Dois posts atras começamos uma discussao sobre qual seria o melhor lugar para se viver do ponto de vista de uma carreira. Foi sugerido que este lugar seria os EUA porque la qualquer empreguinho meia boca pagaria 2000 dolares ao mes e que um recem formado chegaria a ganhar10, 15 mil dolares por mes como recem formado de uma universidade importante como Harvard.

Fiquei pensando sobre o assunto: mas e esse recem formado, quanto gastou para estudar? Quanto pagava ao ano de mensalidade? Mas fiquei com preguiça de ir pesquisar e preferi ficar em casa relaxando.

Para repousar no meu sabado chuvoso, acabei alugando um DVD do Michael Moore, Sicko, aquele que fala sobre o sistema de saude americano.

Aposto que quem ja assistiu o filme deve ter ficado tao chocado quando eu, ao ver relatos de pessoas que, mesmo pagando o seguro de saude, diante a uma doença grave foram deixadas na mao pelas seguradoras que se recusavam a pagar por tratamentos que custavam milhares de dolares.

Um dos casos que mais despertaram a minha indignaçao foi o da mae de uma menininha que diante de uma febre de mais de 40 graus, telefonou para o 911 e a ambulancia levou ela e a filha para o hospital mais proximo. Chegando ali, o hospital se recusou a tratar a menina porque o seu seguro saude nao cobria aquele hospital. No tempo que foi perdido ate que ela chegasse ao hospital conveniado, que era mais longe, a menina morreu.

Corta. Contam-se outras historias. Ai aparece uma outra mae americana que teve o mesmo problema com a filha. Diante de uma febre absurda, chamou a ambulancia que as levou para o hospital mais proximo. A menina foi tratada nesse hospital e por segurança ficou internada 3 dias. Hoje esta bela pimposa, cheia de saude. Quanto a mae gastou? Nada. Nada? Nada! Onde ela morava? Na França.

O filme mostra uma lista dos melhores sistemas de saude do mundo. A França esta em primeiro lugar. A Italia em segundo. E eu nao duvido que seja assim porque realmente acompanho casos de muito perto e aqui fazer uma operaçao no hospital nao gera nenhum outro stress, a nao ser pelas condiçoes de saude.

Fico pensando sobre nosso pais de origem… Hospital publico no Brasil existe sim e ate com atendimento de qualidade. Mas o atendimento nao eh para todo mundo. Eu acompanhei um caso de perto de uma pessoa que precisava de cura urgente porque nao tinha plano de saude e foi preciso “mover alguns pauzinhos” para que ela tivesse atendimento. So que o tempo que levou para mexer os tais pauzinhos foi longo demais para quem precisava de tratamento urgente.

Me lembro tambem de um outro caso: conheci em um hospital brasileiro um cidadao que contou que fez uma cena de desmaiar no meio da rua perto de um hospital porque assim a ambulancia o levaria para aquele hospital e ele conseguiria tratamento. Disse que quando entrava caminhando pela porta da frente, nao o atendiam. O deixavam esperando. Tentou por diversas vezes. Ate que resolveu fingir o desmaio. Com essa encenaçao ele conseguiu ser atendido e graças a isso esta vivo. Logico, ainda continua o tratamento contra um cancer terrivel, mas pelo menos a fase critica passou.

Um outro italiano que foi viver no Brasil teve um cancer na prostata. Sempre pagou plano sanitario, mas na hora de se tratar nao queriam pagar uma boa parte do tratamento. Nao sei como a situaçao terminou por que nao acompanhei mais o caso. De qualquer modo, na minha modesta opiniao, ja deve ser bem dificil descobrir um cancer. Pior ainda ter que gastar energia e stress para saber como fazer para ter tratamento pago. Ter que discutir, entrar na justiça, ir aqui e ali, perder tempo e saude. Aqui bastaria ir para um hospital qualquer.

Alias, na Italia existe o medico de familia, um medico generalista que esta disponivel para qualquer resfriado ou dorzinha. Sem falar nos exames que o governo te “convoca” a fazer de acordo com o seu perfil e situaçao de risco. Aqui eh importante prevenir. Mas se precisar remediar, a gente sabe que pode contar com o sistema publico.

Voltemos a Sicko. O filme mostra o caso de uma senhora de 50 anos jornalista, casada com um funcionario especializado, tambem acima dos 50 ambos americanos que viviam nos EUA. Diante de situaçao de doença grave que nao era inclusa no plano, tiveram que vender a casa!! Depois de uma vida teoricamente de sucesso, tiveram que ir viver em um quartinho na casa do filho de 20 anos, de favor, humilhados.

Minha questao eh: aqueles 2000 dolares por mes, para um jovem de 30 anos, quanto valerao quando ele tiver 50, 60? Nao acho que o ponto seja quantas calças Levi’s uma pessoa possa comprar. Ate porque aposto que se todos compram a calça por 20 dolares, ela nao tem a mesma importancia que tem no Brasil, se no Brasil custasse 300 reais (eu nao faço ideia de quanto custa no Brasil).

A Italia poderia ser considerada muito socialista. E o problema para um imigrante brasileiro eh acostumar-se com o fato que aqui ele nao eh especial so porque nasceu na classe media/alta e teve acesso a coisas que no Brasil sao especiais e aqui eh normal para todos. Eh complicado deixar de ser uma pessoa da “elite” para se tornar mais um, alias, talvez pior do que mais um porque leva um tempo ate conseguir uma vida normal, sem a familia e amigos de uma vida para dar a proteçao de antigamente. Tudo isso deve ser levado em conta. Como li no blog Vida no Canada, imigrar nao eh para qualquer um.

6 COMENTÁRIOS

  1. Oi blog.
    Em primeiro lugar estou te devendo aquela resposta sobre trabalhar numa agencia de comunicacao na italia. Em seguida a respondo.
    Queria comentar este teu post. Acho que voce conseguiu resumir muito bem ao dizer que, para a a classe media alta brasileira, eh muito dificil chegar na europa e ver que aqueles seus pequenos “privilegios” aqui nao existem. Por que sejamos francos, nos que chegamos aqui por escolha, e nao por necessidade, de inicio estranhamos nao poder contar com seu carro, seu medico, seu dentista (pagos), seus almocos em restaurantes transados dos Jardins ou Vila Madalena (ou da Padre Chagas em Porto Alegre).

    Temos nossos vicios pequeno-burgueses e perde-los incomoda, muito.

    Imigrar, realmente, nao eh para qualquer um. Voce jah percebeu a grande quantidade de gente que traz sua comida de casa, aqui na Italia, para comer no escritorio? Na agencia onde trabalho diversas pessoas fazem isto, a comecar pelo meu chefe. No Brasil, NUUUUNCA! Imagina, eu, profissional qualificado, com pos na FGV trazer “marmita”? Isso eh coisa pra a faxineira da agencia.

    Bobagem! Puro pre-conceito idiota. A vida na Italia e na Europa nao eh ideal, assim como em nenhum lugar. Porem traz conceitos de IGUALDADE que simplesmente nao conhecemos no Brasil. Eh isso que a Europa mediterranea esta a anos luz da europa do norte (escandinavia, por exemplo), nestes quesitos.

    A vida fora do Brasil tem a ver com os objetivos que voce se coloca. Viver e se integrar? Ou (tentar) juntar dinheiro? Ou estudar? Enfim, escolhas que a gente faz e com isso a nossa vida vai se moldando.

    Eu conheco um americano que mora na espanha a quatro anos. Veio a Roma me visitar na semana passada. E perguntei a ele: nao voltas para os Eua? E ele: Nao. Para ter o estilo de vida que tenho na espanha, teria de trabalhar muito mais. E portanto, nao teria o tempo livre que a espanha me permite ter.

    Fate le vostre scelte…

    Abracos,
    Rogerio.

  2. acho q é a segunda vez que voce troca a palavra ‘saúde’ por ‘sanitário’. Acho que deve ser já influencia da lingua italiana.

    Sobre o assunto, os EUA sao uma exceção já que eles são o único país do primeiro mundo que nao tem saúde pública universal. Obama se for eleito já prometeu que vai mudar isso.

    E por aqui a saúde é impecável! 🙂
    abraco

  3. Bem, certamente existem muito mais coisas entre o céu e a terra…

    Pelo começo, BNI, a faculdade nos EUA é acessível a praticamente todos, mas existem os detalhes.
    Em seu Estado de residência, você pode escolher qualquer State College, e cada ano letivo deve ficar abaixo dos US$ 3,000.00, bastante acessível.
    Agora, se você quer entrar em uma escola da Ivy League, como Harvard, Princeton, o preço varia sutilmente, sem os auxílios vai de algo como US$ 30,000 + até 83,000.00.
    A questão é, que existem N bolsas de estudos, auxílios governamentais, estaduais e emprestimos governamentais de estudos a serem pagos em 20 anos.
    É MUITO raro alguem conseguir uma vaga em uma Ivy Leaguer e não cursar, porque, além de tudo, é muito comum ser apadrinhado por alguma empresa durante o curso, que irá paga-lo para você, se você assinar um contrato com eles.

    Em relação ao sistema de saúde, realmente fica naquela situação, quem não tem grana, acaba se dando mal mesmo, uma consulta médica custa muito caro, um transplante de coração custa meio milhão de dóllares se feito particular.

    São peculiaridades do sistema deles, que em contra-partida, não tem INSS, cada pessoa cuida de si, fazendo planos de saúde e aposentadoria particular, eu apoio, mas pode não ser positivo a todos..

    Enfim..

    Por sina, o Michael Moore não cansa de reclamar dos EUA, mas ele não se mudou pro Canadá, nem pra França…

    Conrado

  4. Salve Conrado,

    Que bom que voce pesquisou os preços por mim porque eu estava morrendo de preguiça. Nossa, ja imaginou gastar 30 mil dolares por ano para estudar??? Imaginemos que o cidadao entre na faculdade com 18 anos. Quando tiver 23, tera ja 150 mil dolares de divida!!

    Talvez seja por isso que muitas familias separam dinheiro para a faculdade desde quando os filhos sao bebes. Ou o que falam por ai eh bobagem?

    Sobre a historia dos planos de saude, a grande denuncia do filme eh que o americano, que sempre pagou seu plano em dia, nao sabia, mas existem clausulas contratuais que nao obrigam as seguradoras a custear as despesas de saude, e em alguns casos tratamentos que podem evitar a morte.

    Como voce mesmo disse, um transplante de coraçao custa meio milhao de dolares. Imagina se na hora H a seguradora diz que por que voce tinha uma doença qualquer pre-existente que nao contou na hora de assinar o contrato, por essa razao eles nao vao pagar o seu transplante. E ai o que voce faz? Vende a casa e vai morar de favor com alguem!! Ja pensou que loucura?

    Nao eh uma simples questao: “eu pago o plano de saude e estou protegido”. Voce pode pagar e nao estar do mesmo jeito!!! Isso que eh alucinante.Esse eh o ponto de denuncia do filme.

    Depois, cada cabeça uma sentença. O Michael Moore eu entendo por que vive la: ele nasceu la, tem as raizes la e com as denuncias dos seus filmes, dinheiro nao eh exatamente o problema da sua vida.

    Agora, se voce quer colocar nesses termos, por que voce saiu de la e voltou para o Brasil? Voce nao tinha começado a faculdade la? As coisas nao estavam ja encaminhadas? Conta pra gente…

  5. Fala Edge,
    Valeu pelo toque. Estava confundindo as linguas porque o italiano eh muito parecido com o portugues. 🙂
    Tenho acompanhado o seu blog tambem e inclusive dos cursos pre nascimento do bebe…
    Abs,
    B.

  6. Te chamar de BNI é complicado.. hehe

    Mas é realmente isso, os mais prevenidos as vezes nem esperam nascer a criança e já começam um “college fund”. Os preços são astronômicos, existem formandos em medicina e direito que saem da faculdade devendo mais de 300 mil dóllares…
    … mas considerando que normalmente estão se formando em faculdades prestigiadas, que podem pagar a dívida em 20 anos e que o seu salário inicial provavelmente vai ser muito bom, não vejo problema, afinal, é o maior investimento da tua vida..

    O motivo que eu voltei foi bem simples. Estava ficando muito caro eu permanecer por lá, faltava muito pouco para eu terminar a faculdade aqui e haviam algumas coisas que necessitavam da minha atenção no brasil. Com certeza pretendo voltar aos Estados Unidos e ter pelo menos uma casa por lá… para mim é um país fantástico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here