Agradeço pela gentileza de mais um leitor que topou compartilhar sua história com os leitores de BRASIL NA ITALIA. Afinal, é sempre bom dividir experiências, trocar conselhos e escutar dicas de quem fez e continua fazendo. Divirtam-se!

Eu nasci no Uruguai, em 1980, e aos 8 anos me mudei para Porto Alegre, Brasil. Vivi la ate esse ano, tenho minha vida feita nessa cidade. Sou filho de pai uruguaio e mae brasileira. Nunca havia pensado em conseguir uma cidadania europeia pois pensava que somente pela parte de pai poderia consegui-la, e no caso, seria a espanhola. Como seria minha bisavo por parte de pai, no caso da cidadania espanhola, nao teria chance. E assim fui, com esse pensamento ate o ano de 2005.

Nesse ano, minha mae, conversando com um familiar, comentou sobre o seu avo italiano, ou seja, meu bisavo. Eu estava ali perto e ouvi, porem, nao acreditei. Pensava haver sido uma confusao. E como se nao quisesse acreditar que poderia estar aberta a porta para a obtencao de uma cidadania europeia. Era uma mistura de emocao com descredito pois nunca tinha sonhado que minha mae poderia ter um parente europeu e em condicoes de transmitir a cidadania. Pois bem, eu nem perguntei nada, continuei ali por perto, ate que novamente o parente italiano entrou na conversa dela e nesse momento intercedi e perguntei tudo a respeito.

Desse dia, ate o dia 4 de agosto de 2009, lutei pela minha cidadania italiana. Foi uma busca incessante e sem muitos recursos ate o inicio deste ano corrente, 2009. Tentava fazer eu mesmo tudo para economizar. Tive sucesso em muitas coisas, como por exemplo, mandar a carta para o Comune di Laurino, Provincia di Salerno, requerendo a certidao de nascimento do meu bisavo. Nao custa tentar. Mandei carta registrada de 8 reais e esperei para ver. 2 meses depois chegou a certidao. Daquele momento em diante senti algo muito positivo. Era lento mas sempre progressivo. Fui juntando documentos, ia ao consulado, buscava fazer por minhas proprias forcas mas realmente e cansativo e ainda mais quando se esta em uma Universidade. Fazia engenharia e buscava os documentos.

Aprendi muito, mas sentia que sempre faltava algo, parecia que sempre havia um passo novo a ser dado. E eu com muita vontade de vir e tentar a vida na Europa, nao especificamente Italia. Foi entao que no final de 2008, inicio de 2009, minha irma que mora na Europa, soube da minha luta e me ajudou emprestando um dinheiro. Era o salto que faltava. Em questao de 8 meses, fazendo o processo na Italia, obtive minha cidadania. Exatamente no dia 4 de agosto de 2009 citado acima.

Era o meu objetivo. Nao aceitava deixar para tras um direito explicitamente meu e que nos facilita tanto a vida em termos mundiais.

Concluindo resumidamente, e muito bonito fazer por si so, mostrar que realmente estas disposto aquilo, porem, e muito dinamico esse processo. A todo instante entram requisitos novos e por isso recomendo pagar a uma pessoa que respira 24 horas por dia esse tipo de processo. Deve-se ter um pouco de sorte certamente, como por exemplo, contar com o fato de que os nomes estejam corretos e habeis para serem aceitos como estao, e no meu caso, por ter algumas certidoes uruguaias, de ter alguem por la ainda, do contrario, teria sido bem mais oneroso e cansativo.

Vim para a Italia dia 4 de agosto e fiquei 2 semanas. Estou em Genebra no momento na casa de um familiar. Como nao havia trabalho em agosto, vim para ca visando economizar dinheiro pois tenho comida, casa e companhia. Devido ao motivo citado, infelizmente nao tenho muito que comentar sobre a Italia em si pois estive pouco tempo. O que tenho a dizer sim, e que, realmente encontrei bem mais seguranca do que em Porto Alegre, e este foi um dos motivos de querer mudar de ares. A questao da seguranca no Brasil estava me enojando e atrapalhando minha vida. Ate agora aqui, nesse sentido, esta bem melhor.

Volto a Italia, para Milao, no inicio de setembro para buscar trabalho. Espero ter contribuido um pouco e estimulado aqueles que ainda tem duvida ou necessitam de um empurrao. Eu so digo que venham e tentem. Eu vim, tambem se nao gostar, volto. Mas admito que ate agora estou adorando. Tem algumas diferencas obviamente, principalmente com os horarios comerciais, mas ai vai de cada um achar o que realmente buscava aqui.

Um abraco a todos.

PABLO ESCUDER MOTTA

15 COMENTÁRIOS

  1. Ola Pablo
    Gostei do deu depoimento, passei por momentos parecidos com os que vc narrou e concordo plenamente que uma das coisas que mais a gente sente quando chega é a diferença na segurança. Eu ja nao suportava mais o Brasil neste sentido!
    Desejo boa sorte pra vc e digo, por experiencia propria, que mesmo nao conseguindo trabalhar na sua area de formaçao, vale a pena insistir em ficar aqui e se abrir a novos caminhos profissionais. Abç!

  2. Pablo, parabéns pelo reconhecimento. De fato, é uma alegria imensa. muito sucesso p ti nesta nova mudança de ares.
    Um abraço

  3. Pablo, em questao de segurança cuidado com os italianos, hahahahah! Para morar na Italia tem que: acertar o GPS que avisa 5Km antes da velocidade maxima (autovelox é adulterado pelas comunes para multar mais) as contas de LUZ e Agua tem que controlar todo mes, se nao eles fazem pela "media" de consumo, e sempre custa bem mais caro, tudo fecha para almoço por horas, e as agencias de emprego privadas de emprego poem anuncios de empregos que nao existem para vender seus dados de cadastro. Passear pelas ruas é bacana, mes lembre que se um dia precisar da justiòa italiana para defender os seus direitos vai sentir saudades do Brasil, por incrivel que pareça. Em 2010 a Italia comemora 150 anos da nova Republica, é um bebezinho em democracia.

  4. Cozzare,
    Pelo menos as agências de emprego são grátis e algumas delas realmente arrumam emprego porque eu já arrumei emprego através de uma delas.

    Acredito que elas podem até querer aumentar o número de candidatos inscritos para mostrar aos clientes (as empresas que buscam funcionários e quem paga as agências de emprego) que são fortes, mas não poderiam vender seus dados porque existe a lei da privacy e o candidato tem que autorizar o tratamento dos dados.

    Depois, sejamos honestos, cada lugar tem seus prós e contras e se existir o lugar perfeito me avise que eu tô mudando amanhã. 🙂

  5. Moro no Norte da Italia e diferença de segurança com relaçao a Jundiai (SP) è monstruosa. Minha esposa as vezes volta de bicicleta do serviço (restaurante) as 2 da manha e nunca viu, ouviu ou presenciou nada. Porem creio que se vc for morar na periferia de Napoli vai ter problemas ,,,

    Joao Comandulli

  6. Fiz uma lista no meu blog com dicas que achei importantes depois de 1 ano morando na Italia. Na minha vida aqui como pesquisador e jornalista faz parte a critica. Nao acho que exista um lugar melhor que a Italia na Europa, mas os italianos vivem um momento de novidades tecnologicas que nao tem controle eficiente. A Lei existe, tem até demais, mas todo cuidado é pouco com os dados pessoais, sou italiano, estudo e pesquiso historia todos os dias e aprendi que "quanto mais nobres, mais nobre é a republica" (citaçao de um escritor fiorentino de 1423) A escola é fundamental para sincronizar o futuro empregado com o mercado de trabalho real. Em Arezzo a provincia tem tido sucesso com cursos profissionalizantes para recolocaçao dos desempregados. Mas é tudo feito pelo uffizio collocamento e pelo governo. Um contato seguro e eficaz que funciona em 60 a 70% dos casos. Essas agencias privadas no meu ponto de vista estao vampirizando um mercado, sem oferecer a transparencia necessaria. Ainda acho que o uffizio collocamento com cursos profissionalizantes, e a segurança do tratamento dos dados cadastrais FUNDAMENTAL. Morei na Australia, Hawaii, California USA, e trabalhar nesses lugares era bem mais facil, pelo menos naquela época, hoje com essa crise nao sei o que pode acontecer. Tudo muito complicado.

  7. Cozzare,

    Mas esse ufficio colocamento é patrocinado pela Provincia e a provincia eh governo.

    Alias, teoricamente todas as provincias da Italia tem um serviço de colocamento mirato. Firenze tem o seu, assim como esse link que vc enviou de Arezzo.

    Sobre a facilidade em arrumar emprego, não saberia dizer onde é mais fácil ou mais difícil. Acredito que seja uma questão muito pessoal, que depende do curriculum de cada um e do tipo de profissao que procura.

    De qualquer modo, acho interessante o debate.

    No Brasil, por exemplo, pode ser que eu esteja desinformada, mas as referencias sao sempre agencias de emprego privadas, como a Catho, onde quem procura emprego paga, sem a certeza de encontrar um trabalho. Eu particularmente acho uma vergonha que a parte mais fraca da corda (quem esta desempregado) tenha que pagar a conta. Mas no Brasil é assim e é normal. São pequenas diferenças culturais.

    O que não significa que o Brasil seja pior e a Italia melhor. São diferentes. Talvez a possibilidade de crescimento profissional seja muito maior no Brasil. Na Italia eh um processo lento e demorado. Enfim, boa sorte a todos nos. abs,

  8. Escrevi uffizio? nossa deve ser por conta do ufizzi dos Medici entao! Estamos hoje todos ligados na internet e de um jeito ou de outro sao varias pessoas prestando atençao no que a gente fala. Eh muita responsabilidade orientar esse pessoal, no caso particular de Arezzo a provincia investiu na formaçao e orientaçao "corpo a corpo" bem direta com cada um dos instritos e desempregados. Em Firenze li outro dia que fizeram um credito educativo em dinheiro para estudo profissionalizante e assim procurarem depois um recolocamento, pouco eficiente até agora, pois o desempregado nao é orientado para fazer um curso com maiores possibilidades de trabalho, ganha o credito e é livre para estudar o que quiser.

    No Brasil meu sobrinho de 22 anos procura emprego e me disse que sempre preenche os formularios no proprio site das empresas. Assim até agora parece mais seguro. Nao pedem CPF, Endereço, nada disso, mas um breve curriculum vitae, o que parece normal. A BASF do Brasil por exemplo funciona assim, e varias outras empresas de Sao Paulo.

    Parabens pelo sucesso do seu blog. Um amigo me indicou e visito sempre!

    Ciao

    Marcelo

  9. Oi Marcelo,
    Estava falando sobre o tema de trabalho outro dia com amigos no Brasil. E dai saiu o tema de que o pais indicado para quem quer crescer e fazer carreira é…. o Brasil!

    A Italia oferece um estilo de vida medio. Alguem que aqui consegue tirar 3000 euros por mes eh considerado super ultra felizardo. No Brasil, salarios acima de 10.000 sao "normais"(logico, me refiro a um certo nicho de profissionais, mas este mesmo nicho de profissionais na Italia nao ganharia os 3000 euros ao mes, capisci?).

    Ou sera que tenho escutado contos da carochinha para me convencer a voltar para o Brasil? rs… Qual a sua opiniao?

    Eu tambem acredito que a forma mais eficiente para arrumar emprego eh bater diretamente na porta do empregador.

    E volte sempre por aqui que eh muito bem vindo.

    abs,

    Babi

  10. Tem um video sobre isso no youtube

    Acho devemos manter nossa pesquisa por novas oportuniades. O queijo pode ser o que voce quiser. Trabalho, amor, Deus, gostei desse video.

    Marcelo

  11. Adorei o video! Vou ate recomenda-lo aqui no blog amanha, afinal vivemos no mesmo labirinto… sabemos apenas que existem oportunidades na porta ao lado mas as vezes preferimos nao arriscar…

  12. Ciao Pablo, a inha historia é muito parecida com a sua…tambem descobri recentemente que meu bisnono é italiano.. Tambem da familha Motta. Vc sabe de alguma informaçao da familha Motta que viveu em Nova Veneza Santa Catarina. Moro em Milao a 6 anos…..sou do Rio Grande do Sul.Abraço.

  13. Ola Anônimo, como estás? Então outro Motta, satisfação. Pois sabes que não de lá não ouvi nada. Sei que tem no Rio de Janeiro alguns, inclusive é o que me ajudou no início com relação ao local de nascimento, datas, etc. Mas de SC não sabia. De qual cidade do RS és? Deixo meu email para aqueles que quiserem trocar alguma idéia, saber algo a mais do processo. Só vou já me desculpar no caso de demora, e não e má vontade não, é que não sai trabalho, a grana vai encurtando e como leram, eu comecei tudo e quero terminar. Email: pnescuder@yahoo.com.br
    Anonimo, escreva-me e podemos nos ver, ja que estamos em Milao. Talvez va a Suecia ou Inglaterra, estou vendo bolsas de mestrado. Abraco.

  14. Olá, estou procurando uma cidade para dar entrada em minha dupla cidadania na Italia, me informaram que cidades menores costumam ser menos demorado para fiscalizaçao passar, estou precisando de orientaçao. Pretendo ir no final de fevereiro e ainda nao sei o que fazer, estou precisando de ajuda.

    Obrigada pela atenção!!1
    Cibele.

Comments are closed.