fim da história acabei recrutando os tais amigos para me ajudar com a mudança.

Lógico que usar o carro seria inviável, então optei por alugar um furgão. Queria ter alugado via Hertz ou Avis, que são meus patrocinadores oficiais, mas lá vieram os amigos de novo atormentando que a especialista em furgões é a Maggiore e acabei me rendendo novamente. Gastei cerca de 100 euros, com combustível incluso até 50km.

Foi um dia inteiro para transportar as coisas principais. Mas ainda ficaram faltando os detalhes como sapatos, coisinhas dos armários, geladeira. Cada vez que vou até a casa “velha” penso que será a última. Mas o carro fica cheio de caixas e malas e percebo que terei que voltar ainda mais uma vez. De qualquer modo do dia 10 não passa…

A limpeza

Se no Brasil é frequente ter alguém de confiança para fazer uma faxina das boas para você, por aqui eu tenho a sensação que é melhor fazer eu mesma. Assim tenho certeza que poderei guardar as panelas, por exemplo, em um armário que realmente foi limpo direitinho.

Por outro lado, também tenho que dar uma ajeitada na casa “velha”, afinal o proprietário sempre foi ótimo, resolvia imediatamente qualquer probleminha que surgisse. Não dá para sair e deixar tudo de qualquer jeito, né? Melhor me dedicar umas horinhas a mais para arrumar tudo. Depois que faltam 200 metros para terminar a maratona, abandonar no finalzinho é absurdo.

Comunicação

Estou sem internet em casa! Neste momento dependo apenas da boa vontade de algum vizinho que tem wireless não protegida em deixar o modem ligado. Às vezes funciona, outras não. É um modo provisório enquanto a Telecom não transfere a minha linha de telefone e ADSL para cá.

Deveria acontecer em poucos dias, se eu não tivesse pego uma atendente nova pelo telefone que errou ao fazer o pedido de transferimento da linha e digitou o meu endereço em uma outra cidade. Agora tenho que esperar 10 dias entre o anulamento do pedido anterior e a possibilidade de pedir novamente o transferimento. Enfim, quanto mais complicado, melhor.

A Sky foi a mais eficiente de todas. Telefonei dois dias antes para agendar uma visita e no dia e hora combinado o técnico já estava aqui para instalar uma nova parábola e meu plano foi transferido imediatamente para o novo endereço.

Além de estar sem internet, o cartão que usava para ligar para o Brasil, o New Plus One resolveu enlouquecer e às vezes funciona, às vezes não. Tem dias que consigo de primeira, outras que depois da segunda tentativa desisto porque já sei que serão minutos preciosos perdidos. Justo neste momento em que a única forma de me conectar com o Brasil é através do celular…

Enfim, pelo menos hoje começaram as minhas “férias de páscoa” que vão até segunda-feira e espero colocar a vida em dia. Bom poder voltar ao blog e estou morrendo de saudades de ler os meus blogs favoritos, responder as centenas (literalmente) de emails acumulados e quem sabe poder relaxar tomando um pouco de sol de primavera (se o tempo permitir).

9 COMENTÁRIOS

  1. Que boa notícia! Mudar é sempre legal, ainda mais quando é para aquilo que esperávamos!Assim, tua Páscoa será na mudança exterior e certamente, na interior, com a renovação. Desejo a melhor sorte na casa(não esquece de colocar um potinho de mel num cantinho, pra dar sorte) e que tua Páscoa seja muito feliz! um beijo e tudo de bom,chica

  2. Babi!!!!! Que legal! Coisa boa ouvir noticias suas, nao te vi mais on.
    Fico bem feliz q vc mudou de casa, é uma delicia realmente e tb de ver toda essa evoluçao, antes apenas malas, agora moveis, enfim..
    Bom, te aguardamos p os px posts.
    bjos

  3. Opa, coisa boa !!! Creio eu que aqui na Italia existe um inconveniente a mais que no Brasil. Pelo que percebi toda documentação é muito ligada com endereço, por exemplo, na minha Carta D’Identita` tem meu endereço, no Brasil não é assim … sei lá, notei isso aqui, que todo lugar que vou eles pedem pra comprovar residência ,,,

  4. Belo blog, dicas importantes pra quem precisa viajar daqui pra Itália. Conhece São Luís? Quando voltar ao Brasil, venha visitar! =)
    Abraços

  5. Parabéns pela casa nova! Quando na Itália eu só tive que mudar uma vez, da casa de uma amiga para o convento. Quando fui no convento buscar minhas coisas para trazer para Londres, as minhas “companheiras” já tinham resolvido tudo para mim: roubaram tudo o que era meu, nao sobraram nem minhas fotos, nem meus documentos. Imagina entao o que houve com minhas roupas, sapatos, cds, livros…

  6. Eu garanto que comigo esses probleminhas não apareceriam… Num unico ano, já fiz 9 mudanças (2 minhas e 7 de amigos). Nessa época pensei até em montar uma empresa de mudança. rs

    Mas como já disse, daqui a 2 anos e meio, pode contar comigo para qualquer mudança… e ainda garanto o almoço.

    Felicidades no “Lar, doce Lar”

  7. @Chica
    Mudança total por aqui, exterior como interiormente. Obrigada pelas dicas. Uma italiana ja me trouxe um pão duro, disse que dá boa sorte, e significa prosperidade.

    @Dani
    Pois eh, o gostoso eh ver que existe uma evolução e aos poucos chegamos onde queremos… 🙂

    @Joao
    Sim, se voce muda de casa tem que mudar a sua residencia. Alias, voce me deu uma ideia para um artigo. grazie! Estou para te mandar as pergunta, desculpe o atraso, mas to me organizando aos poucos!

    @Luciana
    Obrigada querida! Boa páscoa para você!

    @Rick
    Não conheço São Luis, mas ouvi falar que tem lugares maravilhosos para visitar… Quem sabe em breve dou um pulinho por esses lados… 🙂

    @Vicky,
    Vai ver que elas acharam que você tinha deixado as coisas lá para beneficência… No fundo devia ser algo para testar o seu desapego… rs
    Ainda bem que a vida continua e a gente segue em frente. E vamos que vamos! beijocas

    @Cid
    Eh uma idéia, empresa de mudança… é muito cansativo mudar! E depois ainda tem que colocar a mudança em ordem!

  8. Me indentifico completamente… Morei uns tempos em Firenze e voltei no começo do ano. Que saudades!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here