Clique na imagem ao lado para ampliá-la. Leia o título. Eu não quero falar sobre política neste site, mas simplesmente foi impossível não comentar. A matéria de capa de uma das revistas semanais mais importantes da Italia, Panorama, tem como matéria principal de capa o Brasil. Mais especificamente as malas de dinheiro que circulavam por Brasília para pagar alguns políticos brasileiros e permitir vantagens a empresas italianas como a Telecom Italia.

A reportagem de 5 páginas conta, por exemplo, os detalhes de uma das operações, datada de 8 de abril de 2003:
A Telecom, com problemas de liquidez, pede a sua parceira Pirelli, 300 mil dólares in cash. As notinhas são entregues em papel de um funcionário Pirelli a Marco Bonera, que deveria transportar o dinheiro.
“Vista la delicatezza del carico mi rifiutai di prendere un volo di linea”. Quindi noleggia un elicottero e vola a Brasilia con il tesoro nascosto in una scatola. Bonera nella capitale ha appuntamento davanti all’hotel Blue Tree Park con il responsabile delle relazioni istituzionali della Telecom. Quest’ultimo chiede a Bonera di accompagnarlo in una stanza dell’albergo dove ha appuntamento con due persone. Dopo i convenevoli, l’ambasciatore della multinazionale milanese estrae una lista con i nomi dei politici destinatari del “regalo”.

(“Devido a delicadeza da carga, me recusei a pegar um vôo de linha.” Ou seja, ele aluga um helicóptero e vôa até Brasília, com o tesouro escondido em uma caixa. Bonera na capital se encontrou na frente do Blue Tree Park com o responsável das relações institucionais da Telecom. Esse último pede a Bonera de acompanhá-lo em um quarto do hotel onde tinha hora marcada com outras duas pessoas. Depois das convenções, o embaixador da multinacional milanesa extrai uma lista com os nomes dos políticos que deveriam receber o “presente”).

——————–
Minha opinião: Mais uma vez, a imagem do Brasil é reforçada como país não sério, onde para fechar negócio é preciso pagar uma “caixinha” a políticos, onde as leis são ineficientes. Será que é só uma imagem, será que não corresponde mesmo a realidade? Quando a gente lê livros como “Você está louco” do Ricardo Semler, a gente tenta acreditar que as coisas estão mudando, que existem empresas que vencem honestamente, que conquistam o sucesso exclusivamente devido ao talento do Grupo. Mas será isso mesmo? O Brasil não dá certo porque não aprendeu a distribuir a renda. Acha que distribuir a renda é sentar com os políticos numa mesa e ver qual deles vai levar quanto. Um país que não consegue enxergar as pessoas que nele habitam, não é um país para se morar. Ponto. Basta. Lógico, existem casos em outros lugares do mundo, em países ditos “desenvolvidos”, de “primeiro mundo”. O problema é que no Brasil essa é a regra.

3 COMENTÁRIOS

  1. Obrigado pela visita ao meu blog. Eu sonho com It�lia a cada dois dias hehehehehe.

    Deixa eu comentar este post:
    Olha, n�o resolve, nem consola, mas quem leu essa reportagem ter� conclu�do que o Brasil n�o � um pa�s s�rio tanto quanto a It�lia, certo? Sejamos justos, � preciso fazer um julgamento moral em quem exerce a corrup�o tamb�m. Veja o caso dessas empresas italianas…
    A Europa tamb�m trata a It�lia como o menos s�rio de todos os pa�ses europeus e ainda assim � uma �tima op�o para se viver.
    Antes de mais nada, sou um apaixonado pela It�lia. � sempre um grande prazer visitar esse pa�s que pra mim � o melhor destino de f�rias do mundo. Sorte sua de viver a�.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here