Uma das minhas seções favoritas da revista semanal A se chama “ventenni”, um espaço onde jovens contam sobre a experiência deles pelo mundo. Praticamente a cada edição vou lá conferir como anda a vida dos italianos em outras cidades do mundo: Paris, Monaco, Amsterdam, Napoli… até que pela primeira vez alguém escreveu sobre… o Rio de Janeiro.

Oras, na edição n.21 (27/05/10) apenas li Rio de Janeiro fui com ânsia ler a experiência do tal Corrado Gotti Tedeschi: “estará ele morando lá? Foi em férias? Ué, ele não morava na China ou algo do gênero? Como foi no Rio?  Ele está falando bem ou mal dos brasileiros?” – um fluxo de pensamentos com mil perguntas em alguns poucos segundos até que eu começava a ler as primeiras frases: “Depois de um mês no Rio de Janeiro, posso dizer com segurança: aqui o gordo é bonito.”

Ele continua:

“É a dura verdade e não uma visão distorcida de alguém, que como eu, está acostumado a viver com os chineses que são, em geral, ‘quase anorexicos”. Já andei bastante pela cidade e olhei ao redor: os gordinhos parece que são 49% dos homens e 37% das mulheres. Para não falar das crianças que vejo pela rua e parecem todas filhas do boneco Michelin. Quem diria? O Rio não é só a cidade do carnaval e do samba, das top models com barriga sequinha, de Copacabana, do surf, do jogging a beira da praia. De alguma forma os cariocas correm para controlar os pneuzinhos. Agora consomem bebidas não alcoolicas sem açúcar muito mais do que água: Coca Zero, Coca Super Light, Sprite Zero, Fanta Zero…. Sem grandes resultados, no entanto.”

Devo dizer que o artigo me fez pensar… o que vocês acham a respeito da opinião do Corrado?

11 COMENTÁRIOS

  1. Fiquei impressionada! Até hoje tenho trauma de ir ao Rio. Passava as férias lá, os meus primos e tios tinham vergonha de ir à praia comigo porque eu era gordinha(nem tanto, só não era magérrima). No meio de tantas pessoas com corpos absurdamente perfeitos e bikinis, eu usava maiô, enrolava uma toalha e ouvia umas 10 vezes por dia ou mais que precisava emagrecer. Guardei a imagem de que o Rio é um lugar só para pessoas lindas. Agora vou poder voltar lá!!!

  2. hahaha… como diz uma amiga minha aqui do trabalho "ri litros".

    No mínimo ele está chamando de gorda o que os brasileiros chamam de "gostosa"… se ele estivesse falando de São Paulo eu até entenderia, mas os cariocas adoram academia! Aqui em São Paulo já percebi q o número de obesos realmente está aumentando.

    Ana Maria, eu sou o contrário, não tenho quadril, nem bundona, nem pernão… sempre me sinto absolutamente transparente nas praias brasileiras rsrsrs.

  3. Gente! Acho que um mês é muito pouco pra ter uma ideia de que 49% isso 37% aquilo! Na verdade estou bem acostumada, como brasileira que mora na Italia ja ouvi varias coisas do tipo: Ah meu amigo foi pro Brasil e disse que la é assim, ou assado: Naoo! Nao é!
    Enfim. Eh muito pouco tempo pra tirar conclusões e falo isso por mim, que a 1 mes aqui pensava bem diferente do que penso hoje, depois de um ano e 2 meses!
    Pelo "gordiños" ja da pra ver ne!? Ou vai dizer que quando vcs dizem que sao brasileiros nao tentam falar espanhol!? ahahah
    🙂

  4. Olá! O nosso amigo falou a pura realidade eu moro no RJ há 4 anos e tenho observado que as pessoas estão cada vez mais obesas.

  5. Oi Barbara,

    Corrado,tem razão, sim,hoje os "fofinhos" engros
    sam as estatisticas no Brasil e consequentemente
    no RJ.
    Inclusive há uma materia sobre o assunto na revista Carta Capital,edição 598 "Antes famintos,
    hoje gordos".

    Um grande abraço,
    Bete

  6. Boa tarde
    estou seguindo o seu blog a algum tempo e estou indo para a Itália no mês de setembro e estou adorando as dicas. Também entrei no mundo dos blogs e relatando algumas viagens, caso queira contribuir e dar sugestões o endereço é
    blogdouriu.blogspot.com
    abraços e parabéns pelo site

  7. Rosana
    Obrigada pelo link. Quer dizer que tá todo mundo falando nisso?
    Bem, uma coisa é certa: aqui na Italia as pessoas bebem mais água do que refrigerante. Me lembro quando morava no Brasil e meu professor de italiano foi em casa: ofereci vários tipos de refrigerante, Clight, chá gelado e afins e ele me disse: "você não tem um copo d'água?"
    Talvez voltar a tomar água seja o primeiro passo para uma forma menos redonda… rs!

    Uriu
    Já fui lá no seu site e estou babando de vontade de sair de catamara por aí. 🙂

  8. Ele tem razão, moro no Rio e posso dizer: "nós somos sim um povo "cheinho"".

  9. Sou carioca e posso dizer.
    "Somos um povo cheinho."
    Mas devo dizer que não gostei do artigo que o italiano escreveu sobre nós.
    Os brasileiros amam as mulatas cariocas – eu sou uma dessas.
    Vou perguntar ao meu namorado italiano o que ele acha de mim, e ai! dele se dizer uma coisa dessas.

  10. hahaha… Alexandra, o jornalista tb falou que tem aquelas com barriga sequinha 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here