O mundo está em crise e dizem os experts, esse seria o melhor momento para investir e comprar uma casa. Os preços dos imóveis estariam mais baixos e os juros menores. Resolvi investigar. Como curiosa que sou, gosto sempre de saber quais possibilidades eu tenho. Quanto mais informações tiver, teoricamente serei capaz de escolher melhor.

Nos últimos dois anos, visitei algumas construtoras que vendiam diretamente ao cliente. Fui conhecer as plantas dos apartamentos e consultar um pouco os preços. Nas última semanas, voltei a consultar preços de novos apartamentos em construção. Abaixo vou contar para vocês o que encontrei.

Junho de 2007

O apartamento se localizava no segundo andar de um prédio de dois andares e meio. O meio neste caso era usado para a mansarda. O apartamento possuía um total de 77,37 metros quadrados dividos em um primeiro andar de 47,97 m2 e um segundo andar de 31,56. Lembro que mansarda significa que o teto é inclinado e por este motivo, não é possível ficar em pé em todo o segundo andar. Desses 31,56 a área realmente útil era 23,67. Não estamos falando de nenhuma casa de luxo, era um prédio normalíssimo como outros milhões italianos (quem já veio para a Italia sabe que as construções são bem parecidas esteticamente). Quanto custava o apartamento? A bagatela de 437.000 euros, ou o equivalente a 5.650 euros o metro quadrado. No caso de optar pelo apartamento com terraço, deveríamos acrescentar 15 mil euros e no caso de acrescentar uma vaga na garagem, ou o chamado “posto macchina” outros 40 mil. Naquela época consultei também os bancos para saber da possibilidade de financiamento e a taxa de juros estava por volta dos 5,5%. Importante dizer que este apartamento estava localizado no comune di Firenze, mas não era no centro histórico (óbvio, não constroem casas novas no centro historico!)

Ô moço, não tem nada mais barato aí nesse prédio não? “Tem sim”. A segunda opção era um apartamento no primeiro andar do mesmo prédio, que custava um pouco menos. Estávamos falando de 290 mil euros para uma casa de 53,70metros quadrados. Saí correndo de lá. Só podiam estar loucos!

Fevereiro 2009

Dessa vez, fui visitar uma Cooperativa. Não podemos comparar os preços de uma construtora ou imobiliária com o de uma cooperativa porque em geral as casas de cooperativa custam menos. Algumas delas complicam a vida e dizem que você não pode vender a casa por um período de x anos. Mas fui visitar uma cooperativa tradicional de Firenze, que não oferece restrições do tipo. As casas custam menos porque eles compram lotes inteiros das construtoras e negociam preços melhores. Bem, mas vamos ao que interessa.

Fui parar nessa cooperativa porque um camarada comentou que acabou de comprar uma casa na tal cooperativa por 200 mil euros. Pensei, puxa, SÓ 200 mil euros? Era uma casa de uns 70 metros quadrados. Será que ainda tinha algo do gênero?

Bem, me passaram duas opções de prédios, em duas cidadezinhas diferentes, cerca 15-20km de Firenze. Quando a moça me falou que cobravam 2800 euros o metro quadrado achei baratíssimo! Poxa, é praticamente a metade do preço de 2007? Ok, estamos a 20 km, mas sempre metade é. Também me animei quando fui informada que ajudavam no financiamento bancário e ofereciam taxas de 4% ao ano. Já parecia mais acessível.

Consultei o preço de um apartamento que tinha cerca 60 metros quadrados mais duas vagas na garagem (“posto auto”). O valor total com a garagem era 255 MIL euros. O fato é que somando os impostos (4% para primeira casa e primeira vaga na garagem, 10% para segunda vaga na garagem), mais quota fixa para acessar o financiamento e já chegamos aos nossos 280 MIL euros. Para poder comprar a casa, é necessario pagar uma entrada mínima de 20% e financiar os outros 80%. Isso significa pagar 72 mil euros em no máximo 9 prestações até a entrega das chaves e partir para um financiamento da diferença, que resultaria em prestações de cerca 1050 euros por 30 anos.

Considerações

Eu fico pensando: será que esses preços ainda não estão inflados? Acho bom a crise chegar direito para esse gente, não por maldade, mas estamos vivendo na era dos preços estratosféricos. Partindo do pressuposto que existam 80 mil euros para pagar a entrada da casa, imagina o que será pagar 1000 euros por 30 anos! Isso quando um salário médio na Italia é de exatamente 1000 euros…

Outra coisa alucinante é comparar os preços de casas aqui na Toscana (casas normalíssimas, repito) com outras regiões do mundo. Com 280 mil euros provavelmente será possível comprar uma bela casa em um bairro nobre como o Morumbi, em São Paulo. Ou me engano?

Meu amigo que mora nos Estados Unidos, mais precisamente no Texas, me contou que uma casa lá custa 150 mil DOLARES e que você pode comprar pagando apenas 15 mil dolares a vista e financiando o resto. Ou seja: com um preço de um carro popular na Italia você dá entrada numa casa nos Estados Unidos! E isso pouco depois da bolha especulativa…

Eu adoro a Toscana, adoro Firenze, adoro o fato de ser uma região que vota pelo direito da maioria, uma região intelectualmente e politicamente especial. Mas precisa custar tanto?

19 COMENTÁRIOS

  1. Pois é, eu tbem observo os valores dos imoveis aqui e fico impressionada como sao astronomicos. Outro dia vi uma materia falando que os italianos estao investindo em imoveis no exterior. Porem fiquei pensando, e quem nao quer comprar por investimento e sim para morar, como faz?
    Acho que as questoes de preços altos nao esta relacionada exclusivamente à Firenze. Aqui no Veneto os preços tbem estao nas alturas.
    Saravà!

  2. Coisa de loco hem Bin, 😛 e eu que achava um absurdo os preços aqui na minha cidade 🙂 Timbó – SC…realmente com esses 280mil euros (+- 980 mil reais hj) compraria aqui uma casa de alto padrão…um carro zero de luxo e sobraria uma boa grana para investir ou viajar pela Europa…

    Mas na verdade se eu tivesse esse dinheiro todo, terminaria minha humilde casa e trocaria meu carro usado por um popular novo e investiria o restante para garantir uma boa aposentadoria 🙂

    buona settimana!

  3. Noooosssa!!!
    Aqui na Sicilia os imoveis custam bem menos, B.
    Com 280.000 euros voce compra uma casa de mais de 150m2 num bairro relativamente nobre! Com sala, cozinha, banheiro, varandas, jardim, minimo dois quartos e com vista pro Etna!
    Se muda pra cà!!
    Hehehehehe.

  4. Puxa, tão carinhos mesmo!
    Mas aqui no Brasil as coisas não estão fáceis també,…Einventam sala disso, daquilo e a metragem cada vez diminui mais. Ao final, nada cabe lá dentro, só mandando fazer móveis especiais… E os condomínios então…lá nas alturas. è assim! um beijo,chica

  5. olá! 2800 euros é o preço do metro quadrado no bairro de pinheiros, sp, onde moro. bairro que nem é tão nobre assim. já na zona sul do rio, fica difícil achar essa "barganha". pra quem mora no brasil, com certeza. ontem, me dei conta que tinha um leque razoável de opções de apartamentos em londres (!) se vendesse o meu 100 m2 aqui, coisa que nunca foi uma possibilidade nos meus 17 anos de europa. e vi coisas NY tb (nos borroughs, claro). no resto dos EUA, nem se fala. uma casa de praia em miami deve sair mais barato que no ceará. acho que os preços aí estão começando a se estabilizar. mas como o real não para de subir….. a questão é: será que é o momento de corrermos pra comprar aí?

  6. O que é preciso para que uma pessoa brasileira e com nacionalidade italiana possa comprar, mediante mútuo, um imóvel na Toscana ?
    Obrigado.

  7. Joaquim,
    Hoje em dia com a crise da Italia é mais difícil conseguir um mútuo e os poucos que conseguem pagam juros altíssimos.

    Por exemplo: se você pegar 100.000 euros para um imóvel que vale 250.000 para pagar em 20 anos, depois de 20 anos você terá pago 170.000.

    Você pode brincar em sites como mutuionline.it e fazer os testes.

    Para conseguir um mutuo você deve ter no mínimo 20% do valor do imóvel (ninguém dá mutuo de 100%), deve ter uma fonte de renda com entrada regular (um trabalho seguro) e o valor do emprestimo deve ser proporcional a sua entrada.

    Se voce ganha 1000 euros por mes, por exemplo, não pode pagar uma prestação de 700, por exemplo.

    Abraços,

    Barbara

  8. Nosssssa! Nunca pensei que fossem tão caros os imóveis na Itália. Eu adoraria comprar uma casa bem simples, em algum lugar pitoresco e rural, será que custa tudo isso????? Moro no Brasil e tenho nacionalidade italiana, estava pensando em me mudar pra Itália. Barbara, voce teria conhecimento qual é o salário aproximado de um professor doutor na Itália? Já pesquisei mas não consigo encontrar. Obrigado

  9. Gustavo,
    Obviamente existem casas mais em conta. O preço acima se refere a um apartamento recém construído nos arredores de Florença.
    Se você se afastar uns 50 km de Florença e se acontentar de uma casa mais velhinha, em médio estado, pode encontrar 60m2 por uns 130 mil.
    Verifique você mesmo a oferta de preços no site casa.it

    Sobre o salário de um professor doutor… bem, ensinar nas universidades publicas eh praticamente impossivel. Existe um longo processo para conseguir uma vaga, disputadissima. Talvez em escolas privadas seja mais simples…

    Na escola média italiana pública é preciso prestar concurso ou se inscrever em uma gradatoria, que é aberta raramente.

    Resumindo: trabalhar em escolas ou universidades publicas eh um processo que leva anos. Voce pode consultar escolas privadas. Nessas nao sei como funciona (as escolas privadas sao minoria na Italia).

    Abs

    Barbara

  10. Olá Barbara… Tudo bem? Consegui minha cidadania ano passado, como é a Aceitação de engenheiro na italia? estou iniciando o processo para validar meu diploma…
    Sou engenheiro de producao.
    Sds

  11. Ola Barbara. Sou brasileiro e não tenho cidadania italiana. É muito buracrático como estrangeiro (principalmente brasileiro) não residente comprar um apartamento
    de veraneio em Florença? E Financiado? Minha intenção não é se mudar para a Italia e sim ter um local para minha familia
    passar periodos mais longos de ferias (até 90 dias) e até alugar para os amigos.

  12. Oi Wagner,
    É melhor você se informar diretamente em uma agência imobiliária, eles podem dar informações mais precisas.

    Uma outra posssibilidade é comprar uma fração de propriedade, o chamado Fractional, por exemplo dá uma olhada no Club Borgo di Vagli: http://www.clubborgodivagli.com/
    Eles tem uma ótima proposta, o preço é bem baixo, você tem todas as vantagens de possuir uma propriedade e não tem a chateação de ter que manter um apartamento em ordem. Com o fractional você não tem limite de tempo para usar a propriedade e pode levar amigos (mesmo que não estejam viajando com você). Além disso, o italiano responsável pelo Borgo fala super bem o português e é uma pessoa bastante profissional (se chama Fulvio). Eu já estive no Borgo di Vagli e é um lugar paradisíaco!
    Abs,
    barbara

  13. olá babara

    sou brasileiro, irmão de cidadã italiana, .Desejo estudar em livorno. Queria saber se posso comprar um apartamento em meu nome em Piombino. É para realizar um sonho de meu falecido pai, com a herança que ele me deixou. Não é muito , mas dá para o gasto. Já tenho em vista o imóvel .(

    Custa apenas 95 mil euros em calamoresca . É pela Alex imobiliaria. Só que tenho apenas l9 anos de idade. Como devo proceder?

    Obs. O curso é técnico superior.

    Agradeço pela atenção

    Fulvio Tanure

    Agradeço também por visitar meu blogue

  14. olá babara

    sou brasileiro, irmão de cidadã italiana, .Desejo estudar em livorno. Queria saber se posso comprar um apartamento em meu nome em Piombino. É para realizar um sonho de meu falecido pai, com a herança que ele me deixou. Não é muito , mas dá para o gasto. Já tenho em vista o imóvel .(

    Custa apenas 95 mil euros em calamoresca . É pela Alex imobiliaria. Só que tenho apenas l9 anos de idade. Como devo proceder?

    Obs. O curso é técnico superior.

    Agradeço pela atenção

    Fulvio Tanure

    Agradeço também por visitar meu blog

    obs:2° pedido

  15. Olá Fulvio, tudo bem?
    Em primeiro lugar você deve se informar sobre como transferir o dinheiro do Brasil para a Italia legalmente. Como o valor é bastante alto, a melhor coisa é ir na sua agência bancária pedir detalhes de custo. Pode ser que a transação implique em perda de uma parte do valor com impostos.

    A segunda coisa é ter mais informações sobre esse imóvel. Você o conhece pessoalmente? Eu não conheço muito os preços em Livorno, mas de modo geral na Toscana uma casa de 95 mil euros é uma casa no meio do nada, ou uma casa antiga que precisa de reforma, ou uma casa que você compra mas só pode usar depois que uma certa pessoa falecer. É importante que você conheça o imóvel, peça para ver toda a documentação, se exitem dívidas, se a planta da casa está dentro da lei incluindo as ligações de gas e luz (“impianto gas e luce a norma?”).

    Como você é bastante jovem a coisa mais fácil do mundo é enrolar um jovem com pouca experiência. E os italianos não são santos, existem muitos que querem levar sempre vantagem, aliás, como em qualquer lugar. Por isso, recomendo que venha primeiro ver a casa, já sabendo como fazer para trazer o dinheiro, informe-se em diversas agências imobiliárias da região, pergunte informações a pessoas que vivem nas cidades nos arredores. E se puder fazer tudo isso acompanhado de um italiano de confiança melhor ainda.

    Digo isso pq ja vi uma casa de 60 mil euros a 50 minutos de Florença, mas estava em uma condiçao deprimente, seria preciso gastar mais de 100.000 euros para reformá-la: praticamente era preciso reconstruí-la. Então, veja com calma e lembre-se que as vezes o barato sai caro.

    Abs

    Barbara

  16. PS. Informe-se tb sobre o “impianto di riscaldamento” (aquecimento) da casa. Aqui sem aquecimento é um problema.
    Informe-se tb como é feito esse aquecimento: em algumas casas ainda é na base do petróleo, que é caríssimo, requer manutenção e não é muito prático. Se for elétrico suas contas serão altíssimas. O ideal é que seja a gas, metano de preferência.
    Mesma coisa para o aquecimento da água. Aqui um simples chuveiro eletrico não resolve o problema no inverno, o ideal é que a água seja aquecida a gas. Bem, é já um primeiro passo. Boa sorte.

  17. EU, Ligia estou te escrevendo por ter interesse em morar na itália já que tenho cidadania e neste momento estou interessada em um tratamento medico para meu filho que estava cursando o penúltimo ano de medicina na federal de São Carlos SP, e no dia 20 de junho sofreu um grave acidente automobilistico com T.C.E e lesão axonal difusa, ele tem 26 anos já morou 1 ano nos Estados unidos e 2 anos na Alemanha, sou medica pediatra e clinica de dor cronica e oncológica, não falo ingles e nenhuma outra lingua a não ser português.Ele btem todas as chances de retornar á vida normal sem sequela permanente, mas demanda tempo e um tratamento de primeira linha, até células tronco ou outros tratamentos como equoterapia, fisioterapia com biofed-back e outros tantos que temos com a neurociencia. sou medica e após aprender um bom Italiano vc acha possivel eu trabalhar aí? e quanto ao meu filho poderia fazer tratamento pelo governo? agradeço se puder me mandar respostas e outras dicas. Um grande abraço. Ligia.

Comments are closed.