Recebi uma pergunta interessantíssima e não resisti a publicá-la online:

“Ouço sempre as pessoas falarem que os italianos são um tanto escandalosos, gritam demais e não são muito gentis. Eu estou planejando minha ida à Itália (contei em outro email inclusive), mas por não conhecer pessoalmente esse país, estou achando difícil de escolher um lugar para me estabelecer. Então eu queria saber se, levando em consideração o quesito educação/elegância/tato, você poderia me indicar os melhores locais para morar. Em Bolonha, por ex., eles são mais educados em geral?”

Minha querida Rafaela,
As pessoas perdem muito tempo falando mal das coisas invés de ver o que existe de bom. É verdade que cada povo tem uma particularidade diversa, seja entre as regiões da Italia, seja dentro dos diferentes bairros de uma cidade como São Paulo, por exemplo. Eu acredito que a parte interessante de viajar seja exatamente a de estar aberto para conhecer novas formas de pensar para, a partir daí, poder fazer suas escolhas e viver o tipo de vida que te fará feliz.

Mas vamos falar sobre a Italia. O estereótipo do povo do sul é de falar alto, ser escandaloso, falar todo mundo ao mesmo tempo e em um tom de volume alto. Sim, mas são também os mais calorosos. Conheço um italo-brasileiro que foi encontrar um longínquo parente em Napoli que nunca tinha visto na vida. E o que ele me contou: foi tratado como um filho da família, o convidaram para voltar lá diversas vezes (inclusive no natal) e, apesar do pouco tempo que se conheciam, ganhou presentes e tudo. Por outro lado, é verdade, Napoli é uma cidade meio bagunçada, a TV diz que é mais difícil achar emprego lá do que achar no norte, por exemplo, e o jornal diz que os napolitanos ou vão trabalhar no exército ou vêm para o Norte. Será que é assim mesmo?

No norte sim, eles são mais elegantes. Os fiorentinos então, nem se fala! Se consideram o povo mais elegante e nobre de toda a Italia. Mas também são difíceis para se aproximar. Eu tinha uma professora de italiano fiorentina que me dizia que não tinha um amigo fiorentino porque eles eram muito falsos. Aliás, não foi a primeira vez que escutei isso. Os fiorentinos se criticam entre si, são arrogantes e insensíveis. Será mesmo?

Bologna é uma cidade bacana: tem muitos estudantes, não é muito grande, nem muito pequena e em algumas coisas me parece mais moderna do que Firenze. Faz mais frio, neva mais do que aqui, mas é ótimo porque no centro existem calçadas com arcos que protegem da neve e da chuva. Como é o cidadão típico de bologna eu não sei porque nunca tive um amigo nascido em Bologna.

Minha opinião: não existe um lugar certo para ir. Cada experiência é única e o que faz uma pessoa feliz pode não fazer outra. Além disso, cada vivência depende das pessoas que a gente conhece no meio do caminho e a Italia é muito misturada, os italianos mesmo mudam muito de cidade, sem falar nos estrangeiros de mil lugares do mundo. Pode ser que você vá para uma cidade e seus novos amigos sejam de uma outra cidade diferente…

Como eu fiz para escolher onde viria na Italia

Para dizer a verdade, eu fiz unidunitê e assim escolhi Firenze, uma cidade nem tão ao norte,nem tão ao sul, nem tão grande nem tão pequena, intelectualmente interessante, fácil de se locomover. Isso era tudo que eu sabia antes de vir.

E se eu pudesse voltar atrás, que cidade escolheria? Eu estou feliz com a minha escolha. Vivi aquilo que tinha que ser vivido, estou aonde quero estar, faço o que quero fazer.

Enfim, boa sorte para você!

6 COMENTÁRIOS

  1. Oii 😉

    Muito legal esse post!!Adoreii!Porquê é bem assim que eu penso, tô indo pra Itália abandonando opiniões e rótulos colocados por quem está lá e por quem voltou e não gostou, isto porque sou otimista, prefiro acreditar que toda a adaptação, seja a cidade que for, vai depender de mim e da minha boa vontade…até porque as pessoas sentem quando você se esforça pra ser legal…

    Nem preciso dizer que o blog continua com posts ótimos!!

    Um Beijoo

    Juliana :)))

  2. Ciao a tutti,
    Obrigada pelas mensagens, adoro receber comentarios, sempre dao a sensaçao de que pelo menos tem alguem do outro lado lendo… 🙂
    Tambem curti o link do Mino Carta, poxa, podia ter ido la para Ferrara participar do encontro…
    Bem, saudações a todos.
    B.

  3. Eu acho os italianos bastante cordiais. No geral, muito receptivos, simpáticos e educados.

    Apenas numa situação eles me tiraram do sério: filas. Uma vez, em Firenze, na entrada da Uffizi, eu precisei chamar os carabinieri para me ajudar a tirar vários que tentavam furar fila… Terrível, falta de educação. vou linkar o seu blog também, ok? Obrigado pelo link.

  4. Fala Jorge,
    Pois é, a fila do Uffizi é uma loucura, pode render até 4 horas de espera. Aproveito para dar o recado: reservem o ingresso antes e vocês não pegam fila: entram pela porta da esquerda. Quem fura fila provavelmente é um turista que não sabia desse serviço ou que decidiu passar lá na última hora.
    E volte para Firenze, sempre! 🙂

Comments are closed.