Conhecer lugares lindos, inspiradores e tranquilos. Foram esses três, dos vários pedidos que fiz ao universo, numa viagem pelo Sul da Itália e com a certeza de ter sido atendido ao chegar em Agropoli. Uma cidade da zona costeira, dentro do Parque Nacional de Cilento, que fica como sugestão aos apaixonados e fascinados por belezas naturais e aos que acreditam em supertições simples, mas que nos permitem vivenciar experiências fabulosas à medida que o Sol vai partindo e vamos conhecendo a cidade.

 

Agropoli é resumo da bella Itália: Clima, verde natural rodeado de céu e mar azul, facilmente visto no Sul.

Andar pelas ruas vizinhas ao mar é agradável e relaxante, uma vez que o panorama é lindo e limpo, mas é no calçadão, em direção ao ponto mais alto da cidade, o que mais encanta e leva a um interessante passeio rumo a um tempo remoto, quase medieval, do início dos tempos de lá, rumo ao castelo da cidadela, por um caminho harmonioso entre árvores e construções singelas que elevam corpo e alma, parecendo esconder o verdadeiro tesouro daquela região.

Os degraus conduzem ao castelo despertando a curiosidade do visitante em saber o que há lá em cima.

Ao final do percurso, tudo compensa. O ar fica ainda mais fresco, a vista encanta e convida para um fim de tarde que nenhum registro fotográfico consegue traduzir em intensidade e sensação. Por isso, fica a sugestão de visitar o lugar até as luzes de apagar e a verdadeira beleza clarear, deixando no ar a atmosfera perfeita para juras românticas e poéticas, regadas a um bom vinho, saboreando as delícias do lugar pela boca e olhos, ao ver o pôr do Sol, pertinho, bem acomodado em um aconchegante restaurante com vista aérea num dos principais pontos turísticos local.

Além das portas que serviam como entrada para a região do antigo castelo, um novo mundo se abre.

Segundo a história local, a cidade é habitada desde os tempos da pré- história. Prova disso são suas construções que envolvem desde as fachadas das casas e restaurantes até o interior dos mesmos. E foi justamente no interior de um desses estabelecimentos que encontrei outro elemento que não deixa dúvida do tempo em que o povoado foi erguido. Um poço dos desejos! Igual aos encontrados em fábulas infantis que coloca a prova o mais cético e encanta aqueles que sonham em viver experiências lúdicas inusitadas em um mundo real, quase sem espaço para milagres.

 

A primeira vista é só uma espécie de alçapão / calabouço dos tempos antigos, sem maior importância. Mas...
...basta olhar fundo para ver que entre as coisas que podiam estar presas ali, os desejos são os mais visíveis.

Não sou supersticioso, mas não resisti e resolvi jogar o jogo, e uma moeda, no poço dos desejos, para agradecer e pagar, simbolicamente, o preço de ter conhecido Agropoli. Além de tentar garantir uma nova visita, o mais breve possível, a esta encantadora cidade. Fiz minha parte e espero que o universo conspire novamente a meu favor, pois, como diz o ditado, um pedido deve ser uma ordem!

————
Fernando Ferrari (fffernandoferrari@gmail.com) é brasileiro de nascimento, francês de cidadania e italiano de coração! Publicitário, escritor amador, mora em São Paulo, já esteve na Itália duas vezes e mantém o blog www.cabecatroncoetextos.blogspot.com
Um dia pretende trabalhar e viver mais tempo por lá, mas enquanto não surge uma oportunidade, escreve para diminuir a saudade.