ilustração: Bruno Biagioni Neto

Nos últimos dias tenho recebido uma série de e-mails de leitores preocupados com o terremoto. Muitos, já com viagem marcada para os próximos dias, outros pensando em marcar a viagem nos próximos meses, perguntam se seria melhor cancelar tudo ou simplesmente adiar a viagem para uma outra época.

Por isso achei que seria o caso de esclarecer um pouco como estão as coisas aqui na Italia e o que realmente significa “terremoto na Italia” afinal, nós brasileiros, não estamos acostumados com terremoto, não é mesmo?

O tal do epicentro do terremoto

Todo terremoto tem um epicentro, em outras palavras, o ponto da superfície terrestre atingido primeiro e com maior intensidade pelas ondas sísmicas.

Quem está na área do epicentro do terremoto sente o terremoto mais forte e essa é a área que corre o maior risco e onde em geral acontecem desabamentos e eventuais mortes em casos de terremotos fortes.

Aprenda o que fazer em caso de terremoto

As construções que sofrem os maiores danos em geral são antigas, como prédios, casas e igrejas que foram construídas antes da lei que obriga todo construtor a seguir certos procedimentos que garantem a segurança em caso de terremoto.

Quem está fora do epicentro também sente a terra tremer, também vê o lustre balançar… mas em geral tudo não passa de um susto, de uma sensação estranha. Dificilmente algum dano físico ou material acontece fora da área do epicentro.

O terremoto de janeiro de 2017 na Italia

No dia 18 de janeiro a terra voltou a tremer na Italia: aconteceram 3 fortes tremores, o primeiro às 10:25 da manhã de magnitude 5.1; o segundo às 11:14 de magnitude 5.5 e o terceiro às 11:25 de magnitude 5.3. O epicentro foi na província de Aquila, onde encontram-se as cidades de Montereale, Capitignano, Campotosto. Outras cidades próximas são: Capitignano, Campotosto, Amatrice e Cagnano Amiterno.

O terremoto foi sentido também em Roma e nos estados do Lácio (Lazio), Marcas (Marche), Abruzos (Abbruzzo).

A situação dos trens na Italia

A Trenitalia divulgou nota  às 18:00 do dia 18/01/2017 informando que foram realizados testes para verificar a infraestrutura ferroviária e as seguintes linhas foram reativadas: Civitanova – Albacina, Orte – Fara Sabina,  Attigliano – Viterbo, Ascoli – Porto D’Ascoli, Guidonia – Tivoli, Orte – Falconara, Terontola – Foligno e Sulmona –  L’Aquila, Teramo – Giulianova, Tivoli – Avezzano, L’Aquila – Terni.

Nas linhas de alta velocidade Florença – Roma o tráfego é regular.

No momento a circulação ferroviária está suspensa nas linhas: Sulmona – Avezzano e sul tratto di linea L’Aquila – Antrodoco.


O terremoto de outubro 2016 na Italia

Às 7:40 do dia 30 de outubro a Italia acordou com a terra tremendo novamente, dessa vez o epicentro foi na fronteira entre os estados da Umbria e Marche, mais especificante entre as províncias de Macerata, Perugia e Ascoli Piceno, a 7Km de Castelsantangelo Sul Nera, 5 Km de Norcia e 17 Km de Arquata del Tronto. (Dados oficiais INGV)

Estão circulando no Twitter as primeiras fotos da destruíção, abaixo a Basílica de Norcia antes e depois do terremoto de hoje:

Felizmente ainda não foram divulgados número de mortos.


O terremoto de 2012 na Italia

Este ano tem acontecido uma série de terremotos na Italia e nós chegamos a falar sobre isso aqui e aqui no blog. Em 2012 as áreas atingidas foram sempre no estado da Emilia Romagna, com epicentro em pequenas cidadezinhas nos arredores de Parma, Modena e Ferrara.


Visualizza Terremoto: a área a risco em 2012 in una mappa di dimensioni maggiori


Conselho pessoal

Evite passar na área do epicentro do terremoto nos últimos meses. Essas foram as áreas mais afetadas de acordo com o INGV pelo terremoto de 30/10/2016:

Norcia (PG) 5.5 km
Castelsantangelo Sul Nera (MC) 7.0 km
Preci (PG) 7.3 km
Visso (MC) 10.3 km
Ussita (MC) 11.8 km
Cascia (PG) 15.7 km
Sellano (PG) 15.9 km
Cerreto Di Spoleto (PG) 16.0 km
Arquata Del Tronto (AP) 17.0 km
Montegallo (AP) 18.2 km
Montemonaco (AP) 18.9 km
Monte Cavallo (MC) 19.3 km
Accumoli (RI) 19.6 km
Bolognola (MC) 19.6 km
Poggiodomo (PG) 20.2 km
Vallo Di Nera (PG) 21.7 km
Acquacanina (MC) 21.8 km
Montefortino (FM) 22.0 km
Fiordimonte (MC) 22.0 km
Fiastra (MC) 22.1 km
Pieve Torina (MC) 23.3 km
Monteleone Di Spoleto (PG) 24.7 km
Pievebovigliana (MC) 24.8 km
Cittareale (RI) 25.0 km
Sant’anatolia Di Narco (PG) 25.3 km

Felizmente o número de mortos por causa de um terremoto é baixíssimo comparado com outros desastres naturais. Se você estiver na Italia durante um terremoto é possível que leve um susto, mas nada além disso. A parte difícil fica para as pessoas que moram nas cidades do epicentro e tiveram suas casas destruídas ou declaradas como não seguras e, portanto, perderam seu “lar” de um dia para o outro.

 

Convite

Acabei de dar a minha modesta opinião. Convido outros brasileiros que estão aqui na Italia a compartilharem suas opiniões: como estão as coisas na sua cidade? Você está alterando alguma coisa na sua rotina por causa do terremoto?

33 COMENTÁRIOS

  1. Ola …sempre acompanho o brasilitalia….concordo com voce..o fato de estar vivo ja nos oferece risco, aconteceram apenas o que chamamos de fenomenos da natureza, pode acontecer em qualquer lugar do mundo, inclusive, aconteceu aqui no brasil a uam semana atras, na cidade de MOntes Claros – MG, tremores que assustaram muita gente, se nao me enfano o tremor chegou a “4graus na escala richster” acho que assim podemos chamar…o que quero dizer que todos estamos expostos a riscos seja na Italia ou no Brasil…qualquer lugar do mundo….Estou de viagem marcada para amanha di 01/06…to super ancioso por conhecer toda italia…alias o que eu coneseguir…bjs a todos

  2. Muito obrigada por este post, estava justamente com esta pulga atrás da orelha. Viajamos dia 04/06 e algumas destas cidades estão em nosso roteiro e não sabíamos o que fazer.

  3. Barbara, bom dia. Agradecemos muito suas informações, elas nos deixaram mais tranquilos.
    Não conhecemos a Itália e não temos nenhum contato neste país.
    Estamos com viajem marcada para Milão dia 2/06 com retorno dia 17/06 e nossa programação inclui visitar Turim, Verona, Veneza, bolonha, pisa, florença, assis e roma.

    Bem antes de termos noticias sobre os terremotos decidimos alugar um carro e percorrer a Itália conhecendo este belo país e sua gente.

    Venho acompanhando pela RAI o que esta acontecendo na região onde ocorreram os terremotos, mas nós não tínhamos ideia do que iríamos encontrar.

    Se possível, gostaríamos de sua ajuda. Decidimos contratar um serviço de internet móvel para IPAD e um cartão pré-pago para celular, ambos limitados a nó máximo 30 dias para mantermos contatos com nossos familiares. O que você sugere. O que devemos fazer. Onde encontrar em Milão?

    Desde já agradeço a sua atenção e a importante ajuda a nós Brasileiros.

  4. Barbara, parabéns a essa sua iniciativa fantástica!
    Vou pra Itália daqui um mês, e pretendo passar por Veneza, Rimini e Firenze. Desde o furacão, fiquei preocupado – e vi notícias relatando que em Veneza os tremores foram sentidos, o que me deixou muito preocupado.

    Você acha seguro passar por Rimini (fica a mais ou menos 150 km do epicentro do terremoto)?

    Obrigado por sua atenção!
    Abraços!!!
    Leandro

  5. Olá pessoal! Eu moro na província de Treviso, a 40 minutos de Veneza…e posso dizer com segurança que o cotidiano daqui comtinua o mesmo. Realmente a relatos de que o terremoto fora sentido por aqui, mas eu particularmente não senti nada! Portanto a vinda de turistas, principalmente para a região do Veneto, no momento, está normalmente como sempre! É claro que em um pais em que a riscos de terremotos (como a Itália) tem coisas que são impossíveis prever, porém são acontecimentos raramentes fatais! Portanto podem viajar tranqüilos!!!

  6. Barbara, como sempre, tuas palavras são tão úteis quanto lúcidas. Moro na província de Roma e por aqui está tudo normalíssimo. Li sobre um pequeno terremoto na Calabria. Eu não tenho viajado por causa do terremoto financeiro…

  7. @Ricardo Teixeira
    Boa viagem! Espero que você curta bastante a Italia e depois conta aqui como foi! 🙂

    @Gislayne,
    Obrigada pelo feedback. 🙂

    @Joana
    Seja bem vinda novamente por aqui. A sua viagem está chegando, hein? Depois quero saber como foi. Felizmente o tempo aqui está melhorando e o calor aos poucos vai chegando… 🙂

    @Mrs Dior
    Espero que você volte em breve e da próxima vez espero que eu esteja pertinho. 🙂

    @Carlos Dias
    Fico contente que o artigo tenha te ajudado. Sobre internet móvel para iPad por apenas um mês… bem, acho que a melhor operadora nessa caso é a TIM, basta procurar uma loja, existem várias no centro das principais cidades e lá você se informa direitinho sobre as novas ofertas. Se quiser pesquisa antes no site http://www.tim.it
    Uma pergunta: com a mesma SIM (chip) do iPAD você não pode telefonar? Eu tenho a impressão que sim, acho que você não precisa de uma SIM para o celular e outro para o iPad por apenas um mês… se bem que por 5 euros, isso nem chega a ser um problema, ne?

    @Leandro
    Em Rimini está tudo tranquilo, pode passar tranquilo.

    @Tatiana
    Obrigada por compartilhar notícias aí do Veneto. 🙂 Até a próxima.

    @Francesca
    Bom saber notícias aí de Roma também. Esperamos que o terremoto financeiro passe logo (e que páre de chover quando chega o final de semana!).

    Abs a todos!

    Barbara

  8. Obrigado Barbara pelas informações.

    SE não for encomodo pera você posso contar com a sua ajuda mais um pouquinho? Se sim. Caso tenhamos dúvidas ao chergarmos a Itália te enviarei um comunicado, ok!

    Quando você vier a Maceió estaremos aqui para te ajudar a descobrir as lindas praias que temos.

    Valeu…

    Abraços

  9. Olá Barbara, boa noite. Foi muito bom ver seus comentarios e de outros brasileiros que ai residem. Estarei voando amanha dia 02/06 de Barcelona para Veneza para ficar por 03 dias e depois para Roma. Vendo a regiao do terremoto, nao fquei preocupado em viajar, mas com estes comentarios a gente se sente mais seguro.Muito obrigado.

    Ivonildo

  10. Barbara, muito obrigado por sua atenção! Já fechei as reservas em Veneza e Rimini!!!!!

  11. Barbara, sou eu de novo, Leandro!
    Vi um post seu a respeito de compras na Trenitalia. Precisaria me deslocar de Veneza para Rimini, Rimini para Firenze e Firenze para Roma através deles, e pensei em já comprar por causa dos valores “Mini” (de 9 E$ a 29 E$).

    Vc acha melhor eu já comprá-los ou pode dar algum problema, sendo melhor comprar lá? Meu medo é o preço na Itália, se eu comprar lá, chegar a 30, 50 euros (ou mais) pelo trecho.

    Muito obrigado (de novo!!!) pela atenção e pela ajuda!
    Abraços!!!!!

  12. Se você achou esses preços Mini compre imediatamente porque pode ser que acabem logo. Se você já tem certeza das datas, não tem razão de esperar.
    Por via das dúvidas, faça um cadastro antes de comprar as passagens, assim vc pode acessá-los depois. Não deixe de informar o seu e-mail e imprimir a página de confirmação de compra com os assentos reservados (principalmente no caso do Eurostar Florença-Roma, se é que você escolheu ES).

    Boa viagem!

  13. Todo brasileiro quando sai do Brasil quer desdenhar o Pais. Eu moro há 50 anos no Rio Janeiro e nunca fui atropelada e nem levei bala perdida. Vc não deve ter tido sucesso no seu Pais e correu atrás de dinheiro na Italia.

  14. Vania
    Ainda bem que voce nao foi atropelada e nunca levou bala perdida.
    Eu tb nunca morri de terremoto!
    Será que você consegue captar a mensagem que passei acima ou o tico e teco não estão funcionando hoje?

  15. Oi Barbara, moro em Roma, por aqui tudo tranquilo. Acho que o que mais assuta è a TV expremendo o fato para fazer noticia. De qq forma entendo que para os Italianos as perdas foram grandes, tanto economicas quanto de vidas ja que a realidade deles e bem diferente da do Brasil.
    Concordo com vc e evitaria a regiao por equanto. Estive na Liguria nesse final de semana por la tudo tranquilo tambem.
    Abracos

  16. Oi Barbara, muito obrigada por suas informações. Neste mundo egoísta em que vivemos, é maravilhoso encontrar pessoas como você, disposta a ajudar quem precisa. Suas informações foram super importantes.
    Pretendo ir para Itália em setembro de 2012, e pesquisando vim parar no seu blog. Apesar de setembro estar um pouquinho distante, confesso que os terremotos na Itália, noticiados pela televisão brasileira, estavam me preocupando. Seus comentários me tranquilizaram e não vou mais desistir de visitar a Itália.
    É minha primeira vez na Europa, e são tantas coisas para pesquisar e providencias antes da viagem, que estou ficando meio louca. Deus ajude que eu consiga tomar as decisões certas e fazer uma bela viagem.
    Tenho medo de estar colocando muitas cidades no roteiro.
    Obrigada por sua ajuda.
    Um abraço,
    Dilti

  17. Barbara, muito utíl seu post ! Vc não imagina quantas pessoas estão me perguntando a mesma coisa aqui no Brasil…Adorei a resposta do tico teco :)..a dimenticavo buon compleanno !

  18. Olá Bárbara ,

    Apergunta é a mesma. Passagem marcada para julho e estamos na dúvida?!!!

  19. UMA OPCAO SEGURA de hospedagem para os que vao a areas bem prones a terremotos, e querem dormir em paz, pe acampar num dos muitos acampamentos modernos disponiveis por la. Aos menos jovens, tanto em idade como atitude, ainda resta a alternativa de moteis de beira de estrada, tipo americanos, que sao mais modernos, de baixa estatura, e portanto sem perigo de desabamento.

    EU EVITARIA os hoteis centrais, que sao tipicamente em predios com centenas de anos e portanto bem mais perigosos.

  20. @ Vania Pinheiro: estatisticamente, a Barbara esta coberta de razoes na comparacao que fez: para cada 50 mortos por ano em terremotona Italia, ha milhares que morreram com a violencia do Brasil.

    Na verdade, a chance estatistica de morrer com um raio na cabeca, em qualquer lugar do mundo, eh bem maior que a de morrer num terremoto.

  21. Olá Barbara, realmente o seu blog é muitp útil. Estou bastante insegura porque justamente no final deste mês meu filho de 11 anos iria para um acampamento com outras 100 crianças, desacompanhado dos pais, mas com líderes de um programa de paz mundial. Ficarão hospedados em uma escola em Módena, a 30Km do epicentro. Em seu artigo acima você desaconselha a ida para esta cidade, certo? Tem mais alguma informação atiualizada a cerca da situação em Módena? Ouvimos que hoje terça-feira aconteceram mais 8 tremores, é verdade? Agradeço qualquer informação adicional que possa fornecer.
    abs
    Tatiana

  22. Oi Tatiana,

    Posso ter uma idéia da preocupação de mãe em mandar o filho para um acampamento na região de Modena.

    Pelo que tenho lido, os tremores continuam, mas muito mais leves, menos de 3.0. Algumas fábricas devem recomeçar as atividades a partir de 1 de julho. Teoricamente a situação está se normalizando.

    Informe-se bem com os organizadores do evento sobre o tipo de acomodação das crianças e não custa nada tentar entrar em contato com pessoas que se encontrem exatamente na cidade onde seu filho ficará hospedado.

    Acho difícil que uma escola italiana organize um acampamento se existir um percentual de risco para as crianças, mas é sempre melhor checar o máximo possível todos os detalhes, para sua tranquilidade.

    Abs

    Barbara

  23. Barbara, a escola mudou o acampamento de lugar para Vignolia, mas ao sul, que aparentemente fica perdo de uma cordilheira e pelo que dizem é um pouco mais protegido. Você conhece algo sobre Vignolia? tem alguma informação? Grata Tatiana

  24. Honestamente eu nunca ouvi falar na cidade de Vignolia. Olhando no mapa está um pouco fora do epicentro, mas não parece tão longe assim. Mas por que eles querem tanto fazer o acampamento na Emilia Romagna? Com tanto lugar na Italia para mandar um grupo de crianças, faça-me o favor… quem foi que organizou isso?

    Bem, quem sabe algum outro leitor possa te dar alguma dica sobre Vignolia…

  25. Olá Barbara,
    Tem acontecido algo aí ainda? Os jornais não falam mais nada aqui no Brasil. Iremos para Roma, Pádua, assis, lucas e veneza. O que você acha? obrigada

  26. Olá!!

    Agradeço tambem!
    Estou terminando curso de cuidadora, e pretendo ir para Italia.
    Adoro os italianos e sua cultura, são pessoas alegres e muito familia.

    Neste assunto terremoto, minha opinião que o governo dê casas para essas
    pessoas, tire-as das barracas, dê trabalho, alimento por que são seres humanos e precisam de carinho e por muitos anos pagaram impostos para
    que quando preciso seja usado para a população.
    Que Deus faça esse milagre a todos, por que no frio fica mais difícil, para todos. Obrigado pelas informações.

Comments are closed.