Outro fato importante para quem pensa em mudar para a Italia como nação do coração. Existe uma expressão que está em todos os jornais e revistas e que é um dos destaques desta velha Cosmo do ano passado, mas continua atualíssima: o “milleuristi”. A matéria começa muito bem, explicando quem são esses milleuristi e eu faço uma simples tradução para que se entenda do que estamos falando:

O milleurista tem formação universitária, fala línguas, frequentou cursos, fez Master e, apesar de tudo isso, ganha no máximo mil euros ao mês – quem conta é Carolina, de Barcelona, jornalista e que publicou um livro que se chama “Generazione 1000 euro” (Rizzoli, € 10,00)

Na maioria das vezes, quem vem para a Italia, ou mesmo o italiano jovem recém saído da Universidade vai fazer o quê? Trabalhar em uma mega empresa, com salário suficiente para sair da casa de pappys e mommys, comprar um carrão e ainda ir passar as férias em algum país tropical como o nosso??? Ledo engano. Muitas vezes acaba indo parar em algum call center, vira secretaria, vendedor de loja, garçom ou promotor de serviços daqueles que montam um stand na espera de conquistar clientes novos. Estou dizendo isso porque você deve estar preparado para uma possibilidade que atinge uma grande parte dos jovens com menos de 30 anos que vivem na Italia. Agora uma coisa é sempre verdade: o destino cada um que escolhe, cada um que faz. E você que deve sonhar e batalhar para aquele que te fará feliz.