Tenho recebido muitos e-mails ultimamente perguntando se a vida de jornalista é fácil na Itália. Minha resposta é: ABSOLUTAMENTE NÃO! No ano passado, a greve dos jornalistas italianos foi divulgada no mundo todo, eu presumo. Em alguns dias os jornais não foram publicados, ou conseguiram sair, mas com conteúdo ultra-reduzido. Na televisão, um jogo de futebol ia ao ar, mas sem o narrador e uma equipe esportiva para comentá-lo, por exemplo.

Acontecimentos recentes do jornalismo italiano

La 7 demite 25 jornalistas: um quarto da redação do canal de tv da Telecom Italia foi eliminada de uma só vez. Os cronistas, em reunião, declararam dois dias de greve em prestações de áudio e vídeo. “Querem descarregar na gente a culpa por uma crise que é fruto de má gestão”, dizem. Já Giovanni Stella, o administrador delegado de Ti Media, a sociedade controlada por Telecom informa: “é o fim do programa esportivo, da sede de correspondência de Nova York depois das eleições americanas em novembro, uma reorganização da redação multimedia” entre outras coisinhas…

Jornais Manifesto e Liberazione a beira do fim: o decreto Tremonti cortou a verba destinada aos jornais de partido e às cooperativas sem objetivo de lucro. Consequentemente não apenas o jornal Manifesto e Liberazione estão com problemas, mas todos os outros que defendem alguma ideologia. “É um ataque a liberdade de imprensa” – diz o artigo do jornal La Repubblica.

2008 – freio na publicidade, sofre a imprensa: os jornais impressos registram uma queda de 7,2% em publicidade em relação ao ano passado. A televisão perdeu 2,5% das entradas. Vida estável para as rádios e internet.

Fonte da informação: notícias extraídas do jornal La Repubblica de 24/09/08

Para saber mais sobre o mundo dos jornalistas na Italia visite: http://www.francoabruzzo.it

5 COMENTÁRIOS

  1. Grazie!
    Acredito que essa situação é inerente à profissão. Em qualquer lugar do mundo profissionais dessa área passam por esses problemas!!!!
    Mas quem sabem um dia poderei ler notícias mais animadoras
    Beijão!

  2. Que estranho: apareceu agora que os varios comentarios anteriores foram removidos pelo administrador do blog, mas eu nao removi nada. O que sera que aconteceu?

  3. ola franco ! gostaria de saber de vc se a informação que recebi na embaixada da italia em brasilia corresponde a verdade ai!
    segundo a embaixada da italia em brasilia a pessoa que é jornalista aqui no brasil com carteira e registro tbm pode ser ai na italia caso seja decendente de italiano. isso confere ???
    marcoamidani@gmail.com

  4. Marco,
    Se voce tiver novidades sobre o assunto, volte aqui para comentar com a gente.
    O que eu sei eh que para ser jornalista na Italia voce deve ser inscrito no Albo dos jornalistas, agora se eles reconhecem a inscriçao brasileira eu nao sei.
    Abs,
    Babi

  5. Para ser jornalista na Itália, primeiro precisa iniciar como um "estagiário", ou seja, uma empresa deve contratar a pessoa (se achar que ela tem geito pra coisa) e depois de dois anos a pessoa tem que prestar um exame na Ordem dos Jornalista e se passar deve se increver no "Albo" dos jornalistas. Não precisa ter o diploma, ou "l'aurea" em jornalismo. Porém, o nosso registro no ministério não vale para exercer a profissão de jornalista na Itália.

Comments are closed.