Lá do alto já era possível ver a beleza fascinante de uma outra linda cidade litorânea pertencente ao Sul da Itália, mais precisamente localizada na província de San Mauro, no Parque Nacional de Cilento. Beleza fascinante que atrai como um canto de sereia e convida o viajante a não ficar só no raso. E por isso eu fui! Mergulhei de cabeça, e até o fundo, para saber quais eram os segredos que ela escondia.

 

Antes do mergulho, uma bela vista aérea, como num trampolim.

 

No Parque de Cilento, localizado ao Sul, me aprofundei da terra firme ao mar azul.

A cidade é considerada um importante destino turístico nacional e internacional, principalmente no verão, onde além da agradável atmosfera dentro das areias em direção a água, também acontecem as tradicionais feiras organizadas por seu povo hospitaleiro, onde se pode encontrar de tudo. Desde a saborosa comida (referência regional) até roupas de banho para comprar ali, provar por perto e estreiar em seu mar, a alguns metros.

Ao aterrisar, naveguei no mar de gente que enchia ruas e sacolas nas feiras de lá!
O Forte de Acciaroli ao fundo me deu força para atravessar e comprar, sem me afogar.

O mar talvez seja a fonte de maior riqueza da cidade. Riqueza e motivo de orgulho!  Não extamente por conta de algo material ou físico que se pode extrair dele. E sim do proveito que se pode tirar graças ao cuidado e respeito que todos os seus habitantes e governantes têm pelo mesmo! E talvez seja o grande motivo que justifique a quantidade de pessoas que disputam, pacificamente, um espaço em suas areias para aproveitar o melhor clima que sempre garante a bandeira azul àquele pedaço de litoral.

No verão, os lidos que oferecem tudo para um agradável dolce far niente, estão sempre cheios!

A bandeira azul é uma distinção concedida anualmente pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE) para as cidades balneárias italianas que cumprirem um conjunto de requisitos que envolvem a boa qualidade ambiental incluindo a limpeza das praias e da água; coleta seletiva de lixo; segurança local; bem-estar; infraestrutura de apoio; informação aos usuários entre outros. As praias e marinas que cumprirem todos os quesitos ganham o direito de ostentar a bandeira durante a época balnear, como forma de reconhecimento pelo esforço conjunto da localidade. Um orgulho que garante o mergulho!

Bandeira azul: Mesmo com critérios cada vez mais apertados, todo ano, a região consegue o reconhecimento.

Seria este um dos segredos de beleza das praias italianas? Fora a natureza quase selvagem que as cerca enquanto repousam diante de uma límpida imensidão sem fim? Acredito que sim! Pelo menos em Acciaroli. Mais um daqueles lugares agradáveis para se visitar em qualquer época do ano, mas que fica ainda mais irresistível no verão.

Um período em que toda paisagem agrada; toda viagem vale a pena; ninguém nunca se cansa e todos querem sentir mais de perto o calor do lugar. Seja para poder conferir o coração da cidade batendo; para experimentar a sensação de ser um nativo local ou até mesmo para aproveitar tudo que um turista tem direito, pois lá tudo isso é intenso; o clima favorece e as belezas marcam. E foi por isso que dá última vez que por lá passei, dei um jeito e também marquei!

As águas apagaram as marcas na areia, mas nunca as lembranças.

————
Fernando Ferrari (fffernandoferrari@gmail.com) é brasileiro de nascimento, francês de cidadania e italiano de coração! Publicitário, escritor amador, mora em São Paulo, já esteve na Itália duas vezes e mantém o blog www.cabecatroncoetextos.blogspot.com
Um dia pretende trabalhar e viver mais tempo por lá, mas enquanto não surge uma oportunidade, escreve para diminuir a saudade.